Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

0

CINCO HOMENS SÃO PRESOS POR TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS NO PORTO DE SANTOS




Entre os acusados estão dois nigerianos, um liberiano, um despachante aduaneiro e um diretor-delegado do Sintrammar

Uma conexão africana do tráfico internacional de drogas pelo Porto de Santos foi desbaratada pela Polícia Civil com a apreensão de 32 quilos de cocaína com elevado teor de pureza e a prisão em flagrante de cinco homens.
Entre os acusados estão dois nigerianos, um liberiano, um despachante aduaneiro e um diretor-delegado do Sindicato dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral e dos Arrumadores de Santos e região (Sintrammar).
A prisão aconteceu na última sexta-feira, mas só hoje  (27) foi divulgada, porque policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) ainda finalizavam a apuração. A cocaína estava misturada a uma carga de macarrão, bolacha e limpador de para-brisa.

Galpão e balança
O esquema foi descoberto a partir de informações de que um galpão particular na Rua João Pessoa, no Centro, era utilizado para estufar com cocaína contêineres a serem embarcados em navios. O local passou a ser vigiado, possibilitando a captura dos cinco acusados.
Durante o período de observação, na sexta-feira, o despachante aduaneiro Lindoíno Lucas de Lima, de 45 anos, saiu do galpão dirigindo o seu Ford EcoSport prata e se deslocou até uma loja no Centro, onde comprou uma balança pela quantia de R$ 599,00.
Em viaturas descaracterizadas, uma equipe seguiu o despachante e outra permaneceu vigiando o galpão, onde chegaram os nigerianos Frank Darlyton Dumdum, de 47 anos, e Nwabunike Mathew Edum, de 37; o liberiano Benjamin Tobet, de 56, e o sindicalista Marcos Aurélio Gomes Nogueira.
Caminhão e contêiner
A chegada de um caminhão com contêiner ao galpão contribuiu para reforçar a suspeita de que o local era usado para o acondicionamento de drogas em cofres de carga. Em dado momento, quando a porta do depósito foi acionada mediante o acionamento de controle remoto, os policiais entraram no recinto.
O contêiner já havia sido carregado e lacrado, mas segundo a equipe do delegado Francisco Garrido Fernandes e do investigador Paulo Álvaro Ribeiro, os acusados admitiram informalmente que estufaram o compartimento com cocaína.
Caixas marcadas
Para a localização da droga, houve o rompimento do lacre e a inspeção de toda a carga. Trinta tijolos de cocaína foram achados em três caixas de papelão acomodadas no fundo do contêiner. Elas estavam fechadas com fita adesiva marrom, enquanto a das demais é transparente.
Nigeriano já foi condenado por tráfico

Foto: Reprodução TV Record Litoral
As investigações possibilitaram verificar ascendência de Frank Dumdum sobre os demais acusados. Em 2004, este nigeriano foi preso pelos crimes de tráfico internacional e corrupção ativa. Julgado no ano seguinte, na Justiça Federal, em Guarulhos, foi condenado a pena de 9 anos, 9 meses e 10 dias de reclusão.
Frank seria o elo entre os presos e os destinatários da droga no exterior, mas o despachante Lindoino de Lima teve papel importante nessa tentativa de embarque de cocaína, porque alugou o galpão onde houve a apreensão do entorpecente e também comprou a carga de macarrão, bolacha e limpadores de para-brisa.
Segundo o despachante, que a afirmou exercer a função há mais de 20 anos, ele revendeu as mercadorias para o nigeriano Nwabunike Edun, ignorando que entre a carga seriam colocados os tijolos de cocaína.
Porém, a equipe da Dise está convicta de que os cinco presos tinham ciência da operação criminosa e dividiriam as tarefas para executá-la. No apartamento do despachante, no Canto do Forte, em Praia Grande, havia caixas de papelão idênticas as do contêiner.
A Dise investiga se o mesmo grupo realizou outras remessas para o exterior. A cocaína interceptada no dia 23 seria embarcada no Navio Grande Nigéria, de bandeira italiana, com atracação prevista no porto para a próxima sexta-feira.
O destino final do grande Nigéria, navio que transporta contêineres e veículos, é o Porto de Dakar, no Senegal.. Antes a embarcaçãofaz escala no Rio de janeiro, segundo dados da agência marítima.
O Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de Santos confirmou em nota que Lindoíno é seu associado, mas ressalvou que “a entidade não se responsabiliza pela conduta ética e profissional que os associados da categoria exercem perante a sociedade”.
O Sintrammar não quis se manifestar sobre a prisão de Marcos Nogueira, membro de sua diretoria. Justificou que ela de conduta particular desse acusado, sem qualquer vínculo com o cargo ocupado no sindicato.


* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES