Postagem em destaque

MINISTÉRIO DO TRABALHO CONSTATA DESCASO COM A GUARDA PORTUÁRIA NO PORTO DE SÃO SEBASTIÃO

  A Companhia Docas deverá comprovar medidas no sentido promover a abertura de processo seletivo para contratação de Guardas Portuários. A...

LEGISLAÇÕES

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

0

AÇÃO CONJUNTA INTENSIFICA PATRULHA MARÍTIMA NO PORTO DE PARANAGUÁ

 


Essa ação integrada é coordenada pela Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos Terminais e Vias Navegáveis – Cesportos-PR.

Desde o dia 13 desse mês, agentes do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom), da Polícia Federal (PF), da Guarda Portuária e da Patrulha Costeira do 9º Batalhão de Polícia Militar (PM) iniciaram uma ação integrada no combate ao tráfico de drogas e ilícitos praticados na área do Porto de Paranaguá e suas adjacências.

Os patrulhamentos serão ininterruptos. Como a Guarda Portuária (GPort) do estado do Paraná não possui embarcações, o patrulhamento pelo lado de mar serão realizados por embarcações da PF e PM, por grupos de policiais fortemente armados e equipados para esse tipo de policiamento, cabendo a Gport o policiamento pelo lado de terra.

Ação Integrada  

Essa ação integrada é coordenada pela Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos Terminais e Vias Navegáveis – Cesportos-PR, amparada pelas atribuições de cada autoridade interveniente no Plano Nacional de Segurança Pública Portuária (PNSPP) e no Sistema Único de Segurança Pública (Susp), instituído pela Lei Nº 13,675 no dia 11 de junho de 2018, que visa integrar os órgãos de segurança e inteligência; padronizar informações, estatísticas e procedimentos; entre diversas outras medidas visando a integração das forças de segurança.

Cesportos

Segundo o chefe do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom) da Polícia Federal, Alessandro de Barros Vivone, que também é coordenador da Cesportos-PR, o objetivo é atuar no combate aos “crimes transfronteiriços” que envolvem o descaminho, contrabando, tráfico de drogas e armas e outros crimes. “Como embarcações fundeadas ou atuando nas proximidades dos navios e do cais em alguma atividade ilícita”, explica.

O trabalho conta com uma lancha ostensiva da Polícia Federal. A Patrulha Costeira da PM vai agregar outras duas embarcações que são frutos de apreensões e que serão destinadas para essa atuação conjunta. A Guarda Portuária também está concluindo o processo de aquisição de duas lanchas que reforçarão o efetivo.

“O apoio da Guarda Portuária é fundamental. Eles têm atuação direta dentro do Porto. Qualquer situação que eles encontrarem no cais, nos aciona e vice-e-versa”, diz Vivone.

Chefe da Gport

Segundo o chefe da GPort, major César Kamakawa, os trabalhos e a atuação em conjunto entre as forças de segurança vêm sendo desenvolvidos desde 2019.


“Temos diversas ações conjuntas que têm dado ótimos resultados que só demonstram que estamos no caminho certo. Agora essa patrulha no mar se soma à segurança portuária com foco no aumento do tráfico internacional de cocaína”, afirma.

Kamakawa diz que enquanto as equipes da PF e PM intensificam a ronda pelo mar, na área de cais a Guarda Portuária acentua as fiscalizações junto aos caminhoneiros, verificando a movimentação no cais. “Também estamos atentos ao trânsito entre as fronteiras com as áreas de contêineres para que o tráfico não encontre facilidades aqui no Porto de Paranaguá, seja pelo cais ou pelo mar”, diz.

Comandante da Patrulha Costeira 

O aspirante a oficial Guilherme Arnoldo Stelle Neto, comandante da Patrulha Costeira da PM, diz que este é um projeto piloto. “Tem tudo para dar certo. Iniciamos hoje e esperamos estender muito tempo. A intenção do trabalho conjunto é reprimir não somente o tráfico internacional, que é de competência da Polícia Federal, mas também o translado de entorpecentes na Baía de Paranaguá, de ilha para ilha, do continente para as ilhas e vice-e-versa. De forma conjunta, a abrangência da atuação e os resultados são maiores”.


De acordo com Stelle, o grupo ainda pretende agregar a Marinha para ampliar ainda mais as abordagens, principalmente no que diz respeito às documentações das embarcações e outras questões administrativas.

“A Patrulha Costeira foi criada há pouco mais de um ano, e nos apoiamos muito na atuação do Nepom, devido à vasta experiência que eles já têm. Atuando de forma conjunta, conseguimos reprimir os ilícitos de uma forma mais eficaz, tanto da esfera federal quanto da estadual”, afirma o representante da Patrulha Costeira da PM.



A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.