Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS PARTICIPAM DE CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA ADESTRAMENTO DE CÃES NO PARÁ

As instruções teóricas foram realizadas tanto em espaços ao ar livre quanto em sala, com apresentações em slides e considerações impor...

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

0

GUARDA PORTUÁRIA ESCLARECE DOIS CASOS NO PORTO

SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / GUARDA PORTUÁRIA / NOTÍCIA


                                                                   Terminal da Pérola

No dia 26/08, um homem foi atropelado por um trem e morreu, na área portuária de Santos. Ele fugiu de casa durante a madrugada levando o filho Ezequiel.
Roberto de Melo Santos, de 34 anos, foi atropelado, de madrugada, por um dos trens da Ferrovia Centro Atlântica (FCA). O acidente aconteceu próximo ao Terminal Pérola, nas imediações do Armazém 12. O condutor ouviu gritos e parou o veículo. Ele acionou a Guarda Portuária após constatar o acidente, que ocorreu às 5h28.
Por volta das 10h, uma criança de 2 anos, desacompanhada, foi vista por trabalhadores do armazém andando em uma esteira elevatória do porto, localizada a 12 metros de altura. Apesar da cena assustadora, populares conseguiram resgatar a criança.
 
Mulher procura marido e filho na Delegacia.
 
 
Alexandra Sabo da Silva, de 26 anos, amanheceu no 1º Distrito Policial, onde havia comparecido para tentar localizar o seu marido e o filho Ezequiel, de 2 anos de idade,
“Deixei o telefone com o policial e fui ver se os encontrava, quando recebi a informação que haviam achado uma criança pequena no porto. Quando cheguei lá, não acreditei, fiquei espantada com o local onde meu filho estava”, confessa.

Descoberta
 
 
Inicialmente, porém, a polícia não havia feito a ligação entre a mulher que buscava notícias do marido e do filho desaparecidos e o homem morto atropelado pelo trem.
Os casos só foram relacionados quando guardas portuários retornaram ao plantão policial para informar sobre a localização de uma criança. Foram eles que indagaram a possível relação entre o menino e a mãe que chorava na delegacia. Eles haviam observado a presença de Alexandra no local enquanto formalizavam o Boletim de Ocorrência do atropelamento.
De acordo com o boletim inicialmente elaborado pela polícia, a vítima do atropelamento seria um morador de rua, encontrado sem identificação. O B.O. apontava o homem como branco, com cerca de 1,65 metros de altura, vestido com calça jeans e camiseta amarela.
O acidente com Roberto foi registrado no 1º DP de Santos como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Veja o vídeo exibido no Telejornal A Tribuna


 
Fonte: Jornal A Tribuna / TV Tribuna
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES