Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

segunda-feira, 8 de abril de 2013

7

QUERIA ACABAR COM A GUARDA PORTUÁRIA, ACABOU EXONERADO




ARAPONAGEM, ESPIONAGEM E DOSSIÊS, HERANÇAS DA ÉPOCA DA DITADURA MILITAR, SÃO DESCOBERTAS NA CDP





Gilson André Ferreira da Silva, Gerente de Segurança – GERSEG, da Companhia Docas do Pará, àquele que queria acabar com a Guarda Portuária e foi o autor do Novo Regulamento, onde se auto promovia e acabava com a função de inspetor, foi exonerado do cargo que ocupava, em virtude da descoberta de várias atitudes ilícitas que cometia.

Ele foi desmascarado pelo Diretor de Administração e Finança – DIRAFI Olívio Antônio Palheta Gomes. Palheta anteriormente já havia solicitado a suspensão do Novo Regulamento da Guarda Portuária, proposto pelo GERSEG.

Olívio Palheta descobriu nos arquivos do computador de Gilson André, um dossiê calunioso contra a sua pessoa, contendo inclusive várias fotos de sua residência, do seu veículo e de sua família. Um serviço característico de “arapongas” do tempo da Ditadura Militar. Ele monitorava toda a vida do DIRAFI e produzia e-mails caluniosos contra a sua pessoa.

Araponagem na CDP já vem de longa data

Segundo Olívio Palheta, nos dias que antecederam a sua posse como Diretor Administrativo-Financeiro da CDP, havia sido veiculado, várias notícias inverídicas sobre ele referente à “Operação Galiléia”. Foram divulgadas transcrições de ligações telefônicas da Polícia Federal, no sentido de difamar a sua reputação.

Após assumir a Diretoria havia sido procurado pelo então guarda portuário Gilson André, que lhe entregou uma folha sem assinatura, contendo informações ao seu respeito que haviam sido encaminhadas a Casa Civil. Este documento continha notícias inverídicas e caluniosas a seu respeito, inclusive afirmando que se assumisse o cargo na Diretoria, seria instalada na CDP a “Operação Galiléia II”, justamente em função da sua relação política com o PSB. Na época, Gilson André acusou Amarildo Vilhena, informando que o documento havia sido retirado do notebook deste funcionário.

O Dossiê calunioso

Em março deste ano, Olívio Palheta recebeu um e-mail enviado por uma pessoa de nome Luciano Almeida (provavelmente falso), dizendo: “Acredito que isto lhe interesse, encontrado em uma máquina na CDP”, contendo dois arquivos: um “resumo”, que é um documento de ordem caluniosa, onde cita que o Senhor DIRAFI teria recebido um veículo de um empresário de Barcarena, inclusive, informando o número do CNPJ da empresa e dados do DETRAN do carro. O documento citava ainda que em função do recebimento do veículo, o Senhor DIRAFI teria perdoado uma dívida da empresa Buritirama, também afirmando que todos os diretores estavam envolvidos. As imagens e fotos foram feitas de modo onde se mostra o veículo, a residência e o Sr. DIRAFI.

A investigação

Por conta da situação, principalmente em função das fotos, o Diretor de Administração e Finanças – DIRAFI resolveu proceder a uma investigação interna na empresa a fim de identificar a origem do documento, pois o emitente da mensagem afirmou que havia encontrado ele em uma das máquinas da CDP.

Solicitou ao Gerente de Tecnologia e Informação – GERTIN para que realizasse um rastreamento de tais documentos na CDP, a fim de identificar os equipamentos onde os mesmos estavam. Para a sua surpresa, o autor (proprietário do programa/arquivo onde o documento foi criado) era o Sr. Aílton Abadessa da Silva, Administrador do Terminal Petroquímico de Miramar - ATEMIR e estava arquivado em uma pasta na qual o proprietário era o Sr. Gílson André. Nesta pasta ainda foram encontrados vídeos, demonstrando que a sua residência estava sendo monitorada.

Invasão de Privacidade

Olívio Paleta não tem nenhuma dúvida que a sua privacidade foi invadida pelo Gerente de Segurança – GERSEG, Gílson André Ferreira da Silva, mas não acredita que seja só ele. “Outras pessoas devem estar por trás”.

“Não sei se o objetivo era caluniar e difamar para colocar outra pessoa em meu lugar indicada por eles”, disse Olívio Paleta.

Exoneração dos cargos

Em razão dos fatos o DIRAFI solicitou a exoneração imediata dos cargos de confiança e instauração de Procedimento Administrativo Disciplinar – PAD, pois além da invasão de sua privacidade e honra, houve uma transgressão disciplinar de calúnia, visto que relaciona a sua pessoa a um possível perdão de dívida da empresa Buritirama.

As pessoas que cometeram tais atos esqueceram que fora o Sr. DIRAFI que gerou o documento que deu início a propositura da ação judicial com relação à dívida da empresa Buritirama.

Indignação

Olívio Paleta mostrou toda a sua indignação durante a Reunião DIREX, quando disse: “Esses tipos de pessoas precisam ser execrados da empresa. A CDP não pode tolerar esse tipo de conduta internamente. É uma marginalidade. Na época em que o meu nome estava sendo motivado para assumir a Presidência da CDP, Gílson André vivia “puxando meu saco”, se prevalecendo de bom moço, bom menino, mas na realidade é o próprio “satanás” em pessoa”.

Maria do Socorro apoia Olívio Paleta

A Diretora de Gestão Portuária - DIRGEP Maria do Socorro Pirâmides Soares, foi solidária a opinião de Olívio Paleta. Disse que já tinha ouvido falar a respeito da forma, autoritária e arrogante, de gerenciar do Sr. Gílson André.

“Forma de gerenciar e procedimento é passível de críticas. Erros podem ocorrer, mas a esse nível não é mais erro. A situação relatada não. É impossível passar por cima. O propósito precisa ser aprofundado”. Não acredito que seja só o Sr. Aílton e o Sr. Gílson. É algo conectado, disse Socorro.

A Comissão do PAD

A Comissão do PAD foi constituída por Suely Wanzeller Couto da Rocha (Presidente), José Roberto Pereira de Oliveira (Membro) e Fernanda Quinderê Tavares Batista (Membro). Tendo em vista a gravidade do assunto, a Comissão deverá concluir os trabalhos em 30 dias.

As máquinas utilizadas dos envolvidos foram apreendidas e lacradas para posterior perícia pela Comissão de PAD e inclusive deverá ser apurada na esfera da justiça comum.

Após a apuração dos fatos, caso as denúncias sejam comprovadas, a CPD, por ser uma empresa pública, deverá encaminhar a denúncia a Polícia Federal.

Falta o mandante

Olívio Paleta e Maria do Socorro acreditam que não sejam apenas Gílson André e Aílton Abadessa os envolvidos. Isto pode ser apenas a ponta do Iceberg. Uma rede de espionagem, com propósitos ainda obscuros, pode vir a ser descoberta, e o mais importante, é descobrir quem seria o mandante. Isto com certeza só será descoberto após a investigação da Polícia Federal, pois o aprofundamento da apuração já foi prejudicada pela exoneração inexplicada do GERTIN.

Como explicar o inexplicável

O presidente da CDP, Carlos José Ponciano da Silva, exonerou inexplicavelmente o Gerente de Tecnologia e Informação – GERTIN, justo ele que foi o responsável por fazer as varreduras nos computadores da empresa e descobrir todas as falcatruas feitas pelo Gerente de Segurança – GERSEG.

Felizmente a GERTIN é subordinada ao DIRAFI, se não fosse, tudo poderia estar apagado, e não haveria provas para exonerar o GERSEG.

Suspeita de Extorsão





A empresa PROPLACAS LTDA efetuou denúncia de extorsão por parte do Sr. Aílton Abadessa da Silva, Administrador do Terminal Petroquímico de Miramar – ATEMIR, em relação aos serviços de placas de sinalização que foram executados naquela Unidade.

Segundo o empresário autor da denúncia, apesar de já ter prestado vários serviços na CDP, sendo muito conceituado dentro da empresa, ele teve grandes dificuldades para finalizar a execução do serviço, porque o ATEMIR estava criando muita dificuldade.

Em denúncia escrita apresentada pela empresa, atendendo pedido do Sr, Olívio Paleta, o empresário foi sondado para que entregasse apenas a metade das placas contratadas e a outra metade fosse entregue em dinheiro para o Sr. Aílton Abadessa.

Além da dificuldade no recebimento, o serviço foi finalizado em outubro mas a empresa apenas conseguiu receber a Nota Fiscal em dezembro, o valor inicial do serviço foi de R$ 8.850,00 (oito mil oitocentos e cinquenta reais), e o valor da NFSe R$ 12.854,97 (doze mil oitocentos e cinquenta e quatro reais e noventa e sete centavos).

Diante da denúncia, a Diretoria Executiva – DIREX decidiu pela abertura de uma sindicância de apuração.

Ditadura começa a cair na CDP

Por mais que o presidente da CDP queira impedir o acesso à informação e a verdade, o “Castelo da Ditadura” começa a ruir naquela empresa.

Depois de Ponciano já estar sendo investigado pelo MPF por improbidade administrativa (Processo 2010.39.00.001654-8) , agora começam as investigações sobre o EX-GERSEG e o EX-ALTEMIR, que eram seus subordinados.

Guarda Portuária comemora





A exoneração do GERSEG Gílson André e do ATEMIR Aílton Abadessa foi muito comemorada pela GUAPOR. Segundo vários de seus integrantes, ambos eram autoritários e arrogantes. 
O modo de gerenciar dos dois sempre foi muito combatido pela Diretoria anterior do SINDIGUAPOR e pela Diretoria do SINDIPORTO, principalmente por seu presidente, Carlos Rocha, que denunciou a irregularidade do Novo Regulamento da Guarda Portuária, imposto pelo Ex-GERSEG.






LEIA TAMBÉM:




* GUARDA QUER ACABAR COM A GUARDA PORTUÁRIA

* REGULAMENTO DA GUARDA PORTUÁRIA É SUSPENSO

* TERCEIRIZAÇÃO, DESVIO DE FUNÇÃO, PERSEGUIÇÃO, ASSÉDIO MORAL E IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA ASSOLAM A CDP




7 comentários:

  1. Só pra contribuir.

    http://jornalismopolitico.wordpress.com/2007/08/14/exclusivo-envolvido-na-operacao-galileia-e-indicado-a-cdp/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Artigo 5º da Constituição Federal

      Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

      IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

      Excluir
    2. Artigo 5º da Constituição Federal

      IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

      Excluir
  2. PARECE INACREDITÁVEL, MAS É VERDADE. ESSAS PESSOAS CONSEGUIRAM FICAR ANOS A FRENTE DESSES CARGOS, RECEBENDO ALTÍSSIMOS SALÁRIOS, MANDANDO E DESMANDANDO NA CDP, ENGANANDO A TUDO E A TODOS.

    MAS DEUS É MUITO GRANDE E NÃO DORME JAMAIS.

    A MÁSCARA CAIU, E PELO SE COMENTA, NÃO TARDARÁ EM SE PEGAR O MANDANTE DESSA ARAPONGAGEM.

    MUITO MAIS COISAS AINDA PODERÁ VIR A TONA.

    O SENHOR DIRAFI ESTÁ CORRETO EM AFIRMAR QUE ESSE TIPO DE GENTE PRECISA SER EXECRADO DO SERVIÇO PÚBLICO.

    PARABÉNS AO BLOG PELA MATÉRIA, DIGNA DA MAIS ALTA QUALIDADE, ISENÇÃO JORNALÍSTICA E COMPROMISSADA COM O INTERESSE E COISA PÚBLICA.

    ResponderExcluir
  3. Muito estranho o fato do GERTIN da CDP ter sido exonerado juntamente com os "suspeitos", a meu ver este homem de nome BIANCHI deveria ter sido elogiado, e muito, pelo belo trabalho realizado. Será que só eu fiquei com a pulga atrás da orelha???

    ResponderExcluir
  4. NESTE MUNDO SO COLHEMOS O QUE PLANTAMOS,EMBORA TARDE
    MAS A JUSTIÇA NÃO FALHOU.
    QUERIA ACABAR COM A GUARDA E AGORA VOLTA PARA A GUARDA
    COM QUE CARA VAI ENCARAR ESTA SITUAÇÃO,POIS SE TIVESSE FEITO
    UM BOM SERVIÇO FRENTE A GERENCIA DA GUARDA PODERIA VOLTAR DE
    CABEÇA ERGUIDA, E SER APLAUDIDO PELOS COMPANHEIROS GUARDAS
    DA CPD.
    QUE ISTO SIRVA DE LIÇÃO A TODOS QUE ESTIVEREM NA FUNÇÃO DE CHEFIA
    NUNCA ESQUECER AS RAIZES,PORQUE PIOR QUE VOLTAR PARA A GUARDA
    É VOLTAR COM O DESPRESO DOS COMPANHEIROS.

    Ps,ISTO É QUE NOS AQUI EM STA CATARINA CHAMAMOS DE DAR UM TIRO NO PROPIO
    PÉ, QUE SIRVA DE LIÇÃO PARA O PROXIMO GUARDA QUE VIER A ASSUMIR A
    GERENCIA DA GUARDA PORTUARIA.
    ENTREM PARA A HISTORIA DA GUARDA COMO VERDAEIROS REPRESENTANTES DA
    CATEGORIA,E NÃO COMO ALGOS DA CATEGORIA

    PENSAMENTO:
    O MUNDO E REDONDO,E TUDO DE BOM OU DE MAL QUE FIZERES UM DIA
    VOLTA PARA QUEM O FEZ: A ESCOLHA E SUA.

    Att. LUCIO RICRADO NATAL
    GUARDA PORTUARIO
    DIRETOR DO SINTAC
    EM LAGUNA SC.

    ResponderExcluir
  5. ISSO ME PARECE SER AQUELE CASO DO ESCORPIÃO "PICAR" A PRÓPRIA COSTA E PROVAR DO SEU PRÓPRIO VENENO! SÓ QUE O MESMO NÃO CONTAVA É QUE O DIRETOR É ASSESSORADO POR PESSOAS MUITO MAIS SÁBIAS QUE SUGERIRAM UM TRABALHO DE CONTRA-INTELIGÊNCIA, AO DIRETOR FINANCEIRO QUE TOMOU AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS PARA SE PRECAVER DESTA VIOLAÇÃO DA INTIMIDADE, DA VIDA PRIVADA E CONSEQUENTEMENTE DA SUA HONRA.
    FATO QUE MERECEU A DEVIDA ATENÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL, POR SE TRATAR DE UM DOS REPRESENTANTES MAIOR DE UM ENTE PÚBLICO FEDERAL.
    DESFECHO DA SITUAÇÃO: CABERÁ INQUÉRITO, DENÚNCIA E SE PROVADO EM JUÍZO A CULPA DOS ENVOLVIDOS, CABERÁ PENA DE DEMISSÃO, E NÃO SÓ EXONERAÇÃO DO CARGO DE CONFIANÇA, SEM PREJUÍZO DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS CABÍVEIS E INDEPENDENTES DO PROCESSO PENAL NA ESFERA ADMINISTRATIVA.

    TUDO ISSO, PORQUE O MESMO CIDADÃO TENTOU ACABAR COM AS FUNÇÕES DE CHEFIA E COMANDO DOS INSPETORES, CRIANDO DA CABEÇA DELE UMA NORMA TOTALMENTE DESCABIDA ILEGAL E INCONSTITUCIONAL, CRIANDO E TENTANDO EXTINGUIR EMPREGOS PÚBLICO SEM CUMPRIR OS DITAMES LEGAIS, QUE NÃO TEM NENHUMA FORMAÇÃO JURÍDICA, PARA TECER UM PARECER JURÍDICO ACERCA DA VALIDADE DAS NORMAS PERTINENTES ÀS FUNÇÕES DOS GUARDAS PORTUÁRIOS, RONDANTES E INSPETORES E SÓ PORQUE NÃO TEVE INTELECTO SUFICIENTE PARA CONQUISTAR A SUA VAGA DE INSPETOR NO CONCURSO DA CESPE UNB QUE NÃO DÁ MOLESA PRA DESPREPARADO.

    MUDANDO DE ASSUNTO: ANTIGUIDADE É POSTO! E "PRAÇA É A IMAGEM DO CÃO"! COMO DIRIAM MEUS AMIGOS DE CASERNA. SERÁ QUE O DIRETOR OLÍVIO ESTAVA CERTO QUANTO A PERSONALIDADE DO NOSSO COMPANHEIRO DE FARDA? PARABÉNS DIRETOR!
    ABRAÇOS FRATERNOS!

    G.I.I:.

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES