Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

sexta-feira, 19 de abril de 2013

0

RECEITA FEDERAL FAZ APREENSÃO NO PORTO DE SUAPE-PE




Receita Federal apreende 1,5 mil bolas ‘jabulani’ em Porto de PE.
Produtos estavam em contêiner que desembarcou em Suape, no Litoral Sul.
Material veio da China e passará por testes para comprovar a falsificação.
 

 

A Receita Federal apreendeu cerca de 1.500 bolas de futebol ‘jabulani’ – modelo oficial da última Copa do Mundo, na África do Sul -, suspeitas de serem falsificadas. Elas chegaram ao Porto de Suape, no Litoral Sul de Pernambuco, junto com outros produtos, como objetos de decoração, acessórios para computadores e aparelhos de som, em um contêiner oriundo da China. O destino seria uma empresa em Recife. De acordo com o inspetor chefe da Alfândega de Suape, Carlos Eduardo Oliveira, as bolas passarão por testes para que a falsificação seja comprovada.

“Quem detém a marca dessas bolas é a Adidas. Essas que vieram são malfeitas e passarão por laudo técnico para que seja identificada a falsificação. A gente sabe também que a bola original não entra por aqui [Porto de Suape], ela chega ao Brasil por outro porto”, argumentou Oliveira.

Se ficar comprovada a falsificação, o importador responsável pela carga poderá perder a mercadoria apreendida, podendo responder criminalmente pelo ato.  "Vai depender da Adidas, que poderá entrar com um processo ou não contra o importador", afirmou o inspetor de Suape. As bolas de futebol apreendidas ficarão com a Receita Federal e poderão ser destruídas após a comprovação da pirataria.

A assessoria jurídica da Adidas no Brasil informou que a carga desembarcada no Porto de Suape não pertence à empresa. Acrescentou que essa não foi a primeira remessa falsificada de produtos da Adidas apreendida no País este ano e que a bola 'cafusa', modelo oficial da Copa das Confederações 2013, também vem sendo pirateada. Após a comprovação da falsificação dos produtos apreendidos, a Adidas comunicou que poderá entrar com processo contra o importador, para que ele deixe de importar a mercadoria sob pena de multa diária.
 
Neste período que antecede os eventos esportivos, costuma-se aumentar consideravelmente a tentativa de inserir no mercado local produtos falsificados com alusão ao esporte tema do evento.
 
 
Fonte: Receita Federal / G1 – Edição Segurança Portuária Em Foco
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES