Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA APREENDE COCAÍNA NO PORTO DE SANTOS

O contêiner onde a droga estava escondida tinha como destino o Porto de Algeciras, na Espanha. Dois elementos foram presos em flagrant...

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

4

PRESIDENTE DE SINDICATO DA GUARDA PORTUÁRIA SE RETRATA APÓS OFENSAS A CATEGORIA



Responsáveis diretos pela segurança pública dos portos e terminais administrados pela Companhia Docas do Pará (CDP), e contando hoje com cerca de 110 integrantes, os guardas portuários do estado do Pará, em assembleia promovida pelo Sindicato dos Guardas Portuários do Estado do Pará e Amapá (SINDIGUAPOR), realizada no Terminal de Combustíveis de Miramar, no dia 21/11/14, sofreram retratação e desagravo por parte do presidente da entidade, guarda portuário Jonas Melo, já que este, nas redes sociais (watzap) reportou-se ao grupo formado por cerca de 20 integrantes da corporação, usando de registro fotográfico e de termos pejorativos e depreciativos, atacando a dignidade dos guardas portuários, empregados efetivos dessa Administração Pública Portuária, e atribuindo-lhes ato desonroso, através dessas postagens.
Este dirigente sindical, no dia 12/11/14, em uma reunião com representantes da gerência de Recursos Humanos, da Comissão de Ética, com o Gerente da Guarda Portuária - GERSEG, e com a assistente social, psicóloga, médica do trabalho e alguns guardas da CDP que atuam no terminal de Miramar, já tinha reconhecido e assumido seu erro, dado razão aos empregados, pedindo, na ocasião, desculpa e perdão a todos pela sua conduta inadequada nas redes sociais, faltando com apreço, moralidade administrativa e ofendendo, inexplicavelmente, àqueles a quem deveria representar, pelo fato de ser o presidente atual da categoria.
Foto da Portaria de Miramar publicada pelo presidente do Sindiguapor no watzap em 31/10/2014

Igualmente, o diretor presidente da CDP, Jorge Ruiz, a pedido do Gerente de Segurança (GERSEG), Francisco Martins, já havia solicitado à Comissão de Ética que apurasse a conduta do presidente por ser, também, empregado efetivo da CDP. O inspetor da Guarda, Raimundo Rodrigues, já havia feito Comunicação Interna de número 1253/14, datada de 09/11/14, formalizando o fato a gerência de segurança da CDP, inclusive com anexos das conversas do WATZAP. E os próprios guardas do Porto de Belém e terminais de Miramar e Outeiro já tinham providenciado encaminhamento ao Ministério Público Federal, Estadual e do Trabalho, denunciando, com base no Código Penal, o referido presidente pelos crimes de injuria (art.140) e difamação (art.139) e, também, conforme a lei 8.112/90, por falta de moralidade administrativa (art.116), por promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição (art.117).

O SINDIGUAPOR tem hoje cerca 69 associados, sendo que na última eleição, realizada em 2012, com três chapas concorrendo, a chapa eleita só obteve 36 votos dos 100 computados, tendo o sindicato sofrido muitas desfiliações por conta da insatisfação com a gestão do atual presidente, que já afirmou aos próprios associados que não representa quem não votou nele e que não se importa com as medidas baixadas pelo GERSEG, que venham a desagradar a categoria.
Um assistente administrativo chegou a ser filiado, sem anuência da categoria, cujo voto foi decisivo para que ganhasse a eleição, filiação esta que contraria o estatuto sindical, já que os eleitores são, legal e legitimamente, somente aqueles que exercem a atividade profissional de guardas e inspetores portuários da CDP.

Na assembleia, os associados, na presença do presidente do SINDIGUAPOR, reportaram-se ao Gerente de Segurança da CDP, ali presente, quanto ao assédio moral que este gerente vem promovendo contra, em especial os guardas de Miramar, com algumas medidas baixadas sem discussões com os guardas desse terminal e que não têm sido, até o momento, representados pelo atual presidente da categoria.
“Vão pra Justiça”, afirmou o gerente de segurança da CDP na presença do presidente do Sindiguapor. 

Autor: Cileno Borges - Guarda Portuário da CDP

*Esta publicação é de inteira responsabilidade do seu autor. O nosso papel é apenas manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária.



4 comentários:

  1. Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo.

    Abraham Lincoln

    ResponderExcluir

  2. NÃO ESQUECENDO,QUE OS CANDIDATOS DOS SEGUINTES CARGOS :AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO
    TRABALHO I-,CONFERENTE DE CAPATAZIA I-TÉCNICO DE SEGURANÇA DO
    TRABALHO I-FIEL DE ARMAZÉM I QUE A 17 ANOS NAÕ E CHAMADO PRA ESSE CARGO (http://www.jusbrasil.com.br/…/pg-17-secao-3-diario-oficial-…) FIZERAM A NIVEL MEDIO,FICARAM PREJUDICADOS EM RAZÃO DA CRIAÇÃO DE UM PLANO DE EMPREGOS E SALARIOS(P.E.S) CRIADO PELA COMPANHIA DOCAS DO PARÁ,SENDO QUE A MESMA SÓ SE DISPÕE A CHAMAR ATÉ O PRESENTE MOMENTO,ASSISTENTE ADMINISTRATIVO I, QUE TAMBÉM ASSIM COMO OS OUTROS CARGOS CITADOS ERA CADASTRO DE RESERVA.

    Impessoalidade:

    A imagem de Administrador público não deve ser identificada quando a Administração Pública estiver atuando. Outro fator é que o administrador não pode fazer sua própria promoção, tendo em vista seu cargo, pois esse atua em nome do interesse público. E mais, ao representante público é proibido o privilégio de pessoas específicas. E deve tratar todos igualmente.
    OBS:(SINDIPORTO E SINDGUAPOR OLHAI POR NÓS QUE RECORREMOS Á VÓS)

    ResponderExcluir
  3. Creio que errar é humano, mas admitir o erro se houve mesmo esse erro, é um outro contexto.
    Temos que ser imparcial, assim creio que não podemos esquecer que o atual presidente do SINDIGUAPOR foi o que lutou e vem lutando pelos direitos da categoria, e de forma brilhante conseguiu junto a atual Diretoria uma das melhores escalas de trabalho aos Guardas dos portos da CDP, ele também é responsável pelo fechamento do melhor acordo coletivo que a categoria Portuária paraense já teve.
    Além de outras articulações benéficas que os guardas portuários e portuários vêm obtendo.
    Digo isso, pois mesmo não aceitando algumas condutas dele, reconheço que mesmo a justiça não reconhecendo de forma clara nossas conquistas do DISSIDIO COLETIVO, o Presidente do SINDIGUAPOR foi crucial em convencer a Diretoria que o trabalhador tinha direito ao que a justiça não deixava claro.
    Outro fato que devemos ressaltar foi a persuasão que o Presidente do SINDIGUAPOR conseguiu junto ao Ponciano um dos maiores carrascos da administração pública, ele junto ao carrasco conseguiu convencer a enquadrar os guardas todos ao nível médio sem precisar ir a justiça, tanto é verdade que os cálculos dos retroativos estão sendo realizados pela própria CDP, sem precisarmos acionar a justiça, então creio que também temos que dar o mérito ao cidadão. Ele tem seus defeitos como qualquer cidadão, mas tem suas virtudes também.
    Creio que nas duas gestões que ele fez junto ao SINDICATO, conseguiu feitos maravilhosos.
    Como por exemplo: escala de 12X24X12X48, horas noturnas diferenciadas, adicional noturno de 50%, domingos e feriados de 100% décimo 13 ticket etc...
    Sei que ele tá pisando na bola agora, mas creio que a culpa é nossa mesmo, pois o problema é que quando temos a oportunidade de limar um cara desse da categoria, ainda tem nego que vota de novo nesse cara, porém acredito que temos que nos unir e se porventura ele quiser ser reeleito, não podemos perder a oportunidade de substituir esses presidente na próxima eleição pois até agora não disse pra que veio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JOAO FILE MINHON DE VILA DO CONDE

      O ERRO HOUVE, POIS ELE MESMO ADMITIU. NÃO HÁ DÚVIDA QUANTO A ISSO.
      REALMENTE FOI MUITO NOBRE ADMITIR O ERRO. CASO CONTRARIO SERIA, POR 19 INTEGRANTES DA GUARDA PORTUARIA, DENUNCIADO AO MINISTERIO PUBLICO, COM ENQUADRAMENTO NO CODIGO PENAL.
      AS QUALIDADES QUE AQUI LHE IMPUTAS, ENGRAÇADO, HOJE, A GRANDE MAIORIA DOS ASSOCIADOS, MESMO OS QUE NELE VOTARAM, PENSAM O CONTRARIO, POIS ESTE NUNCA FEZ OU FAZ NADA PELA CATEGORIA, E BRILHA MENOS QUE UMA LATA DE SALSICHA VAZIA.
      PELO CONTRARIO, ELE ERA CONTRA A NOVA ESCALA E O ACORDO QUASE NÃO ERA FECHADO, POIS JUSTAMENTE O PRESIDENTE DA CDP TEVE QUE CONVENCER O DEST QUE A CDP PAGA O QUE PAGA PARA OS DIRIGENTES SINDICAIS, ATÉ SETE VEZES O SALARIO SE TIVESSE NA ESCALA, POIS SÓ ASSIM ESTES DIRIGENTES SE TORNAM FIEIS PARCEIROS DA DIRETORIA DA CDP. O ACORDO DEIXOU ATÉ DE SER ASSINADO POR CAUSA DISSO NA PRIMEIRA VEZ QUE FOI PARA BRASILIA.
      AS ARTICULAÇÕES SUAS SÃO DE MERO INTERESSE PESSOAL, NUNCA COLETIVO E TODOS SABEM DISSO, POIS SO VIVE BAJULANDO OS POLITICOS NOS SEUS GABINETES. O SENADOR QUE O DIGA.
      QUEM CONVENCEU A CDP SOBRE OS GANHOS DO DISSIDIO FOI O TST, COM BASE NAS AÇOES IMPETRADAS PELO SINDIPORTO, NENHUMA RELAÇAO COM O SINDIGUAPOR.
      O ENQUADRAMENTO NO NIVEL MEDIO NÃO TEM NADA A VER COM O PRESIDENTE ATUAL DO SINDIGUAPOR, TODOS SABEM, QUE FOI MERITO DA GESTÃO ANTERIOR, OFICIO DATADO DE 2010 E DE UMA AÇÃO GANHA NA JUSTIÇA PELO GP MOURA AQUI DE VILA DO CONDE. A ATUAL GESTÃO É DE 2012 PRA CÁ.
      COMO DISSE, ELE ERA CONTRA A NOVA ESCALA E NENHUMA CONQUISTA NOVA HOUVE NOS ACORDOS COLETIVOS, JÁ QUE ESSAS CLAUSULAS APENAS PERMANECEM DE UM ACORDO PARA OUTRO. E SOBRE AS horas noturnas diferenciadas, adicional noturno de 50%, domingos e feriados de 100% décimo 13 ticket, SÃO TODAS CONQUISTAS DAS GESTÕES PASSADAS DOS SINDICATOS. NADA A VER COM ESSE PRESIDENTE DE SINDICATO PATRONAL.
      COMO DISSESTES, E FOI A ÚNICA VERDADE QUE ESCREVESTES ...até agora não disse pra que veio.

      Excluir

LEGISLAÇÕES