Postagem em destaque

NOVO COMANDO NA GUARDA PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO

Capitão reformado da Polícia Militar, Hugo, já comandou a Guarda Portuária em outra oportunidade No dia seis de setembro, o presid...

sexta-feira, 11 de abril de 2014

1

CODESP TEM NOVO PRESIDENTE






O Engenheiro Renato Barco não é mais o presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). A exoneração foi definida no início da noite desta quinta-feira, em Brasília, pelo ministro da Secretaria de Portos, Antonio Henrique Silveira. Barco, que ocupava o cargo desde agosto de 2012, será substituído por Angelino Caputo e Oliveira, membro do Conselho de Administração (Consad) da estatal.
A troca de comando na Autoridade Portuária de Santos será oficializada na manhã desta sexta-feira durante a reunião do Consad. O novo presidente da Codesp assume o cargo pouco mais de seis meses após ser designado conselheiro da empresa quando, em outubro de 2013, assumiu a vaga do ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), Paulo Vieira, destituído do cargo em decorrência das irregularidades apontadas pela Polícia Federal na chamada Operação Porto Seguro.
Para o presidente do Sindaport, Everandy Cirino dos Santos, a substituição evidencia a intenção do ministro de Portos em promover uma profunda reestruturação organizacional no alto escalão da Codesp. "O Renato Barco tem todo o nosso respeito e a nossa admiração, mas encaramos sua saída, assim como a de outros, como um processo natural de renovação em termos de administração publica".
Na opinião do sindicalista, novas mudanças deverão acontecer brevemente. "Para mim não existe a menor dúvida de que a reforma administrativa já é uma realidade e deverá trazer uma nova dinâmica na política de gestão da companhia Docas paulista". Cirino avalia que os primeiros sinais de mudanças puderam ser notados com a chegada do novo diretor de Planejamento Estratégico e Controle da estatal, Luís Cláudio Santana Montenegro, em meados do mês passado. 
Segundo o líder sindical, Montenegro recebeu do ministro a incumbência de apresentar um novo modelo administrativo para a Codesp. "Ele chegou com carta branca e total autonomia para fazer um verdadeiro raio-x da empresa, podendo inclusive interferir no cotidiano das outras diretorias no sentido de obter informações, subsídios e dados necessários", salientou o presidente do Sindaport.
Ao assumir a Secretaria de Portos, no início de outubro do ano passado, Antonio Henrique Silveira ordenou aos técnicos da pasta a elaboração de estudos e projetos visando implementar diretrizes inovadoras nas gestões dos portos públicos. "As Docas vão ter novo modelo de gestão", disse ele após a cerimônia de posse já como homem de confiança do Governo Dilma.
O representante dos trabalhadores acredita que o aspecto confiabilidade será preponderante no processo de reformulação na direção da Codesp. "É óbvio que além do preparo e da qualificação profissional, a confiança é de fundamental importância para o sucesso de uma boa gestão, seja ela pública ou privada", salientou Cirino, que acredita em uma nova realidade para a estatal a partir do dinamismo e das inovações provocadas pela dança de cadeiras.
Apesar de otimista, o dirigente sindical pede que os novos gestores tenham total confiança nos empregados da Codesp por conta das transformações que deverão ser implementadas no cotidiano da empresa. Por outro lado, salienta que qualquer mudança, "ainda que gradativa", observou, requer tempo para maturação. "É importante que sejam implementadas paulatinamente para que os objetivos sejam alcançados sem traumas para os companheiros, principalmente para os que ocupam cargos de mando", afirmou.
Everandy Cirino sugere que o quesito confiança também seja levado em consideração pelo novo mandatário da Autoridade Portuária na questão dos "supostos colaboradores" que ingressaram na estatal através de indicações político-partidárias. "Reitero que devem acompanhar seus padrinhos e seguirem os mesmos caminhos, até porque ocupam vagas de pessoas que efetivamente fizeram por merecê-las através de concurso público".
A insatisfação das lideranças sindicais foi levada ao conhecimento do diretor de Planejamento Estratégico em reunião realizada na sede do Sindaport. "Elencamos os nomes, cargos e funções ocupadas por esses abençoados, bem como de todos aqueles que os indicaram, os quais, sem exceção, já se desligaram ou foram desligados da Codesp". Sobre o tema, Cirino disse que o pedido de providências feito a Montenegro será renovado ao novo presidente da Codesp, Angelino Caputo.
O resgate da autonomia da Autoridade Portuária de Santos é outra aposta do sindicalista. "A Codesp precisa retomar seu lugar de destaque no cenário nacional e creio que o ministro está ciente disso, até porque escolheu justamente o nosso porto para dar início às mudanças que pretende para o setor. Desejamos sucesso ao novo presidente, que certamente jogará no time dos trabalhadores por ser um grande corintiano, ressaltando que as portas do Sindaport estarão abertas para recebê-lo", concluiu o representante majoritário dos empregados da Codesp.
Perfil profissional do novo comandante da Codesp
Angelino Caputo e Oliveira é engenheiro eletricista formado pela Universidade de Brasília (UnB), com MBA em Administração Estratégica de Sistemas de Informações pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e MBA em Engenharia de Redes de Computadores pela Escola Politécnica da USP.
Já atuou como analista de TI e gerente executivo no Banco do Brasil e trabalhou como regulador do mercado de telecomunicações via satélite na Anatel. Foi também Engenheiro de Telecomunicações na Rhede Tecnologia, Engenheiro Eletricista na STD - Sistemas Técnicos Digitais S/A e estagiário de Engenharia Elétrica na TELEBRAS.
Possui grande experiência em planejamento estratégico e coordenação de grandes projetos de modernização tecnológica. Atualmente vem desenvolvendo propostas para a modernização dos processos portuários brasileiros. No Consad Angelino Caputo vinha ocupando a vaga destinada ao Ministério dos Transportes por indicação da Casa Civil da Presidência da República, onde exerce o cargo de assessor especial.
EXPERIÊNCIA

Assessor Especial                                                                                 
Casa Civil - Presidência da República
Outubro de 2013 – Presente
Conselheiro de Administração
CODESP - Companhia Docas do Estado de São Paulo
Outubro de 2013 – Presente
Gerente Executivo
Banco do Brasil
2002 – Outubro de 2013
Planejamento Estratégico, modernização e aquisição de produtos e serviços de Infraestrutura de TI, Redes e Telecomunicações. Coordenação do processo de outsourcing da rede privativa de telecom do BB. Definição da Arquitetura Corporativa de TI. PMO e coordenação de projetos para a área de varejo bancário e definição de novas estratégias para clientes varejo.
Analista de TI
Banco do Brasil
1984 – 2002
Atividades técnicas relacionadas à Tecnologia da Informação, Redes, Telecomunicações e Governança de TI. Diversos prêmios de melhores soluções tecnológicas para bancos em congressos patrocinados pela Febraban.
Regulador do mercado de telecomunicações via satélite
Anatel
1999 – 2000
Estudos sobre a destinação de posições orbitais brasileiras e coordenação operacional do C-INI - Comitê para a Infraestrutura Nacional de Informações.
Engenheiro de Telecomunicações
Rhede Tecnologia
1989 – 1991
Engenharia de testes e controle de qualidade no processo industrial de fabricação de equipamentos para comunicação de dados - modems.
Engenheiro Eletricista
STD - Sistemas Técnicos Digitais S/A
1986 – 1988
Documentação e normas técnicas para equipamentos de automação industrial.
Estagiário Engenharia Elétrica
TELEBRAS
1984 – 1986
Instalação dos primeiros entroncamentos de fibras ópticas do Brasil. Atuação no CNTr - Centro Nacional de Treinamento da Telebras, no laboratório de fibras ópticas, apoiando a capacitação de técnicos e engenheiros do sistema Telebras na caracterização, e emendas de fibras ópticas.

FORMAÇÃO ACADÊMICA

Fundação Getúlio Vargas / FGV
Master of Business Administration (MBA), AESI - Administração Estratégica se Sistemas de Informação.
2004 – 2005
Universidade de São Paulo / USP
Master of Business Administration (MBA), Engenharia de Redes de Computadores
1998 – 1999
Universidade de Brasília
Bacharel, Engenharia Elétrica
1981 – 1986


Fonte: Sindaport









Um comentário:

  1. So falta mudar no Pará. Vamos lá amigos, precisamos de toda ajuda possível.
    Abç's

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES