Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

0

GUARDA PORTUÁRIA ESCLARECE DOIS CASOS NO PORTO

SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / GUARDA PORTUÁRIA / NOTÍCIA


                                                                   Terminal da Pérola

No dia 26/08, um homem foi atropelado por um trem e morreu, na área portuária de Santos. Ele fugiu de casa durante a madrugada levando o filho Ezequiel.
Roberto de Melo Santos, de 34 anos, foi atropelado, de madrugada, por um dos trens da Ferrovia Centro Atlântica (FCA). O acidente aconteceu próximo ao Terminal Pérola, nas imediações do Armazém 12. O condutor ouviu gritos e parou o veículo. Ele acionou a Guarda Portuária após constatar o acidente, que ocorreu às 5h28.
Por volta das 10h, uma criança de 2 anos, desacompanhada, foi vista por trabalhadores do armazém andando em uma esteira elevatória do porto, localizada a 12 metros de altura. Apesar da cena assustadora, populares conseguiram resgatar a criança.
 
Mulher procura marido e filho na Delegacia.
 
 
Alexandra Sabo da Silva, de 26 anos, amanheceu no 1º Distrito Policial, onde havia comparecido para tentar localizar o seu marido e o filho Ezequiel, de 2 anos de idade,
“Deixei o telefone com o policial e fui ver se os encontrava, quando recebi a informação que haviam achado uma criança pequena no porto. Quando cheguei lá, não acreditei, fiquei espantada com o local onde meu filho estava”, confessa.

Descoberta
 
 
Inicialmente, porém, a polícia não havia feito a ligação entre a mulher que buscava notícias do marido e do filho desaparecidos e o homem morto atropelado pelo trem.
Os casos só foram relacionados quando guardas portuários retornaram ao plantão policial para informar sobre a localização de uma criança. Foram eles que indagaram a possível relação entre o menino e a mãe que chorava na delegacia. Eles haviam observado a presença de Alexandra no local enquanto formalizavam o Boletim de Ocorrência do atropelamento.
De acordo com o boletim inicialmente elaborado pela polícia, a vítima do atropelamento seria um morador de rua, encontrado sem identificação. O B.O. apontava o homem como branco, com cerca de 1,65 metros de altura, vestido com calça jeans e camiseta amarela.
O acidente com Roberto foi registrado no 1º DP de Santos como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Veja o vídeo exibido no Telejornal A Tribuna


 
Fonte: Jornal A Tribuna / TV Tribuna
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES