Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

sábado, 24 de agosto de 2013

1

PORTUÁRIOS DO PARÁ REPUDIAM NOMEAÇÕES DO PRESIDENTE DA CDP


Segundo o Presidente do Sindicato dos Portuários - Sindiporto, mais uma vez se repete o totalitarismo presente na atual gestão da Companhia Docas do Pará - CDP.




Não há registros de tamanha inconsequência na empresa. Os atos de demissões absurdas; os atos de desrespeito aos empregados da empresa; perseguição aos empregados com o propósito de criar processos administrativos disciplinares e manter a autoridade à base do autoritarismo e da intimidação; poder hierárquico sem limitações, interferindo negativamente no cumprimento das ações dos demais diretores da empresa são alguns itens que se destacam e que têm o propósito de alertar às autoridades competentes o quanto estão colaborando para o desserviço da Gestão Pública.

Recentemente, mais uma façanha do atual diretor presidente da CDP, o qual desconsiderou completamente as decisões que foram tomadas entre os atuais diretores da empresa, marcou mais um quadro sombrio, negativo e aético na empresa. O ex - GERSEG (Gerente de Segurança) da CDP e o ex-administrador do Terminal de Combustíveis de Miramar foram exonerados recentemente, através de ato da DIREX, em razão da mesma DIREX ter resolvida instaurar processo administrativo na CDP, para apurar denúncia de extorsão e outro por arapongagem sobre a pessoa do Diretor Financeiro da empresa, o Sr. GERSEG foi premiado pelo então Diretor Presidente da CDP, através de Resolução, para assumir ao cargo de Supervisor de Segurança do Terminal de Outeiro, e em seguida para substituir o atual GERSEG que se encontra em viagem.

Por conseguinte ao ato do gestor, os empregados pertencentes ao quadro efetivo da CDP não admitem tal ação de deboche e pedem providências a quem de direito.

O prazo é exíguo, pois “o povo CEDEPEANO” está no seu limite de tolerância.

“VAMOS DENUNCIAR À SOCIEDADE”, disse Rocha.


Portos do Pará podem parar

No dia 03 de setembro ocorrerá uma nova reunião do Conselho de Administração – CONSAD. Os trabalhadores portuários prometem uma nova paralização para exigir a saída do atual presidente da CDP, Carlos José Ponciano da Silva.

Alguns portuários não descartam o enterro simbólico do presidente da CDP. Com o enterro dele estariam também simbolizando o enterro da ditadura no Brasil.

Fora Ponciano

Na última paralização a categoria já pedia a saída do presidente, a quem eles acusam de assédio moral e improbidade administrativa.

Veja o vídeo:

  






Um comentário:

  1. É UMA VERGONHA E IMORALIDADE, O BRASIL, O PARÁ, O NOSSO POVO E A CIA DOCAS DO PARÁ TER UM PRESIDENTE COMO ESSE.

    É UMA VERGONHA O GOVERNO DILMA, POR TUDO QUE VEM SENDO DENUNCIADO, MANTER POR MAIS DE TRES ANOS UM PRESIDENTE DE DOCAS, CUJO "CURRÍCULO", CONDUTA E ATOS ADMINISTRATIVOS VAI NA CONTRAMÃO DE TODA AUSTERIDADE QUE PREGA DO GOVERNO DO PT.

    SÓ QUEM PERDE COM ISSO É O POVO, A NAÇÃO, O PARÁ E OS TRABALHADORES SOFRIDOS DESSE NOSSO AMADO PAÍS.

    ATT

    CILENO BORGES



    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES