Postagem em destaque

CONPORTOS PRORROGA VALIDADE DAS DECLARAÇÕES DE CUMPRIMENTO

A prorrogação da validade não se aplica às Declarações de Cumprimento que sofreram suspensão ou cassação pelo Colegiado da CONPORTOS o...

domingo, 14 de julho de 2013

2

PORTUÁRIOS DO PARÁ PROTESTAM CONTRA A CDP NO DIA NACIONAL DE LUTAS




Aproveitando o Dia Nacional de Lutas, convocado pelas Centrais Sindicais para o dia 11 de julho, dirigentes do Sindiporto e empregados da CDP foram às ruas de Belém evidenciar a luta por mais respeito e dignidade aos empregados; manutenção do turno ininterrupto, além do resgate do Plano de Cargos e Salários (esperando pela implantação a mais de 20 anos), já que entendem seja o PCCS o resgate do equilíbrio da relação salarial entre os empregados da CDP, principalmente para os menos favorecidos na Companhia, os assistentes administrativos do Edifício Sede, que hoje tem a menor remuneração dessa Estatal.

Com dois Acordos Coletivos sem estarem assinados, o que vigora é o de 2009/2011, e esbarrando numa SEP politizada e um DEST ultrapassado, do ponto de vista da evolução da logística de portos, que reprime e engessa a administração portuária, a passeata, também, trouxe a tona, o não cumprimento por parte da Diretoria da CDP, em especial, do Diretor Presidente, do Dissídio Coletivo da Categoria, julgado no dia 09/05/2013, cuja publicação da sentença se deu em junho passado, sendo que agora em julho (04 ) o embargo de declaração impetrado pela CDP não foi acolhido.



Acontece que pelo julgamento do Pleno, já havia um entendimento entre a DIREX da CDP, para os cálculos para o reescalonamento salarial já estarem em andamento para serem pagos agora em julho. Porém, no dia 10 passado, a ordem da Diretoria para cancelar o realinhamento foi dada, o que causou certo transtorno, já que por este fato alguns empregados saíram de uma Assembleia e marcharam até o edifício sede para tomarem maiores esclarecimentos com a Diretoria da CDP. De onde se constatou que a ordem tinha partido do Diretor presidente da Cia.




Mediante este acontecimento, o Sindiporto inseriu na passeata o repúdio contra a decisão repentina da diretoria da CDP, em suspender o pagamento de acordo com a Decisão Judicial, em referencia ao nosso Dissídio Coletivo, entendendo isso como um ato truculento, já que em reunião de DIREX, a Diretoria já havia decidido pelas cláusulas que seriam levadas a recurso. Assim, além da pauta Nacional O Sindiporto esteve repudiando a atitude truculenta da Diretoria da CDP, que de repente decidiu a não cumprir com a decisão Judicial, que julgou o nosso dissidio 2011/2012, reafirmando o descaso da SEP e DEST que concorda com um gestor que trata muito mais sobre os problemas de repressão, com arrogância e tirania, do que a qualidade da gestão portuária, onde os trabalhadores portuários continuam trabalhando mesmo depois de aposentados, para não perderem alguns benefícios, além do assédio moral, varias demissões e terrorismo implementado pelo alto escalão da CDP, contra diversos trabalhadores.

Uma assembleia foi convocada para o dia 16/07/13, onde poderá sair um indicativo de greve por todos estes acontecimentos.


Texto: Colaboração de Cileno Borges – Guarda Portuário – Porto do Pará



2 comentários:

  1. NÃO HÁ CONQUISTAS SEM MOBILIZAÇÃO, LUTAS E EFETIVA PARTICIPAÇÃO.

    TODOS SÃO IMPORTANTES NESSE PROCESSO E , ABSOLUTAMENTE TODOS DEVEM PARTICIPAR DAS MUDANÇAS E CONQUISTAS QUE TANTO QUEREMOS.

    A REPRESENTATIVIDADE SOMOS TODOS NÓS.

    MEU MUITO OBRIGADO AO INCANSÁVEL CARLOS CARVALHAL PELA PUBLICAÇÃO, CUJO TEXTO REPRESENTA AS VOZES DE TODOS OS EMPREGADOS DA CDP, NOS DEBATES QUE PROMOVEMOS ENTRE NÓS.

    ResponderExcluir
  2. E um desrespeito com os conpanheiros

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES