Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

terça-feira, 4 de junho de 2013

0

SINDAPORT REPUDIA ACUSAÇÕES SOBRE CARTA ANÔNIMA




Chegou a conhecimento do SINDAPORT que a Codesp mandou abrir um inquérito policial para apurar a autoria de uma carta apócrifa, entregue na recepção da empresa, endereçada ao superintendente de Administração, Decio Haramura.

Na carta, além de atribuir a responsabilidade pela implantação do ponto eletrônico ao superintendente, o autor anônimo faz ameaças a ele e a sua família.

Como os boatos circulam pelas dependências da Codesp de forma vertiginosa, deixando com inveja até mesmo o lendário herói da HQ The Flash, logo ventilou-se que a carta teria sido escrita por alguém do SINDAPORT.

Em 80 de existência, o SINDAPORT nunca se utilizou de tais expedientes para dizer o que tem que ser dito. Pelo contrário, a postura do SINDAPORT sempre foi de transparência e correção. Todos os atos deste SINDICATO são verbalizados em forma de boletins para a categoria, notas à imprensa, portal da entidade ou utilizando-se do microfone em manifestações e assembleias. As divergências da categoria são sempre resolvidas em assembleia.

Sabemos que a implantação do ponto eletrônico ocorreu por parte de um Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público do Trabalho e a Codesp, que seguiu orientações do Tribunal de Contas da União (TCU) por conta das horas-extras excessivas.

Em nenhum momento a categoria ou a Diretoria do SINDAPORT responsabilizou o superintendente Décio como autor ou causador da medida. Em nenhum momento a categoria ou a Diretoria do SINDAPORT responsabilizou o superintendente Décio como autor ou causador da medida. Ele, inclusive, esteve no Rio de Janeiro recentemente para conhecer mais a fundo como foi o processo de aplicação do PCS (Rio).

Renato Barco foi em Brasília e desfecho para o PCS está próximo

Diante de nossa pressão e mobilização estamos na "marca do penalti" com relação à implantação do Plano de Cargos e Salários e não podemos bater errado. Na última  terça-feira (28), acompanhado do pessoal do Departamento Jurídico da Codesp, o presidente Renato Barco esteve em Brasília apresentando documentos sobre a implantação do PCS. Ao que tudo indica as perspectivas são das melhores e estamos otimistas. A categoria sabe que estamos em um momento importante e que não podemos jogar tudo a perder.

Todos estão com os nervos a flor da pele, porém, temos que ser realistas e reconhecer que o causador de todo esse problema foi o ex-presidente da empresa, José Roberto Correia Serra, que junto com outros representantes da Codesp jogou aos quatro ventos que iria solucionar as questões relativas ao PCE e ao Realinhamento Salarial. “Infelizmente, a categoria acreditou nessa promessa e nada foi feito”, disse Everandy Cirino dos Santos.


CUT se alia ao Sindaport na luta pelo Realinhamento e PCS



Os empregados da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) ganharam um importante aliado na luta contra o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais - DEST, órgão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, que há mais de três anos "proíbe" a Codesp de atender as reivindicações da categoria quanto ao necessário realinhamento salarial através do Plano de Cargos e Salários (PCS).
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas de Moraes, anunciou o apoio da entidade aos portuários de Santos, segundo informou nesta terça-feira o presidente do Sindicato dos Empregados na Administração Portuária (Sindaport), Everandy Cirino dos Santos.
O comunicado honrou a direção do Sindaport em razão do longo período de afastamento da CUT das questões trabalhistas que envolvem o Porto de Santos. "Já faz um bom tempo que a central estava meio que adormecida e distante dos portuários, por isso foi gratificante o telefonema do companheiro Vagner colocando a entidade à disposição do sindicato e dos codespanos", disse Cirino.
Aliada à base governista, a CUT teve destacada atuação na aprovação da polêmica Medida Provisória 595, a chamada MP dos Portos, após travar um verdadeiro embate nos bastidores do Congresso Nacional com a Força Sindical, comandada pelo deputado federal, Paulo Pereira da Silva.
Seus integrantes possuem bom trânsito pelos gabinetes políticos e órgãos do Governo, cujos fatores são favoráveis para as pretensões do Sindaport. Em razão dessa proximidade, o presidente da central sindical está "costurando" uma reunião que poderá colocar frente a frente a ministra Miriam Belchior, do Ministério do Planejamento, e Everandy Cirino.
Ao se colocar do lado dos portuários da Codesp, a CUT dá mostras que está retornando às suas origens no campo das lutas e mobilizações de bases que ajudaram a construir a história da entidade desde 1981, ano de sua fundação. O afastamento momentâneo talvez se deva a postura contraditória da presidenta Dilma Rousseff, que optou por governar de costas para a classe trabalhadora.
Para comemorar o "renascimento" e o resgate da principal essência de uma das maiores centrais sindicais do país, o mandatário do Sindaport cita um clássico da MPB, de autoria do maranhense João do Vale, o poeta do povo: "O bom filho a casa torna".

Semana decisiva para os portuários


Essa é uma semana decisiva para os portuários, empregados da Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo).

O SINDAPORT cumpriu rigorosamente a decisão tomada pela categoria em assembleias. Fizemos protesto na porta da empresa, participamos de reunião em Brasília com o ministro de Portos Leônidas Cristino e de audiência na Câmara Municipal de Santos.

Apesar de toda a nossa mobilização e dos contatos diretos com o Governo, tudo ficou apenas na expectativa. Nenhum documento foi assinado e os compromissos firmados estão apenas nas palavras.

Aguardamos agora o posicionamento do todo poderoso Murilo do DEST, que estava em férias e retornou nesta segunda-feira. Porém, enquanto um volta outro sai. O ministro de Portos estará fora por uma semana a descanso. A reunião do Consad (Conselho de Administração), habitualmente realizada em Santos, desta vez será realizada em Brasília, na próxima quinta-feira. O secretário-executivo da SEP, Mário Lima, participa do encontro.

E é nesse turbilhão, que esperamos com ansiedade a próxima quarta-feira, quando a presidente Dilma irá sancionar ou vetar a MP 595, que pretende ser um novo marco regulador dos portos.

Ponto Eletrônico

O prazo para a implantação do ponto eletrônico na Codesp está chegando. De acordo com determinação do Tribunal de Contas da União, a empresa deve implantar o sistema eletrônico a partir da próxima segunda-feira, 10 de junho.

Consultamos o Ministério Público do Trabalho para saber se esse prazo poderia ser prorrogado. Porém, o MPT respondeu que encaminhou expedientes para a Codesp e não pode mais interferir além do que isso, já que a empresa deve cumprir a determinação do TCU. enviamos expediente para CODESP solicitando prorrogação do prazo ate o dia 20 para implantacão total do relógio do ponto visto que dia 17 fecha o ponto e ate essa data podemos estar concluída as negociações ,

Como deliberamos em assembleia, o dia 10 seria o prazo para cruzarmos os braços. Porém,  alguns membros da categoria entende que não podemos fechar a porta e devemos continuar negociando, a categoria vem demonstrando que esta com maturidade suficiente para deliberar o melhor caminho a seguir.

Fonte: Sindaport

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES