Postagem em destaque

CONPORTOS ANUNCIA A DATA DA 17ª EDIÇÃO DO CURSO ESPECIAL DE SUPERVISOR DE SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA – CESSP

O período de inscrição será de 17 de julho a 21 de agosto de 2017 Na última quarta-feira (12) a Comissão Nacional de Segurança Públi...

sábado, 30 de agosto de 2014

0

CÃES DA GUARDA PORTUÁRIA E POLÍCIA MILITAR DE SANTOS DÃO MAIS SEGURANÇA ÀS RUAS



Quem não se lembra das aventuras de Michael Dooley (James Belushi) e do pastor alemão Jerry Lee (Rando) no filme K9 - Um Policial Bom pra Cachorro? Pois saiba que a química entre os parceiros de trabalho não é apenas coisa de Hollywood. Em Santos, duas corporações abriram seus canis e mostraram que, além de horas de treinamento, o dia a dia de policiais e cães é recheado de cumplicidade e afeto.

“O treinamento começa com poucos meses de vida. Por volta dos oito anos, eles se aposentam. Passamos muito tempo juntos, não há como não se afeiçoar”, afirma Eduardo Soares, instrutor dos cães da Guarda Portuária.
Segundo o instrutor, as raças são escolhidas por questão genética. A partir daí, por volta dos quatro meses de idade, tem início o treinamento. “Eles conseguem perceber 20 odores simultaneamente, e realizamos o treino com base em associações. Ao identificar a droga, o cão olha para o condutor para receber a recompensa, que é um brinquedo ou petisco. Não existe isso de viciar o animal para busca de substâncias”.

O canil da Guarda Portuária, fundado há nove anos, tem cinco cães, das raças pastor alemão (um), pastor malinois (três) e labrador (um). Este último, chamado de Dark pela pelagem preta, acaba de se aposentar. “O Dark foi um excelente oficial e participou de diversas operações de apreensão de drogas. Agora vai descansar na casa de um dos nossos oficiais”.
Sobre o seu companheiro, o pastor malinois Phelps (em homenagem a Michael Phelps, nadador norte-americano), de 7 anos, o instrutor é só elogios. “Até descemos de rapel juntos. Quando ele encerrar a carreira, é claro que vai ficar comigo”, adianta.
Polícia Militar

Atuando há 16 anos com cães policiais, a Polícia Militar na Baixada Santista tem em seu efetivo 17 cães das raças pastor (alemão, cinza, malinois) e rottweiler.
Todos auxiliam em policiamento, busca de entorpecentes, explosivos e localização de pessoas.

“São cães altamente treinados e com faro desenvolvido. Há pouco tempo, o Hiro, de quatro anos, foi fundamental na captura de um traficante que adentrou o matagal durante uma operação”, comenta o sargento Castelão, que trabalha no canil da PM.
Segundo ele, a parceria entre cães e seus condutores é única. Durante a demonstração, com apenas um comando, Hiro se posicionou para o ataque. Poucos segundos e outra ordem depois, acalmou-se como se nada tivesse acontecido. “O cão responde exclusivamente ao policial”, diz.
Cãominhada

Quem quer ver de perto os cães da PM e da Guarda Portuária não pode perder a 10ª Cãominhada, no domingo, a partir das 10 horas, entre os canais 4 e 6, na orla de Santos.

Cães das corporações vão desfilar e interagir com o público, em especial as crianças. Policiais e guardas portuários vão demonstrar as habilidades de seus parceiros, como faro e comandos diversos. “Os mesmos cães treinados para atacar oferecem segurança para que as crianças possam se aproximar e se divertir”, diz Eduardo Soares.


Fonte: Jornal A Tribuna




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES