Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

0

CARREGAMENTO DE 400 KG DE COCAÍNA É ACHADO EM NAVIO E TERMINAL NO PORTO DE SANTOS



Droga estava dividida em dois contêineres, que tinham como destino a Europa

Mais de 400 kg de cocaína foram localizados e apreendidos no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, nesta terça-feira (21). O carregamento ilegal estava dividido em dois contêineres, um deles já embarcado em um navio com destino à Europa.
Uma operação conjunta da Receita Federal e da Polícia Federal, em um terminal da Margem Direita do cais, em Santos, resultou na localização das bolsas com cocaína. Uma análise de risco, apoiada por imagens de escâneres, confirmou a suspeita.
Parte da carga de cocaína estava em um contêiner que ainda não havia sido embarcado no navio 'MSC Azov', atracado no terminal. Em uma vistoria paralela, as equipes encontraram o restante da remessa ilegal em outra caixa metálica, já a bordo.
A Receita Federal informou que, até esta apreensão, foram recolhidas 15 toneladas de cocaína no cais. A quantidade registrada supera as apreensões de 2017 (11.539 kg) e 2016 (10.622 kg), conforme informações oficiais divulgadas pelo órgão.
Fonte: G1 Santos


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                             
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES