Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS DENUNCIAM DIMINUIÇÃO DO EFETIVO E SUPRESSÃO DE POSTOS NO PARÁ

O quadro caótico vem comprometendo sensivelmente a segurança pública nos portos do Pará No dia 27 de janeiro, uma petição assinada...

terça-feira, 4 de junho de 2013

0

SINDAPORT REPUDIA ACUSAÇÕES SOBRE CARTA ANÔNIMA




Chegou a conhecimento do SINDAPORT que a Codesp mandou abrir um inquérito policial para apurar a autoria de uma carta apócrifa, entregue na recepção da empresa, endereçada ao superintendente de Administração, Decio Haramura.

Na carta, além de atribuir a responsabilidade pela implantação do ponto eletrônico ao superintendente, o autor anônimo faz ameaças a ele e a sua família.

Como os boatos circulam pelas dependências da Codesp de forma vertiginosa, deixando com inveja até mesmo o lendário herói da HQ The Flash, logo ventilou-se que a carta teria sido escrita por alguém do SINDAPORT.

Em 80 de existência, o SINDAPORT nunca se utilizou de tais expedientes para dizer o que tem que ser dito. Pelo contrário, a postura do SINDAPORT sempre foi de transparência e correção. Todos os atos deste SINDICATO são verbalizados em forma de boletins para a categoria, notas à imprensa, portal da entidade ou utilizando-se do microfone em manifestações e assembleias. As divergências da categoria são sempre resolvidas em assembleia.

Sabemos que a implantação do ponto eletrônico ocorreu por parte de um Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público do Trabalho e a Codesp, que seguiu orientações do Tribunal de Contas da União (TCU) por conta das horas-extras excessivas.

Em nenhum momento a categoria ou a Diretoria do SINDAPORT responsabilizou o superintendente Décio como autor ou causador da medida. Em nenhum momento a categoria ou a Diretoria do SINDAPORT responsabilizou o superintendente Décio como autor ou causador da medida. Ele, inclusive, esteve no Rio de Janeiro recentemente para conhecer mais a fundo como foi o processo de aplicação do PCS (Rio).

Renato Barco foi em Brasília e desfecho para o PCS está próximo

Diante de nossa pressão e mobilização estamos na "marca do penalti" com relação à implantação do Plano de Cargos e Salários e não podemos bater errado. Na última  terça-feira (28), acompanhado do pessoal do Departamento Jurídico da Codesp, o presidente Renato Barco esteve em Brasília apresentando documentos sobre a implantação do PCS. Ao que tudo indica as perspectivas são das melhores e estamos otimistas. A categoria sabe que estamos em um momento importante e que não podemos jogar tudo a perder.

Todos estão com os nervos a flor da pele, porém, temos que ser realistas e reconhecer que o causador de todo esse problema foi o ex-presidente da empresa, José Roberto Correia Serra, que junto com outros representantes da Codesp jogou aos quatro ventos que iria solucionar as questões relativas ao PCE e ao Realinhamento Salarial. “Infelizmente, a categoria acreditou nessa promessa e nada foi feito”, disse Everandy Cirino dos Santos.


CUT se alia ao Sindaport na luta pelo Realinhamento e PCS



Os empregados da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) ganharam um importante aliado na luta contra o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais - DEST, órgão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, que há mais de três anos "proíbe" a Codesp de atender as reivindicações da categoria quanto ao necessário realinhamento salarial através do Plano de Cargos e Salários (PCS).
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas de Moraes, anunciou o apoio da entidade aos portuários de Santos, segundo informou nesta terça-feira o presidente do Sindicato dos Empregados na Administração Portuária (Sindaport), Everandy Cirino dos Santos.
O comunicado honrou a direção do Sindaport em razão do longo período de afastamento da CUT das questões trabalhistas que envolvem o Porto de Santos. "Já faz um bom tempo que a central estava meio que adormecida e distante dos portuários, por isso foi gratificante o telefonema do companheiro Vagner colocando a entidade à disposição do sindicato e dos codespanos", disse Cirino.
Aliada à base governista, a CUT teve destacada atuação na aprovação da polêmica Medida Provisória 595, a chamada MP dos Portos, após travar um verdadeiro embate nos bastidores do Congresso Nacional com a Força Sindical, comandada pelo deputado federal, Paulo Pereira da Silva.
Seus integrantes possuem bom trânsito pelos gabinetes políticos e órgãos do Governo, cujos fatores são favoráveis para as pretensões do Sindaport. Em razão dessa proximidade, o presidente da central sindical está "costurando" uma reunião que poderá colocar frente a frente a ministra Miriam Belchior, do Ministério do Planejamento, e Everandy Cirino.
Ao se colocar do lado dos portuários da Codesp, a CUT dá mostras que está retornando às suas origens no campo das lutas e mobilizações de bases que ajudaram a construir a história da entidade desde 1981, ano de sua fundação. O afastamento momentâneo talvez se deva a postura contraditória da presidenta Dilma Rousseff, que optou por governar de costas para a classe trabalhadora.
Para comemorar o "renascimento" e o resgate da principal essência de uma das maiores centrais sindicais do país, o mandatário do Sindaport cita um clássico da MPB, de autoria do maranhense João do Vale, o poeta do povo: "O bom filho a casa torna".

Semana decisiva para os portuários


Essa é uma semana decisiva para os portuários, empregados da Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo).

O SINDAPORT cumpriu rigorosamente a decisão tomada pela categoria em assembleias. Fizemos protesto na porta da empresa, participamos de reunião em Brasília com o ministro de Portos Leônidas Cristino e de audiência na Câmara Municipal de Santos.

Apesar de toda a nossa mobilização e dos contatos diretos com o Governo, tudo ficou apenas na expectativa. Nenhum documento foi assinado e os compromissos firmados estão apenas nas palavras.

Aguardamos agora o posicionamento do todo poderoso Murilo do DEST, que estava em férias e retornou nesta segunda-feira. Porém, enquanto um volta outro sai. O ministro de Portos estará fora por uma semana a descanso. A reunião do Consad (Conselho de Administração), habitualmente realizada em Santos, desta vez será realizada em Brasília, na próxima quinta-feira. O secretário-executivo da SEP, Mário Lima, participa do encontro.

E é nesse turbilhão, que esperamos com ansiedade a próxima quarta-feira, quando a presidente Dilma irá sancionar ou vetar a MP 595, que pretende ser um novo marco regulador dos portos.

Ponto Eletrônico

O prazo para a implantação do ponto eletrônico na Codesp está chegando. De acordo com determinação do Tribunal de Contas da União, a empresa deve implantar o sistema eletrônico a partir da próxima segunda-feira, 10 de junho.

Consultamos o Ministério Público do Trabalho para saber se esse prazo poderia ser prorrogado. Porém, o MPT respondeu que encaminhou expedientes para a Codesp e não pode mais interferir além do que isso, já que a empresa deve cumprir a determinação do TCU. enviamos expediente para CODESP solicitando prorrogação do prazo ate o dia 20 para implantacão total do relógio do ponto visto que dia 17 fecha o ponto e ate essa data podemos estar concluída as negociações ,

Como deliberamos em assembleia, o dia 10 seria o prazo para cruzarmos os braços. Porém,  alguns membros da categoria entende que não podemos fechar a porta e devemos continuar negociando, a categoria vem demonstrando que esta com maturidade suficiente para deliberar o melhor caminho a seguir.

Fonte: Sindaport

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES