SEGURANÇA PORTUÁRIA EM FOCO

Noticias e artigos em tudo que envolve a segurança nos portos do Brasil

Postagem em destaque

AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS PUBLICA EDITAL DE CONCURSO PARA A GUARDA PORTUÁRIA

As inscrições serão aceitas durante os dias 1º de abril a 06 de maio. A data prevista para a prova é 23 de junho A Autoridade Portuária de...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 17 de maio de 2024

0

POLÍCIA FEDERAL PROMOVE CURSO DE FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES DE POLÍCIA ANTIRRACISTA


Objetivo foi capacitar os policiais para atuarem como multiplicadores na temática do combate ao racismo, preconceito e discriminação

A Polícia Federal (PF) realizou, entre os dias 6 e 10 de maio, nas dependências da Academia Nacional de Polícia, em Brasília/DF, o Curso de Formação de Multiplicadores de Polícia Antirracista.

A iniciativa, com 45 vagas, teve como objetivo capacitar os policiais para atuarem como multiplicadores na temática do combate ao racismo, preconceito e discriminação na instituição, promovendo não apenas uma cultura interna de equidade, mas também contribuindo positivamente para a sociedade e fortalecendo a atividade policial como um todo.

O curso, promovido pela Coordenação Geral de Direitos Humanos (CGDH) da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado e à Corrupção (DICOR), em parceria com a Diretoria de Ensino da Academia Nacional de Polícia (DIREN/ANP/PF), tem como público-alvo os professores que atuam na Academia Nacional de Polícia da Polícia Federal (ANP-PF), a fim de qualificar o corpo docente.

Participaram também convidados de outras forças policiais, por meio de ações educacionais voltadas ao enfrentamento do racismo e de outras discriminações estruturais, de forma a permitir a transversalidade na abordagem dessas temáticas, em todas as disciplinas, e a minimizar a reprodução de tais discriminações nas atitudes e posturas dos docentes.

A realização do Curso de Formação de Multiplicadores de Polícia Antirracista é um importante passo da PF no combate ao racismo, preconceito e discriminação dentro da instituição. A iniciativa contribuirá para a construção de uma polícia mais justa, igualitária e comprometida com a promoção dos direitos humanos.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.   

* Texto: O texto deste artigo relata acontecimentos, baseado em fatos obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis e dados observados ou verificados diretamente junto a colaboradores.

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e adicionado o link do artigo. 

Continue lendo ►

quinta-feira, 16 de maio de 2024

0

PF APREENDE 1.800 KG DE COCAÍNA EM EMBARCAÇÃO NA BAÍA DO PORTO DE ARATU


A ação foi conjunta com a Marinha do Brasil, Polícia Civil (Deic e CORE) e a Polícia Militar (CIPE Polo e PATAMO)

A Polícia Federal (PF), em ação conjunta com a Marinha do Brasil (MB), a Polícia Civil da Bahia por meio da Coordenação de Operações e Recursos Especiais (CORE) e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), a Polícia Militar (CIPE Polo e PATAMO) deflagrou, na última quinta-feira (09), uma ação que resultou na abordagem e apreensão de uma embarcação que transportava 1.800 kg de cocaína.

A operação teve início na noite da terça-feira (07), quando o navio-patrulha ‘Guaratuba’, subordinado ao Comando Naval do Leste, foi acionado, e conseguiu fazer o reconhecimento da embarcação que tentava sair da Baía de Todos os Santos, no litoral da Bahia.

A operação que culminou na apreensão do carregamento de pasta-base para cocaína contou, ainda, com a participação da Lancha de Inspeção Naval Blindada ‘Caraúna’, militares do Grupamento de Fuzileiros Navais de Salvador, e recebeu apoio da Base Naval de Aratu.

A embarcação suspeita foi abordada na Baía do Porto de Aratu, em Candeias, localizada na Região Metropolitana de Salvador (RMS), e foi rebocada para a Base Naval de Aratu (BNA), onde ficou sob a custódia da Marinha, até a conclusão do trâmite jurídico que definirá a sua destinação final.

Embarcação ficou sob a custódia da Marinha na Base Naval de Aratu - Foto: Divulgação PF

A primeira apuração encontrou cerca de 1.100 kg da droga. Na sexta-feira (10), após inspeção minuciosa na embarcação, foram localizados mais 700 kg de cocaína, totalizando a apreensão de 1.800 kg do entorpecente.

A droga oculta no interior da embarcação estava acondicionada em embalagens impermeáveis e com cordas para içamento, o que indica que faria a travessia do Oceano Atlântico, na própria embarcação ou que seria içada para um navio com destino à Europa.

Droga foi localizada escondida no interior da embarcação - Foto: Divulgação PF

As investigações continuarão e os envolvidos poderão responder pelos crimes de tráfico de entorpecentes e organização criminosa.

Apresamento da embarcação

O Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Leste, braço da Marinha subordinado ao Comando do 2º Distrito Naval, efetuou o apresamento da embarcação “Cavaleiros”, que transportava a droga.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.   

* Texto: O texto deste artigo relata acontecimentos, baseado em fatos obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis e dados observados ou verificados diretamente junto a colaboradores.

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e adicionado o link do artigo. 

Continue lendo ►
0

PAM DO PORTO DE PARANAGUÁ PASSA A TER REUNIÕES BIMESTRAIS


O objetivo é estreitar ainda mais a relação entre os envolvidos da Comunidade Portuária e os órgãos públicos

A empresa pública Portos do Paraná, que administra os portos de Paranaguá e Antonina, iniciou na última quinta-feira (09), a realização de assembleias bimestrais com todas as 27 empresas signatárias do Plano de Ajuda Mútuo (PAM) e com o Corpo de Bombeiros.

Representantes de 27 empresas e da Autoridade Portuária participaram da reunião - Foto: Claudio Neves - Divulgação Portos do Paraná

O objetivo é estreitar ainda mais a relação entre os envolvidos da Comunidade Portuária e os órgãos públicos para dar respostas rápidas e assertivas em emergências nas instalações das organizações associadas. A meta é estar sempre em alerta e preparado para qualquer tipo de ocorrência na área do Porto de Paranaguá.

Tenente Ribas - Corpo de Bombeiros - Foto: Claudio Neves - Divulgação Portos do Paraná

“Essas reuniões são justamente para conversar sobre o PAM, as emergências que aconteceram, discutimos medidas preventivas, o que podemos fazer para melhorar para que não voltem a acontecer e também discutir questões relativas ao próprio PAM porque as empresas que aderiram ao Plano têm algumas obrigações a serem cumpridas”, destaca o assessor especialista em Saúde e Segurança do Trabalho, Felipe Zacharias.

Felipe Zacharias - Foto: Claudio Neves - Divulgação Portos do Paraná

De acordo com ele, a Autoridade Portuária, cinco empresas e o Corpo de Bombeiros já gerenciavam o PAM periodicamente, mas, a partir de agora, todos serão envolvidos a cada dois meses.

“Nós entendemos que era importante passar a ter essas reuniões com todos os signatários, além das reuniões já praticadas com os membros da comissão gerenciadora, para isso alteramos nosso calendário de reuniões, onde nos reuniremos mensalmente de forma intercalada, sendo num mês uma reunião da comissão gerenciadora na qual discutiremos os itens e pautas a serem tratadas e no mês subsequente a assembleia geral para alinhamento de informações".

Para o capitão do Corpo de Bombeiros, Everton Soares de Oliveira, essa proximidade da corporação tem ajudado às empresas a ter essa consciência de prevenção e resposta operacional junto ao Corpo de Bombeiros.

Capítão Everton - Corpo de Bombeiros - Foto: Claudio Neves - Divulgação Portos do Paraná

“Essa nova forma de reunião, bimestral, traz uma proximidade de todas as empresas que fazem parte do PAM em entender realmente a função de cada um dentro do PAM e a função do Corpo de Bombeiros dentro do PAM porque na hora da ocorrência é necessário que as empresas tenham consciência que a responsabilidade de atender emergência é do Corpo de Bombeiros e as empresas entram como ferramenta auxiliadora para que a ocorrência seja resolvida de forma satisfatória”, aponta.

Na visão de Zacharias, esse alinhamento mais frequente com a Comunidade Portuária é muito importante para a prevenção na área do Porto de Paranaguá. “Nessas reuniões, mantemos todo mundo alinhado, atualizando os métodos de combate, questões preventivas, procedimentos, formas de atuação e tudo isso é discutido para que todos estejam na mesma página, entendam a importância de estar atuante no PAM não só em casos de emergência, mas sendo um ator ativo na prevenção, atuando periodicamente em ações para que a emergência não aconteça”, finaliza.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.   

* Texto: O texto deste artigo relata acontecimentos, baseado em fatos obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis e dados observados ou verificados diretamente junto a colaboradores.

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e adicionado o link do artigo. 


Continue lendo ►