Postagem em destaque

CONPORTOS PRORROGA VALIDADE DOS CERTIFICADOS DO CESSP

A prorrogação se deu diante da impossibilidade da realização do Curso de Atualização dos Supervisores de Segurança Portuária - CASSP, ...

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

0

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DA OPERAÇÃO AMAZÔNIA AZUL REALIZADA NO PORTO DE SANTOS


O comandante da Capitania dos Portos, Capitão de Mar e Guerra, Ricardo Fernandes Gomes e as equipes da operação


A “Operação Amazônia Azul” da Marinha, realizada no Porto de Santos consistiu na ocupação da área da Alamoa, ocupada por terminais petroquímicos. Ela teve início às 5 horas da última quarta-feira (19), se estendendo até a sexta-feira, e contou com a participação de 190 militares e 20 viaturas, além de embarcações.
A operação teve como objetivo manter a segurança e as operações de um terminal portuário, defendendo-o em caso de uma invasão ou algum perigo. A atividade visou testar as estruturas de comando e controle das forças armadas para a Copa do Mundo, a ser realizada em junho.
Em todo o País, a Operação Amazônia Azul concentrou cerca de 30 mil militares, 15 aeronaves, 60 navios e diversas embarcações das capitanias dos portos, para testar os planos de segurança preparados para a Copa.
O exercício no foi realizado por fuzileiros navais. Eles chegaram à sede da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), no Cais da Marinha (entre os armazéns 27 e 29 do Porto), na última terça-feira (18).
Receita Federal e Polícia Federal
Os navios fundeados na Barra de Santos, onde ficam até o momento de atracarem no Porto, também foram envolvidos nos exercícios. Eles foram inspecionados de surpresa pela Marinha, em conjunto com a Receita Federal e a PF.
Ibama
Os agentes do IBAMA participaram nas operações, verificando licenças e se as zonas de exclusão de pesca estão sendo respeitadas.
Guarda Portuária 

 O Guarda Portuária acompanhou os coordenadores da operação em todo o porto
A Guarda Portuária teve participação efetiva na logística da operação. Uma equipe da Guarda Portuária, coordenada pelo inspetor Jonas de Andrade acompanhou o comando da operação em todos os terminais do porto. Foram verificados todos os planos de segurança e os pontos vulneráveis do porto.
O Terminal de Passageiros Giusfredo Santini (Concais) teve uma atenção especial. Ali, durante a Copa do Mundo ficarão atracados vários navios que serão hotéis flutuantes.
Santos hospedará delegações de dois países (México e Porto Rico) e Guarujá uma delegação (Bósnia). Apesar de não ter recebido nenhum treinamento até o momento, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), através da Guarda Portuária, será uma das autoridades responsáveis pela segurança desses passageiros.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES