SEGURANÇA PORTUÁRIA EM FOCO

SEGURANÇA PORTUÁRIA EM FOCO

Postagem em destaque

CONPORTOS ABRE AS INSCRIÇÕES PARA NOVO CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA SUPERVISORES

Os candidatos poderão se inscrever no período de 10/07/2018 a 24/12/2018 e realizar o curso até o dia 31 de dezembro Desde ontem (...

sábado, 18 de agosto de 2018

0

MAIS DE MEIA TONELADA DE COCAÍNA É APREENDIDA EM CONTÊINER NO PORTO DE SANTOS



Carregamento tinha como destino o Porto de Antuérpia, na Bélgica
Ao menos 570 kg de cocaína foram localizados escondidos em um contêiner no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, nesta sexta-feira (17). Com a apreensão, somam-se 14.532 kg da droga interceptados no cais somente este ano.
Uma operação conjunta entre a Polícia Federal e a Receita Federal resultou na localização da caixa metálica em um terminal da Margem Esquerda, em Guarujá. Em meio a uma carga de ferro-liga, as equipes localizaram 14 bolsas com tabletes da droga.

Segundo o Fisco, a ação teve apoio da Equipe de Condutores de Cães de Faro da Alfândega de Santos. Se não fosse interceptado, o contêiner com a droga seria embarcado em um navio com destino ao Porto de Antuérpia, na Bélgica.
A Receita Federal informou que o balanço anual de apreensões é um recorde histórico. A quantidade registrada supera as apreensões de 2017 (11.539 kg) e 2016 (10.622 kg), conforme informações oficiais até esta sexta-feira.
Fonte: G1 Santos


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                             
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                          


                   COMENTÁRIOS                             
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.
Continue lendo ►

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

0

CESPORTOS-ES REALIZA REUNIÃO PARA DEFINIR CRONOGRAMA DE AUDITORIAS



A CODESA, como autoridade portuária, tem cadeira na Comissão
A Comissão Estadual de Segurança Pública dos Portos e Terminais de Vias Navegáveis do Espírito Santo (Cesportos-ES), que tem como função fazer cumprir as regras de ISPS Code e as normas da Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos (Conportos), retomou na  última terça-feira (14) as reuniões bimestrais para definir o cronograma de auditorias nos terminais já estabelecidos pelo grupo.
Durante a reunião, os membros também discutiram acerca das proteções dos terminais do Estado, para que as operações portuárias ocorram dentro da normalidade, sem que haja riscos para navios e instalações portuárias. Entre outros assuntos, foram abordados análise das vulnerabilidades, dos riscos, de planos de segurança nos terminais do estado e, de eventos que ocorreram a nível nacional.
A CODESA, como autoridade portuária, tem cadeira na Comissão e durante a reunião foi representada pelo coordenador da Guarda Portuária, Enildo Gonçalves Pereira Junior e agente Adonismar de Souza Anacleto.
Cesportos

A Comissão é composta pela Polícia Federal, Capitania dos Portos, Receita Federal, Secretaria de Segurança Pública e Autoridade Portuária. A próxima reunião bimestral está agendada para o dia 10 de outubro às 10h.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                                                                                                                         
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                                                  
                             COMENTÁRIOS                             

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.
Continue lendo ►

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

0

BOTÃO DE PÂNICO ALERTOU GOVERNO DA ITÁLIA SOBRE INVASÃO PIRATA NO PORTO DE SANTOS



Suspeitos usavam roupa de mergulho, capuz, escalaram a lateral do cargueiro por uma corda com 15 m e ameaçaram oficial imediato com um facão. PF decretou sigilo nas investigações

Equipes de emergência do Governo da Itália foram mobilizadas durante a invasão ao navio "Grande Francia", a 15 quilômetros do acesso ao Porto de Santos, no litoral de São Paulo, no domingo (12). O alerta sobre uma "ação de pirataria" em andamento foi emitido pelo comandante, que trancou toda a tripulação em uma sala blindada e pediu socorro via rádio. As informações foram obtidas com exclusividade pelo G1 na manhã desta quinta-feira (16).
O incidente ocorreu enquanto o cargueiro, de bandeira italiana, estava ancorado aguardando autorização para atracar no cais santista. A Polícia Federal sabe que de quatro a cinco homens armados foram a bordo simulando um roubo, para embarcar cocaína - mais de 1,3 tonelada da droga foi achada a bordo. O sigilo nas investigações foi decretado.
Invasão e droga a bordo:
  • De quatro a cinco invasores vestindo roupas de mergulho e com facões subiram no navio;
  • Polícia Federal investiga se parte do carregamento de cocaína foi içado na invasão;
  • Os 26 tripulantes ficaram trancados em sala segura, monitorando de longe a invasão;
  • Polícia Federal ouviu e liberou suspeito, e decretou sigilo nas investigações.

O G1 apurou que os criminosos vestiam roupas pretas de borracha, semelhantes àquelas usadas por mergulhadores, e estavam com balaclavas (gorro que cobre toda a cabeça). O bando utilizou cordas com nós e um gancho (galateia) para escalar, aproximadamente, 15 metros da lateral frontal do cargueiro para acessar o convés (cobertura superio) por aberturas acima da âncora.

O oficial imediato, profissional que está somente abaixo do comandante em hierarquia, foi um dos três tripulantes que perceberam a invasão. Um dos criminosos, com um facão na mão, correu em direção a ele, que conseguiu isolar com grades toda a área do convés, por onde o grupo embarcou, e alertar os demais colegas sobre o que estava acontecendo a bordo.
Em um comunicado oficial na quinta-feira, a Grimaldi Lines, empresa proprietária do navio, declarou que o protocolo de emergência foi cumprido com sucesso. "O capitão acionou o alarme geral, e todos os tripulantes se abrigaram na sala segura da embarcação. O sistema de segurança também foi ativado para informar o Estado da bandeira [Itália]", declarou.
Ao colocar os 26 marinheiros e oficiais na sala segura, o comandante também acionou o "botão de pânico". Um funcionário da armadora no Brasil, que pediu anonimato, explicou que o alerta foi recebido e confirmado de forma instantânea no Ministério dos Transportes da Itália, onde há uma equipe específica para prestar apoio em ocorrências de pirataria.
O sistema automático de emergência também comunicou o centro de controle de operações da frota da Grimaldi, na Itália, informou a armadora. Enquanto isso, a Praticagem de São Paulo recebia, via canal aberto de rádio, o pedido de socorro do capitão e repassava as informações à Polícia Federal, em Santos. A Marinha do Brasil também foi acionada.
Durante as duas horas de invasão, houve um período de silêncio entre as equipes de emergência e o comandante, uma vez que ele e a tripulação ficaram trancados na sala segura, cujo revestimento é de aço e capaz de suportar até explosões. Ao fim, o capitão afirmou a todos que não haveria necessidade de intervenção, pois os invasores tinham fugido.
No comunicado, a Grimaldi ainda agradeceu às autoridades brasileiras pelo "sucesso na operação", e parabenizou a tripulação por ter enfrentado pela primeira vez a situação de invasão, ao seguir os "protocolos de segurança" utilizado em ataques. "Os representantes da empresa colocaram-se à disposição das autoridades para auxiliá-las na investigação", afirmou.

O G1 também apurou que tratava-se da primeira viagem a Santos daquela formação da tripulação, o que pode afastar eventual envolvimento ou conivência dos marítimos com os narcotraficantes. Entretanto, para não prejudicar o andamento da apuração do caso, a Polícia Federal decidiu tornar sigiloso o inquérito, que ocorre pela Delegacia de Santos.
Investigações
O bando utilizou uma embarcação de pequeno porte para enfrentar ondas de 2,5 metros, provenientes de uma ressaca marítima, e chegar ao navio, ancorado no Fundeadouro 4. Trata-se de uma área de 100 mil metros quadrados onde os cargueiros aguardam autorização para entrar no cais santista e realizar operações de carga e descarga de mercadorias.
A delegada Luciana Fuschini, responsável pelo caso, afirmou anteriormente ao G1 acreditar que os criminosos simularam a pirataria para levar cocaína a bordo. "Encontramos e apreendemos 1,3 tonelada da droga, e algumas das 41 malas em que elas eram armazenas estavam molhadas. Por isso, acreditamos que parte foi levada ao navio durante aquela invasão".
O comandante e os tripulantes prestaram depoimentos na terça-feira (14), e o conteúdo do que eles disseram não pode ser divulgado pela Polícia Federal. Ainda quarta-feira, a Grimaldi confirmou que a delegada esteve a bordo do navio para ouvir outros membros da tripulação e reconstituir a invasão. O cargueiro foi liberado para seguir viagem nesta quinta-feira (16).
Na segunda-feira, um dia após a ocorrência, policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), da Polícia Militar, detiveram um suspeito de participação no crime no bairro Gonzaga, em Santos, após denúncias anônimas. O homem foi liberado após ser ouvido, mas o celular dele foi apreendido para ser analisado e, posteriormente, periciado.
Juntas, a Polícia Federal e a Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos contabilizam mais de 14 toneladas de cocaína interceptadas no cais santista este ano. Trata-se de um número recorde no complexo portuário, considerado o principal do Brasil. A quantidade registrada supera as apreensões de 2017 (11.539 kg) e 2016 (10.622 kg).
Fonte: G1 Santos


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                             
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                          


                   COMENTÁRIOS                             
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Continue lendo ►

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

0

EM OPERAÇÃO CONJUNTA, RECEITA FEDERAL APREENDE 444 KG DE COCAÍNA NO PORTO DE SANTOS



Foram encontradas 13 bolsas com a droga em uma carga de tiras de aço
Na manhã de terça-feira (14), uma operação conjunta deflagrada pela Receita Federal e pela Polícia Federal no Porto de Santos localizou a carga ilegal dentro de um contêiner, em um terminal na Margem Esquerda, em Guarujá.
Durante a operação, foram selecionadas, por amostragem, unidades de carga (contêineres) armazenadas e destinadas para áreas consideradas de risco.
Uma destas unidades, contendo tiras de aço, apresentava sinais de violação. Durante a abertura, foram encontradas 13 bolsas esportivas contendo tabletes de cocaína, com peso bruto total de 444 kg.
O destino final da carga seria o Porto de Antuérpia, na Bélgica, o mesmo das três últimas apreensões.
Foto: reprodução TV Tribuna

Somente nos catorze primeiros dias do mês de agosto, foram apreendidas mais de 3,5 toneladas de cocaína no Porto de Santos.
Nesse ano já foram apreendidos  13.962 Kg da droga, volume que marca o novo recorde histórico para o Porto, superando o total apreendido em 2017, de 11,53 toneladas.
A quarta na semana
Infográfico (Reprodução Jornal A Tribuna

No domingo (12), o Navio Grande Francia foi invadido. Pelo menos quatro homens armados foram vistos no convés (cobertura superior) da embarcação, e a suspeita é de que eles tenham levado 1,3 tonelada de cocaína a bordo.
No dia 7 de agosto, câmeras flagraram quando narcotraficantes içaram 1,2 tonelada de cocaína a um navio, durante a madrugada. Nas imagens, é possível notar quando criminosos em uma embarcação menor levam a droga ao cargueiro.
Também no dia 7, equipes conseguiram localizar mais 558 kg de cocaína escondidos em meio a uma carga de polietileno. Cães farejadores da Receita Federal  e da guarda Portuária auxiliaram no trabalho de encontrar a droga em contêineres ainda não embarcados.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                           
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                          

                   COMENTÁRIOS                             
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Continue lendo ►
0

TRAFICANTES INVADEM NAVIO NA BARRA DO PORTO DE SANTOS PARA EMBARCAR DROGA



Foram encontradas 41 bolsas pretas, contendo 1.322 kg de cocaína
No domingo (12), homens armados invadiram o navio ‘Grande Francia’, de bandeira italiana, ancorado no Fundeadouro 4, localizado na Barra, a 15 quilômetros do acesso ao Porto de Santos, no litoral de São Paulo, enquanto aguardava liberação para atracar no cais santista.
Os invasores foram flagrados depois das 2h por parte da tripulação, que estava acordada e se refugiou no passadiço (sala de comando e controle). Os marinheiros perceberam pelo menos quatro homens com armas em punho e avisaram o capitão.

"Imediatamente quando percebeu a situação, o comandante disparou o alarme de pânico e trancou o passadiço. O aviso serviu de alerta para os demais tripulantes também se trancarem onde estavam", explicou a delegada da Polícia Federal, Luciana Fuschini.
A tripulação, refugiada em diversos compartimentos a bordo, pediu socorro enquanto a invasão ocorria. O capitão solicitou, em canal aberto de rádio, ajuda às autoridades brasileiras, e alertou os oficiais das demais embarcações no entorno sobre o que estava acontecendo.
Os tripulantes não conseguiram ver o que os invasores fizeram a bordo durante aproximadamente 2h. Os criminosos fugiram da mesma maneira que chegaram ao navio: em uma embarcação rápida de alumínio, de cinco metros de comprimento.
Comunicação tardia
Foto: Divulgação

A comunicação tardia da ocorrência às autoridades e a agitação do mar, com ondas de mais de 2,5 metros de altura, impediram uma operação ofensiva ao navio.  De acordo com a Polícia Federal, as equipes tiveram a confirmação dos fatos após a fuga dos criminosos.
A Praticagem de São Paulo, responsável por coordenar as manobras dos navios ao cais, atendeu ao pedido de socorro e acionou as autoridades assim que ouviu o alerta de emergência. A Polícia Federal informou que somente confirmou a ocorrência, oficialmente, às 4h50. O Grupamento de Patrulha Naval da Marinha recebeu o pedido de apoio às 6h.
"Fizemos a análise de risco para saber o que poderia ser feito para garantir a segurança daquela tripulação. Pessoalmente, mantive contato com o comandante, via telefone, que demonstrou estar assustado, mas afirmou que todos a bordo estavam bem e seguros", afirmou a delegada da Polícia Federal, Luciana Fuschini.
O comandante do recém-ativado Grupamento de Patrulha Naval Sul-Sudeste, capitão-de-fragata Carlos Marden Soares Pereira da Silva, informou que, após ser comunicado pela Polícia Federal sobre o ocorrido, mobilizou militares para o Aviso-Patrulha 'Barracuda'. Eles ficaram de prontidão no cais da Marinha.
"Às 6h, já não havia mais necessidade de ir a bordo do 'Grande Francia'. Estávamos prontos para apoiar as forças de segurança em uma eventual ida ao navio, mas o capitão informou que os invasores já não estavam mais a bordo". Segundo ele, a embarcação da Marinha estava em condições para enfrentar o mar agitado.
No amanhecer e ciente de que não havia mais nenhum clandestino a bordo, o capitão informou às autoridades brasileiras que havia localizado dois contêineres abertos e revirados. Até então, não se sabia se tinha sido uma ação de roubo ou tentativa de contrabando.
O navio estava sem previsão para atracar no Porto de Santos, mas foi autorizado para entrar no cais às 16h. Ele foi escoltado por militares no Aviso-Patrulha 'Barracuda' até o cais do Saboó, na Margem Direita, onde foi vistoriado pela Polícia Federal e pela Receita Federal.
Localização da droga
A busca da droga ocorreu no navio atracado no cais do Saboó ( Foto: Reprodução TV Trinuna)

"Verificamos, na verdade, que os contêineres abertos e revirados eram uma distração para todos. Em outros dois contêineres, embarcados no Porto de Zárate, na Argentina, tendo como destino final o Porto de Antuérpia, na Bélgica, foram encontradas 41 bolsas pretas, contendo 1.202 tabletes de cocaína, algumas ainda molhadas [pelas ondas ou chuva], totalizando 1.322 kg de da droga. A carga, composta por amendoim acondicionado em big bags de exportadores diferentes, foi contaminada”, conta Luciana.
As autoridades federais acreditam que o grupo criminoso foi a bordo após lançar uma corda com um gancho amarrado. Eles utilizaram uma abertura na parte frontal do navio, que possui as laterais seladas, já que o cargueiro (do tipo Ro-ro) é destinado, principalmente, ao transporte de veículos.
Outro caso
Na terça-feira (7), câmeras flagraram quando narcotraficantes içaram 1,2 toneladas de cocaína ao navio "Grande Nigéria", durante a madrugada. Trata-se também de uma embarcação da Grimaldi, e que estava no mesmo local para o qual o ‘Grande Francia’ foi destinado.
"Ainda é cedo para afirmamos, mas é certo que os casos podem estar ligados e ser a mesma quadrilha atuando. Eles tentaram despistar a ação da polícia levando a droga até o mar, mas conseguimos localizar e apreender, mais uma vez", fala a delegada da Polícia Federal.
Nas duas ocorrências, ninguém foi preso. Um inquérito também foi aberto para apurar a identidade dos envolvidos.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                           
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                          

                   COMENTÁRIOS                             
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.
Continue lendo ►
0

TRAFICANTE INTERNACIONAL ENTRE OS 6 MAIS PROCURADOS DO BRASIL É PRESO EM CORUMBÁ, MS



O homem estava foragido e foi preso em uma ação conjunta entre a Polícia Federal e a polícia boliviana

Um traficante internacional foi preso na manhã desta segunda-feira (13) pela Polícia Federal em Corumbá (MS), a 415 km de Campo Grande, na fronteira com a Bolívia. De acordo com a PF, ele pertence a uma facção criminosa, e atuava no tráfico internacional de drogas, sendo responsável pela logística do tráfico na fronteira entre o Brasil e a Bolívia.
Jorge Luís da Silva , vulgo bolão (divulgação)

Segundo a PF, Luís Carlos da Silva, o bolão, é um dos 6 foragidos mais procurados do Brasil. Ele é brasileiro e foi condenado pela 5° Vara Federal Criminal de Campo Grande, MS, a mais de 28 anos de prisão.
A ação aconteceu através de cooperação policial internacional entre a Polícia Federal e a polícia boliviana. A investigação conjunta apontou que o homem vivia em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde foi identificado, mesmo usando documentos falsos.
Bolão utilizava documentos falsos (Foto: Reprodução TV Morena-MS)

De acordo com as investigações, ele atuava na fronteira com as funções de receber os carregamentos de drogas, trazê-los para o território nacional e destiná-los à Europa. O homem está na delegacia de Corumbá, onde permanece à disposição da Justiça
Fonte: G1/MS


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                             
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                          

                   COMENTÁRIOS                             
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Continue lendo ►

terça-feira, 14 de agosto de 2018

0

POLÍCIA FEDERAL APURA ENVOLVIMENTO DE TRABALHADORES PORTUÁRIOS NO TRÁFICO DE DROGAS



O alerta às autoridades federais sobre o ilícito ocorreu pela Guarda Portuária, 30 horas após o ocorrido

O embarque ilegal aconteceu às 2h de terça-feira (7) e foi registrado por uma câmera de monitoramento do Centro de Controle de Operações e Monitoramento (CCCOM) da Guarda Portuária, à qual a equipe da Alfândega teve acesso. Nas imagens, uma pequena embarcação rápida de alumínio navega pelo Canal do Estuário e se aproxima da lateral do navio para amarrar bolsas com cocaína a cordas lançadas.
Segundo estimativa da Receita Federal, entre oito e dez homens foram responsáveis por içar 32 malas de 40 kg cada, aproximadamente, com tabletes de cocaína até o Navio Grande Nigéria, atracado no cais do Saboó, no Porto de Santos. Um vídeo divulgado pelo site G1/Santos mostra o momento em que narcotraficantes agem no cais para tentar enviar a droga à Europa.
Segundo a delegada da Polícia Federal Luciana Fuschini, em matéria divulgada no mesmo site, dois barcos de pequeno porte e de rápida velocidade foram utilizados na ação pelos criminosos. Um deles foi usado para transportar as bolsas com cocaína, e o outro para fazer a escolta do carregamento. A bordo, trabalhadores portuários ou tripulantes foram os responsáveis por içar as malas.
"Eu estimo que de oito a dez homens puxaram as 32 malas com cocaína. Cada uma pesa quase 40 kg, então, eles estavam bem preparados para isso. Toda a ação de transporte e embarque durou cerca de uma hora", declarou o chefe da Divisão de Vigilância e Controle Aduaneiro (Divig) da Alfândega do Porto de Santos, Oswaldo Souza Dias Junior, ao G1.
O alerta às autoridades federais sobre o ilícito ocorreu pela Guarda Portuária, 30 horas após o ocorrido, no início da tarde de quarta-feira (8). Somente depois do aviso, equipes da Polícia Federal da Receita Federal e da Guarda Portuária foram a bordo do Navio Grande Nigéria e localizaram as bolsas escondidas em dois contêineres, ao final de cinco horas de procura.
A demora da Guarda Portuária em notificar o fato impediu que os policiais realizassem o eventual flagrante e prendessem a organização responsável pelo esquema criminoso. A delegada que preside o caso afirmou que abriu um inquérito para identificar os responsáveis pelo embarque e tentativa de envio ao Porto de Antuérpia, na Bélgica, de 1.207,66 kg de cocaína.
A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) não quis comentar o motivo do intervalo de quase dois dias para a Guarda comunicar às autoridades sobre as atividades ilícitas no cais. O Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo) do Porto de Santos se recusou a informar ao G1 quantos trabalhadores foram escalados para a operação no navio naquele turno da madrugada.
Suspeito de envolvimento é ouvido e liberado pela PF
Um homem, de 37 anos, foi levado por policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) à Polícia Federal, por suspeita de envolvimento. O celular dele foi apreendido. Um outro elemento que estava no carro na hora da abordagem fugiu.
A delegada federal Luciana Fuschini, responsável pelas investigações do caso, informou que o suspeito foi alvo de uma denúncia anônima feita pelo telefone 190 da Polícia Militar. Morador da cidade, o homem, que não teve a identidade informada, já tem passagem por tráfico de drogas, inclusive internacional.
"Ouvimos ele, que afirmou ter passagem por esse tipo de crime, mas como nada de ilícito foi encontrado, esse suspeito foi liberado. Entretanto, o celular dele foi apreendido, já que no aparelho há informações que podem ser úteis nas investigações sobre o caso da invasão", informou a delegada ao site G1/Santos.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                                                                                                                         
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                                                  
                             COMENTÁRIOS                             

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.
Continue lendo ►

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

0

OPERAÇÃO CONJUNTA DA RF, PF E GUARDA PORTUÁRIA APREENDE 1.207 KG DE COCAÍNA NO PORTO DE SANTOS




A droga foi içada para o convés de embarcação e estava oculta em dois contêineres

Na tarde da última quarta-feira (8), em operação conjunta deflagrada pela Receita Federal (RF) e pela Polícia Federal (PF), com apoio da Guarda Portuária, foram localizados no Porto de Santos 1.207 kg de cocaína (peso bruto, incluindo as bolsas).
A droga foi içada a bordo pelo lado de mar. Uma embarcação de alumínio parou a contra bordo do Navio Grande Nigéria, embarcação de bandeira italiana e que estava atracada no cais do Saboó. Pessoas a bordo lançaram cordas para que malas pretas impermeáveis fossem amarradas e, posteriormente, içadas ao convés na parte frontal do cargueiro.
As imagens foram gravadas pelas câmeras do Centro de Controle de Operações e Monitoramento (CCCOM) da Guarda Portuária, por volta das 2hs da madrugada de terça-feira (7), no entanto, a Receita Federal e a Policia Federal só foram notificadas no início da tarde de quarta-feira (8).

O cargueiro tinha previsão para deixar o porto naquela tarde, mas foi retido pelas autoridades federais. Os cães da Receita Federal e da Guarda Portuária então iniciaram uma varredura a bordo por quase cinco horas e obtiveram a sinalização positiva dos cães para presença de entorpecente em dois contêineres suspeitos

Os contêineres foram desembarcados para verificação. Durante a abertura, foram localizadas 32 bolsas esportivas contendo tabletes de cocaína, totalizando 1.207 kg. No primeiro contêiner, com carga de arroz orgânico, foram encontradas sete bolsas. No segundo, com carga de sucata de aço inoxidável, outras 25 bolsas. O destino de ambos os contêineres era o Porto de Antuérpia, na Bélgica.
Outra apreensão
No mesmo dia a Receita Federal localizou, em um terminal portuário da Margem Direita,  558 kg de cocaína escondidos em um meio a uma carga de polietileno.Cães farejadores da Receita Federal auxiliaram no trabalho de encontrar a droga em contêineres ainda não embarcados.
Segundo as autoridades federais, 12.195 kg de cocaína foram apreendidos no Porto de Santos desde o início deste ano. A quantidade registrada até agosto é um recorde histórico no cais santista, superando as apreensões de 2017 (11.539 kg) e 2016 (10.622 kg).



A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                                                                                                                         
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                                                  
                             COMENTÁRIOS                             

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.
Continue lendo ►

sábado, 11 de agosto de 2018

0

ALFÂNDEGA DE SANTOS INTERCEPTA 558 KG DE COCAÍNA EM CARGA DE EXPORTAÇÃO



A droga estava escondida em uma carga de polietileno, acondicionado em “big-bags”.

Na última quarta-feira (8) a Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos localizou em um terminal da Margem Direita, 558 kg de cocaína em um contêiner prestes a ser exportado para a Europa. A apreensão contou com trabalho de análise de risco e atuação da Equipe de Condutores de Cães de Faro. Ninguém foi preso.
Foto: Divulgação Receita Federal

A droga estava escondida em uma carga regular de polietileno, acondicionado em big-bags. No interior de três destes big-bags, foram localizados 28 sacos de ráfia que, por sua vez, continham diversos tabletes de cocaína, totalizando 558 kg.
O carregamento era destinado ao Porto de Antuérpia, na Bélgica. Neste ano, a Alfândega de Santos impediu a remessa ao exterior de 10.988 kg de cocaína em 25 ações.
Foto: Divulgação Receita Federal

Atendendo às atribuições e às prerrogativas legais de cada órgão, a droga apreendida foi entregue à guarda da Delegacia de Polícia Federal de Santos, que prosseguirá com as investigações.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                                                                                                                         
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                                                  
                             COMENTÁRIOS                             

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.
Continue lendo ►

LEGISLAÇÕES