Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

0

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DA OPERAÇÃO AMAZÔNIA AZUL REALIZADA NO PORTO DE SANTOS


O comandante da Capitania dos Portos, Capitão de Mar e Guerra, Ricardo Fernandes Gomes e as equipes da operação


A “Operação Amazônia Azul” da Marinha, realizada no Porto de Santos consistiu na ocupação da área da Alamoa, ocupada por terminais petroquímicos. Ela teve início às 5 horas da última quarta-feira (19), se estendendo até a sexta-feira, e contou com a participação de 190 militares e 20 viaturas, além de embarcações.
A operação teve como objetivo manter a segurança e as operações de um terminal portuário, defendendo-o em caso de uma invasão ou algum perigo. A atividade visou testar as estruturas de comando e controle das forças armadas para a Copa do Mundo, a ser realizada em junho.
Em todo o País, a Operação Amazônia Azul concentrou cerca de 30 mil militares, 15 aeronaves, 60 navios e diversas embarcações das capitanias dos portos, para testar os planos de segurança preparados para a Copa.
O exercício no foi realizado por fuzileiros navais. Eles chegaram à sede da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), no Cais da Marinha (entre os armazéns 27 e 29 do Porto), na última terça-feira (18).
Receita Federal e Polícia Federal
Os navios fundeados na Barra de Santos, onde ficam até o momento de atracarem no Porto, também foram envolvidos nos exercícios. Eles foram inspecionados de surpresa pela Marinha, em conjunto com a Receita Federal e a PF.
Ibama
Os agentes do IBAMA participaram nas operações, verificando licenças e se as zonas de exclusão de pesca estão sendo respeitadas.
Guarda Portuária 

 O Guarda Portuária acompanhou os coordenadores da operação em todo o porto
A Guarda Portuária teve participação efetiva na logística da operação. Uma equipe da Guarda Portuária, coordenada pelo inspetor Jonas de Andrade acompanhou o comando da operação em todos os terminais do porto. Foram verificados todos os planos de segurança e os pontos vulneráveis do porto.
O Terminal de Passageiros Giusfredo Santini (Concais) teve uma atenção especial. Ali, durante a Copa do Mundo ficarão atracados vários navios que serão hotéis flutuantes.
Santos hospedará delegações de dois países (México e Porto Rico) e Guarujá uma delegação (Bósnia). Apesar de não ter recebido nenhum treinamento até o momento, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), através da Guarda Portuária, será uma das autoridades responsáveis pela segurança desses passageiros.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES