Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

1

GUARDA PORTUÁRIA E ATRACAÇÃO DETECTAM PROBLEMA NO TERMINAL DE MIRAMAR



  Na foto, o Pier II é onde está atracado o Navio

No dia 27 de julho, durante a manobra de atracação do N/T Rômulo Almeida no Píer II do Terminal Petroquímico de Miramar, administrado pela Companhia Docas do Pará – CDP, foram ouvidos fortes estalos na estrutura de ferro que sustenta as defensas localizadas neste píer (defensas sentido Belém, popa do navio), fato que chamou atenção imediata dos empregados da CDP, Edimar Ferreira de Araújo e Luís Palheta da Silva que atuam em conjunto com outras três turmas, nas atracações das embarcações e fiscalizações de todos os serviços afetos a operação de abastecimento e desabastecimento de combustíveis neste terminal, e que estavam posicionados neste lado da atracação (popa do navio).

Os trabalhadores acionaram o guarda portuário que se encontrava de serviço no referido píer, que de imediato se dirigiu para o local exato onde aconteciam os estalos, à medida que o navio era comprimido contra a estrutura do píer.
 
 
Movimentação dos trabalhadores portuários no Píer II do Terminal Petroquímico de Miramar


Com base no observado, foi acionado o SSPMIR – Supervisor de Segurança do Terminal – SSPMIR, Francisco A. G. Lima, que por sua vez repassou de imediato a situação para o administrador do terminal – ATEMIR, Pedro Paulo, para conhecimento e os devidos encaminhamentos. Todo o relato foi registrado no livro de ocorrências do posto Píer II.

A partir daí, foi acionada uma verdadeira força tarefa envolvendo os setores de engenharia do Terminal (Eng. Jocelina Ferreira) e a respectiva Gerência e Diretoria (gestão portuária) afeta ao problema, que constatou um comprometimento acentuado da estrutura do píer, que poderiam trazer sérios danos à navegação de cabotagem, cujos navios abastecem todo o Pará, o que comprometeria seriamente esse abastecimento,

Ressalte-se que o problema foi tão grave, que a CDP já calculou que despenderá inicialmente, cerca de meio R$ 800.000,00 reais para corrigir rapidamente esse problema.

Muito embora já houvesse registros anteriores sobre as condições dessa estrutura, nunca foi dada a devida atenção pelo administrador anterior.

Terminal de Miramar

Está localizado na margem direita da baía de Guajará a uma distância de 5 Km do Porto de Belém. O Terminal possui dois píeres: o n° 1, que foi inaugurado em 1947 e o n° 2 em 1980.

O acesso hidroviário é através do Canal Oriental, o mesmo que permite a entrada de navios ao Porto de Belém. O terrestre é pela rodovia Arthur Bernardes, interligando-se à malha rodoviária brasileira através da Rodovia BR 316. O calado do Porto é de 7,92m.

A acostagem de embarcações no Pier n° 1 é na plataforma de dimensões de 80m X 20m, ligada ao continente por uma passarela de 142 metros de comprimento, sendo a estrutura em concreto armado, em perfis metálicos e possui 2 dolfins. A plataforma de acostagem do Pier n° 2 mede 40m X 15m, possuindo 4 dolfins, sendo dois para os cabos espringues e dois para os lançantes. A plataforma tem uma passarela com extensão de 180 metros e a estrutura do Píer é em concreto armado.

O Terminal foi projetado para movimentar inflamáveis líquidos e gasosos e sempre a descarga predominou em relação ao embarque desses produtos, pois grande parte é consumido na cidade de Belém e por rodovia, através de caminhões tanque, é abastecida parte do interior do Estado do Pará.

Cargas predominante:

·       - Óleo diesel

·       - G.L.P.

·       - Querosene para avião

·       - Gasolina comun

·       - Mistura MF-380






Um comentário:

  1. VALE RESSALTAR QUE ESSA ESTRUTURA JÁ ESTAVA COMPROMETIDA POR MUITO TEMPO.
    TANTO ISSO É VERDADE QUE LOGO QUE LEVADO O PROBLEMA PARA O SSP E ATEMIR ATUAIS ESTES, DE IMEDIATO, REPASSARAM A SITUAÇÃO PARA A ENGENHARIA E ESTA PARA A DIRETORIA DA CDP.
    ESSA É A RESPOSTA QUE OS EMPREGADOS DE DOCAS DÃO A TODOS QUE QUEREM TERCEIRIZAR SERVIÇOS ESSENCIAIS,OS QUAIS NÃO PODEM SER TERCEIRIZADOS, DENTRE ELES A SEGURANÇA PORTUÁRIA E OUTROS SETORES DE DOCAS.
    O FATO LAMENTÁVEL FOI O ADMINISTRADOR ANTERIOR, QUE PASSOU ANOS NO CARGO, NÃO TER FEITO O QUE O ATUAL, EM POUCOS MESES NO CARGO, FEZ.
    POR QUE SERÁ QUE NÃO FEZ?

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES