Postagem em destaque

FISCALIZAÇÃO CONSTATA IRREGULARIDADES EM PORTO DO PARÁ

Essas fiscalizações ocorreram em virtude de denúncia de trabalhadores portuários que, sem representatividade de fato, buscaram por mei...

segunda-feira, 15 de junho de 2015

3

ACORDO PÕE FIM À GREVE DA GUARDA PORTUÁRIA NO ESPÍRITO SANTO


Guarda Portuária, após determinação judicial, trabalhou com 30% do efetivo.

A paralisação, que durou 30 dias, terminou na última sexta-feira (12).
Após longa greve, a categoria alcança conquistas importantes.


O Porto de Vitória voltou a funcionar plenamente com seu quadro de colaboradores. A suspensão do movimento foi definida em reunião da direção da Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA) com o Sindicato da Guarda Portuária (SINDGUAPOR), cujo acordo foi assinado na quinta-feira (10).
A CODESA se comprometeu em promover curso de língua inglesa nas dependências da Companhia, para todos os colaboradores e, para a Guarda Portuária também vai anunciar um cronograma para execução dos serviços de melhoria de condições de trabalho, informou o Coordenador de Recursos Humanos (CODRHU), Fabrício Bernardes Diniz.
A greve da Guarda Portuária da CODESA começou dia 12 de maio, chegando a paralisar totalmente as operações portuárias, até que no dia 15 passado por força de liminar judicial o sindicato precisou manter 30% do contingente de trabalhadores em escala, para garantir o retorno da movimentação no porto.


No início, a adesão foi de 100%, demonstrando a união da categoria.
O inglês In Company, o auxílio educação para o curso de idiomas no valor mensal de 456,12 (inglês, francês, mandarim, etc ... o que desejar), o cronograma para as obras de melhorias dos locais e condições de trabalho, o crédito do vale cultura, que já foi depositado neste sábado, o não corte de ponto (a não ser que seja declarada abusiva ou ilegal em função do PLR - o que é praticamente impossível de ocorrer), a manutenção do efetivo mínimo já combinado a cerca de um ano, ou seja, continuam as horas extras, foram conquistas importantes para a categoria, disse Jorcy de Oliveira, Diretor de Relações Institucionais do Sindguapor.
Segundo Jorcy, a categoria poderá entrar mesmo até em greve pelo PLR, mas o sindicato se comprometeu a manter o mínimo de 30%.

"Iremos entrar na justiça com um pedido de liminar para recebermos o PLR e acreditamos que as chances de obtermos são muito grandes", acrescentou Jorcy.

* Clique aqui e veja a cópia do acordo.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                
* Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.




3 comentários:

  1. TER UMA UNIDADE E SINDICATOS AQUI NO PARÁ COMO O DO ES, SÓ EM SONHO
    PARABÉNS PELAS CONQUISTAS.

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir
  2. CILENO, AS CONQUISTAS FORAM MUITO MODESTAS . A GUARDA PORTUÁRIA DO ES É CARENTE
    DE TUDO E QUANDO FALO DE TUDO É TUDO MESMO. ENTRETANTO SÓ AGORA QUE SE TEM UM
    SINDICATO DEPOIS DE ANOS SEM NENHUMA REPRESENTAÇÃO PELO MENOS DE ALGO QUE SE
    POSSA CHAMAR DE UM SINDICATO , QUE HOJE TEM MEMBROS QUALIFICADOS E QUE A CATEGO-
    RIA ESTA APOIANDO . MAS PRA VOCE QUE ESTA LONGE NÃO FIQUE DESANIMADO TENTE AI NO PARÁ FORMAR UMA CHAPA COM QUALIFICAÇÃO PARA PODER LUTAR E VC SABE NADA VEM DE GRAÇA AS ADMINISTRAÇÕES PORTUÁRIAS TEM UMA AVERSÃO; ESTRANHA ATÉ ,AS SUAS OR-
    GANIZAÇÕES ARMADAS, SALVO O ESTADO DE SÃO PAULO O RESTANTE É BAGAÇA E LUTA.

    GP ALEXANDRE -ES



    PARÁ
    FORMAR UMA CHAPA PARA PODER COMEÇAR A LUTAR E BOA SORTE ESTAMOS TODOS JUNTOS .

    ResponderExcluir
  3. Marcos 6, 1-6

    4 Mas Jesus disse-lhes: “Um profeta só é desprezado na sua pátria, entre os seus parentes e na sua própria casa”.

    quem sabe um dia.

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES