Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS DENUNCIAM DIMINUIÇÃO DO EFETIVO E SUPRESSÃO DE POSTOS NO PARÁ

O quadro caótico vem comprometendo sensivelmente a segurança pública nos portos do Pará No dia 27 de janeiro, uma petição assinada...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

0

GPORT DESCARTA GRANDES MUDANÇAS NO TRÂNSITO DO CAIS



SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / GUARDA PORTUÁRIA


A ORGANIZAÇÃO DO TRÂNSITO A CARGO DA GPORT






A organização do trânsito nas proximidades do Terminal de Passageiros Giusfredo Santini (CONCAIS), no Armazém 25 do Porto de Santos, tem sido discutida há mais de um mês em frequentes reuniões entre a CODESP, a CONCAIS e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de Santos. O objetivo é evitar congestionamentos nas vias de acesso à instalação.
 
Segundo a Guarda Portuária (GPORT), da CODESP, não haverá “grandes alterações” na organização do tráfego. O sentido das vias não será alterado. Deverá haver mudanças apenas em casos excepcionais em que for necessário melhorar o fluxo, como nas datas em que houver mais de quatro navios atracados.
 
 
Conforme a placa, os hóspedes que vão embarcar devem seguir pela alça da esquerda do viaduto, acessando a Eduardo Guinle. Ao final da avenida, deverão contornar a Praça Nossa Senhora de Fátima, a Praça da Santa, para ingressarem no terminal de bagagens. Após despachar as malas, eles deixarão a plataforma pela via próxima ao Armazém VII-A (ao lado da Praça da Santa) e vão percorrer uma quadra da Eduardo Guinle.
 
 
Para evitar grandes conflitos na Avenida Perimetral, os turistas terão a possibilidade de trafegar pela Avenida Eduardo Guinle, informou a Autoridade Portuária. Outra medida que poderá ser novamente adotada nesta estação é a paralização total da linha férrea no trecho entre a instalação de cruzeiros e o Cais da Marinha (sede da Capitania dos Portos), das 9 horas às 11h30. A estratégia foi implantada na temporada passada.

Tal restrição afeta duas passagens de nível – uma em frente ao terminal T-Grão e a outra, na direção do Cais da Marinha - e uma passagem de saída de pedestres do terminal de passageiros. O horário definido para a paralisação está relacionado ao período de maior circulação de pessoas nas proximidades da instalação, quando se encontram os turistas de desembarque (deixando o terminal) e os de embarque (chegando para os cruzeiros).

 
A adoção da medida será definida nas próximas reuniões a serem realizadas para debater o trânsito, explicou a CODESP.

 
Nos dias de maior movimentação de navios e pessoas, também está prevista a liberação da área de estacionamento do T-Grão para, principalmente, os ônibus que transportam turistas de outras cidades.

 
 
 
Fonte: Jornal A Tribuna
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES