Postagem em destaque

NOVO COMANDO NA GUARDA PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO

Capitão reformado da Polícia Militar, Hugo, já comandou a Guarda Portuária em outra oportunidade No dia seis de setembro, o presid...

sexta-feira, 7 de abril de 2017

0

FNP REPUDIA TERCEIRIZAÇÃO IRREGULAR DA GUARDA PORTUÁRIA DO CEARÁ E PREPARA DENUNCIA NO MINISTÉRIO PÚBLICO


Porto de Fortaleza

Vigilância e segurança do porto organizado é função exclusiva e finalística da Guarda Portuária

A Federação Nacional dos Portuários vem a público repudiar a atitude da Companhia Docas do Ceará em contratar uma empresa terceirizada de vigilância para substituir o trabalho da Guarda Portuária.
No último dia 31 de março foi divulgado no Diário Oficial que a Companhia Docas do Ceará – CDC assinou contrato de nº 005/2017 com a empresa WN Serviços de Vigilância LTDA – ME para a contratação de 15 postos 24 horas de vigilância armada e desarmada para atuar em suas dependências, inclusive efetuando o controle de acesso às áreas do porto organizado de Fortaleza.  O valor do contrato é de R$ 2.850.105,84 pelo prazo de 12 meses.
Contrato foi assinado antes da Lei das Terceirizações

Esta contração de vigilância terceirizada para atuar na área do porto organizado, especialmente efetuando o controle de acesso, é irregular. Vigilância e segurança do porto organizado é função exclusiva e finalística da Guarda Portuária, conforme a Lei Portuária 12.815. As portarias da Secretaria de Portos 121/2009 e 350/2014, o Parecer AGU/MT/CONJUR 290/2006 e a Resolução ANTAQ 3274 também possuem o mesmo entendimento.
Por isso, a FNP está preparando uma denuncia junto ao Ministério Público do Trabalho e a outros órgãos competentes contra a Companhia Docas.
Esta notícia chega no momento em que acaba de ser sancionada pelo governo Temer a lei que libera a terceirização ilimitada  (PL 4302/98) . Por isso, mais do que nunca, intensificaremos ainda mais a luta contra a terceirização da Guarda Portuária e de qualquer atividade portuária, pois entendemos que esta prática precariza as relações de trabalho, reduz direitos e prejudica os trabalhadores.


* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                            
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES