Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

0

POLICIAIS DO DF UTILIZAM MICRO CÂMERAS NO PATRULHAMENTO

SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / POLÍCIA MILITAR / TECNOLOGIA


Os policiais militares das Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam) ganharam novo acessório para intensificar a segurança da comunidade. São micro câmeras de vigilância instaladas nos uniformes. Elas gravam o que ocorre nas apreensões de alto risco.

A polícia de Brasília é a primeira do País a adotar a tecnologia. As câmeras podem ser instaladas de 12 formas distintas no uniforme dos oficiais, ajustadas em capacetes, bonés, ombreiras ou óculos, com capacidade de registrar tudo o que o policial vê e faz. "A Segurança Pública é uma área fundamental no DF, e a Polícia Militar precisa estar bem equipada", disse Agnelo Queiroz durante a apresentação do aparelho.


As câmeras já são utilizadas pelas polícias de 200 cidades norte-americanas. Por aqui, os 200 policiais da Rotam têm à disposição 18 equipamentos, cada um incluindo micro câmeras, assessórios e um smartphone. A tecnologia é revezada pelos policiais e conta com um sistema de gerenciamento de imagens conectado à internet.


Durante as apreensões, é comum que os envolvidos contestem as informações da polícia, principalmente em relação à origem de objetos apreendidos. Com a novidade, as ocorrências podem ser organizadas on-line. Também é possível gerenciar tudo que foi gravado, como o rosto dos suspeitos, e adicionar a um banco de dados.



Foi necessário um ano e meio de pesquisas e treinamento até o material ser trazido dos EUA para Brasília. Outros órgãos, como Detran e Polícia Civil, num futuro próximo, também utilizarão o equipamento. A proposta é oferecer o recurso a todos os oficiais do Distrito Federal. ?
Fonte: Jornal da Segurança / Jornalismo SBT



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES