Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

1

OSAMA BIN LADEN QUEBRA PARADIGMA NA SEGURANÇA PORTUÁRIA

A Segurança Portuária pode ser dividida antes e depois de Bin Laden ou antes e depois de 11 de setembro de 2001




Após o atentado terrorista contra o World Trade Center e ao Pentágono nos EUA, matando mais de 4 mil pessoas, em 11 de setembro de 2001, onde o seu espaço aéreo foi invadido, constatou-se que os seus Portos também eram vulneráveis, pois como eles mantém relação comercial com vários países e as cargas procedentes desses países seriam um risco potencial, poderiam vir a ser um meio de entrada de bombas. Diante desta constatação eles exigiram da IMO – Organização Marítima Internacional, medidas urgentes a serem adotadas por todos os países, para garantir, na origem, a segurança nas cargas que chegassem ao seu território, nascendo assim, o ISPS-CODE.

A QUEBRA DO PARADIGMA!


Este paradigma foi quebrado por uma pessoa ou
porum acontecimento externo ao meio portuário



A Segurança Portuária sempre foi considerada uma despesa, depois deste atentado ela passou a ser encarada como um investimento, os Portos de todo o mundo tiveram que investir em segurança para poder atender aos requisitos exigidos pela IMO, através do ISPS-CODE, e obterem o seu DC – Declaração de Cumprimento, pois quem não conseguisse, não teriam as suas cargas recebidas nos Portos Americanos.

Quem foi Bin Ladin?
Data do Nascimento: 10/03/1957 Data da Morte: 02/05/2011




Osama bin Mohammed bin Awad biin Laden (1957-2011) foi o fundador da al-Qaeda e principal responsável por vários atentados em todo o mundo, filho de um empresário da Construção Civil da Arábia Saudita, era o mais novo de 20 filhos.

Bin Laden e a Al-Qaeda foram acusados pelos Estados Unidos de serem os responsáveis de diversos ataques terroristas durante a década de 90, incluindo os perpetrados contra 100 militares norte-americanos no Yemen (que causaram a morte de três civis), um contra militares norte-americanos na Somália em 1998 (do qual resultaram 18 mortos), dois na Arábia Saudita em 1995 e 1996, e contra as embaixadas dos Estados Unidos na Tanzânia e no Quênia, que provocaram 224 mortes.

Osama Bin Laden reconheceu o seu envolvimento ou o envolvimento de grupos leais à sua organização. Bin Laden aliou- se aos combatentes da liberdade do Afeganistão, financiando as atividades dos Mujahedin que durante anos combateram as forças de ocupação Soviéticas a partir de finais da década de 70 e 80, fundando a "Al Qaeda", ou "A Base", uma espécie de centro operacional para os extremistas Islâmicos. Após a retirada Soviética, em 1989, Bin Laden voltou para a Arábia Saudita para trabalhar na empresa da família, a Bin Laden Contruction Corp. Mas as suas ideias radicais e o contato que tinha com os grupos extremistas, tornaram-no alvo da atenção das autoridades da Arábia Saudita, que lhe retiraram em 1994 a cidadania. Abandonado pela família e exilado do seu país, Bin Laden procurou refugio no Sudão, onde utilizou contatos adquiridos durante a sua participação nos negócios da sua família, para ajudar o país a construir estradas e aeroportos. A pressão diplomática exercida pelos Estados Unidos obrigou o Sudão a expulsar Bin Laden, que voltaria para o Afeganistão sob a proteção do movimento Taliban.

Um comentário:

  1. Ótimo texto. Inclusive nós mesmos podemos comprovar na prática o quão falho é o sistema do ISPS-Code, q falavam q era infalível...

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES