Postagem em destaque

CONPORTOS PRORROGA VALIDADE DOS CERTIFICADOS DO CESSP

A prorrogação se deu diante da impossibilidade da realização do Curso de Atualização dos Supervisores de Segurança Portuária - CASSP, ...

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

0

CARGA DE TECIDO ROUBADA É RECUPERADA PELA DIG



Foto: Reprodução / TV Tribuna


Policiais da Delegacia de investigações Gerais (DIG) de Santos recuperaram na noite da última quinta-feira (26), num estacionamento do Bairro do Catiapoã, em São Vicente, uma carga de tecido roubada, em dois caminhões, avaliada em R$ 358.339,85.
Procedente da China, importadas através do Porto de Santos, as 793 bobinas de tecido, utilizado para revestimento de sofá, que foram tomadas de assalto, estavam intactas.

Um dos veículos estava no nome de um caminhoneiro que foi preso em flagrante por receptação. Já o outro caminhão tinha sido roubado em Cubatão na semana passada.

O roubo ocorreu no último dia 19, momentos após a carga de tecidos sair do Terminal da Transbasa, em Santos, com destino ao município de Americana, na região de Campinas-SP.

Nas imediações da Alemoa, o caminhão que transportava a mercadoria foi fechado por outro. Em seguida, parou um carro ao lado, do qual desembarcaram ladrões armados.

“O motorista que transportava o tecido e os seus três ajudantes foram rendidos e encapuzados. Depois, foram obrigados a entrar no automóvel, sendo levados para um cativeiro”, conta o chefe dos investigadores da DIG, Marcelo Canuto.

Segundo as vítimas, o local onde elas foram mantidas em cárcere privado fica perto do lugar da abordagem e era um barraco de madeira, do qual dava para ouvir “barulho de água”.

Com base nessas informações, Canuto suspeita que alguma palafita do Jardim São Manoel, em Santos, tenha servido como cativeiro. Na mesma data do assalto, o caminhão que transportava o tecido da China foi achado abandonado com as portas abertas e sem a chave no Bolsão 7, em Cubatão. Dele já havia sido desengatada a carreta com a valiosa carga. Horas depois, as vítimas foram libertadas.

A Investigação


Foto: Reprodução / TV Tribuna


As investigações sobre o roubo da carga de tecidos levaram os policiais da DIG até um estacionamento localizado na Rua Lourival Moreira do Amaral, 322, no Catiapoã, em São Vicente, onde verificaram que a mercadoria estava acondicionada em dois caminhões ali estacionados.

Um dos veículos era um caminhão da marca Wolkswagem, com baú frigorífico. Ele estava com placa falsa, mas através da pesquisa da plaqueta e do selo de segurança foi revelado que ele foi roubado recentemente em Cubatão-SP, quando transportava uma carga de presunto e moçarela.

O outro veículo era um caminhão da marca Volvo com reboque. Ele terá a sua procedência melhor apurada pela perícia, porque o chassi apresenta sinais de corrosão que prejudicam a sua visualização.

Questionado sobre os donos dos veículos, o responsável pelo estacionamento informou que eles foram deixados no local por um homem que se identificou apenas pelo apelido de Boca. Por meio de ligação ao celular de Boca, o responsável pelo estacionamento solicitou que ele comparecesse ao local, mas sem revelar que os investigadores ali estavam. Provavelmente desconfiado, Boca não compareceu, mas mandou em seu lugar Aguinaldo Donato de Jesus, de 46 anos, que se intitulou dono do caminhão Volvo e até portava a chave deste veículo.

Vídeio da Reportagem da TV Tribuna

Com respostas evasivas sobre a identidade e o paradeiro de Boca, bem como a razão de parte da carga roubada estar em seu caminhão, Aguinaldo foi autuado pelo delegado Marcelo Gonçalves da Silva por receptação qualificada, que é punível com reclusão de 3 a 8 anos.

Mesmo após encontrar a carga, Marcelo Gonçalves, delegado da DIG, disse que o caso não foi concluído. "A investigação vai tentar localizar a parte da quadrilha que era responsável pelo roubo propriamente dito, que arrebatava a vítima, que manteve essa vítima em cativeiro enquanto essa carga era transportada. E, também os eventuais compradores, os receptadores da carga".


Fonte: Jornal A Tribuna / TV Tribuna / G1

Edição: Segurança Portuária Em Foco









Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES