Postagem em destaque

NOVO COMANDO NA GUARDA PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO

Capitão reformado da Polícia Militar, Hugo, já comandou a Guarda Portuária em outra oportunidade No dia seis de setembro, o presid...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

0

CAMINHONEIROS SOFREM COM ROUBO DE CARGAS EM PARANAGUÁ




Os criminosos rompem as bicas, que ficam na parte traseira, derramando parte da carga pela rua, muitas vezes sem que o motorista perceba

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) organizou um novo sistema de agendamento de descarga no Porto de Paranaguá. O grupo também avalia medidas de segurança que devem ser tomadas para evitar a abertura de bicas dos caminhões no caminho entre o pátio de triagem e os terminais. O objetivo é evitar o furto de cargas e as ações fazem parte da Operação Safra.
As cargas mais visadas são grãos e fertilizantes. Normalmente, o furto ocorre durante a noite ou quando o caminhão está trafegando em baixa velocidade. Os criminosos rompem as bicas, que ficam na parte traseira, derramando parte da carga pela rua, muitas vezes sem que o motorista perceba. Imediatamente, outros recolhem e levam para depósitos clandestinos nas imediações do porto.
O caminhoneiro Marcio Augusto Cordeiro transporta farelo de soja de Ponta Grossa para o litoral do estado. Ele faz o trajeto semanalmente e afirma que teve o caminhão saqueado duas vezes. “Eles trancam a rua e abrem os caminhões, derramam as cargas e saqueiam. Todo dia, há uma média de dez ou quinze caminhões, às vezes mais, que estão sendo saqueados. Eles ficam na beira das rodovias, da BR-277 que é o acesso ao porto, e nas avenidas principais. Quando o caminhão passa devagar, eles vão atrás de bicicleta ou a pé, abrem e roubam a carga”, lamenta.
Para coibir a ação, os próprios caminhoneiros desenvolveram uma trava que impede a abertura das biqueiras. Mas os criminosos seguem encontrando novas formas de roubar os itens. “Agora, como todo mundo está dificultando a ação deles, eles estão partindo para a violência. Já houve caso de assassinato, mataram o motorista a tiros. No último final de semana, um motorista foi atingido na coluna, ficou paraplégico. Eles quebram para-brisa, vidros. Eles estão demais. Nunca esteve desse jeito. Está difícil trabalhar”, conta Marcio.
O caminhoneiro Jair Bassani afirma que faz de quatro a cinco viagens por semana para o Porto de Paranaguá. Ele também acredita que a situação está pior neste ano. “A gente fica inseguro, porque precisamos trabalhar. Esse ano está terrível. Todo dia eles saqueiam caminhão. Teve dois amigos meus que levaram tiros em Paranaguá. Teve um amigo que teve o caminhão apedrejado, estourou os vidros, caiu dentro do caminhão”, afirma.
Para coibir a ação dos bandidos, a PRF afirma que já há um trabalho integrado. O chefe do Núcleo de Comunicação da PRF, Fernando Oliveira, afirma que o setor de inteligência da polícia tenta identificar os responsáveis pelos saques, depósito e receptação da carga furtada. “A Polícia Rodoviária Federal, além das viaturas caracterizadas, tem também feito um trabalho de inteligência buscando identificar os responsáveis. Identificar não apenas os autores do crime, mas também quem está por trás”, garante. “Com base nessas informações, em conjunto com outras forças de segurança, a gente tem tentado estabelecer uma ação conjunta”.
Para agilizar a descarga e evitar saques, a Operação Safra, organizada pela Appa determinou que os caminhões devem sair do local de origem com o horário de descarga nos terminais já definido. O objetivo é de que a chegada dos grãos seja feita de maneira ordenada, sem acúmulo de caminhões. De acordo com a assessoria da Appa, já foram realizadas reuniões com a Polícia Militar (PM), Guarda Municipal e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Com o auxílio da Unidade Administrativa de Segurança Portuária (Guarda Portuária), deve ser formada uma ação integrada para evitar os saques.
A assessoria de imprensa do governo estadual informou que não existe um registro do número de ocorrências envolvendo saques de cargas no Porto de Paranaguá, que rondas periódicas são feitas na região para coibir os saques e que elas serão intensificadas nas próximas duas semanas.


* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES