Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

1

SINDAPORT DENUNCIA DESMANDOS NA GUARDA PORTUÁRIA



SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / GUARDA PORTUÁRIA





De nada valeram as denúncias passadas de maus tratos e rigor excessivo quanto aos critérios de treinamentos praticados pela Superintendência da Guarda Portuária da Codesp. Os métodos ultrapassados adotados para 30 candidatos que disputam vaga em aberto para a função de Guarda Portuário refletem bem o quão é arcaica e retrógrada a gestão de um dos mais importantes setores da estatal portuária.

Expor os postulantes a situações anacrônicas, podendo causar inclusive danos à saúde, beira o abominável e revela o atraso administrativo da Guarda Portuária de Santos em comparação a de outros portos brasileiros, quiçá europeus. Diante de situações vexatórias, humilhantes e desumanas às quais foram submetidos os candidatos, o Sindaport protocolou ofício P.403/2012 demonstrando total repúdio e pedindo providências da presidência da Autoridade Portuária.

As denúncias vão desde a exposição à chuva durante horas fazendo uso de calçados e roupas não apropriadas, além de coletes à prova de bala, passando por uma marcha sob sol escaldante por horas a fio. O antiquado e militarizado processo de preparação já foi motivo de muita reclamação em testes realizados no ano de 2005, também para a Guarda Portuária. Na ocasião, os candidatos foram obrigatoriamente submetidos a uma série de exercícios em solo infestado de fezes de pombo, entre outros. Nada mais original.

Na Codesp, ao invés de tentar justificar o injustificável diante das várias irregularidades apontadas, o gerente do Contencioso deveria solicitar uma audiência com a Procuradoria do Ministério Público do Trabalho, com a oportuna participação do Superintendente da Guarda Portuária, visando à assinatura de um TAC - Termo de Ajustamento e Conduta para abolir de uma vez por todas tais práticas.

Além das barbáries, a Superintendência é alvo de denúncias sobre perseguições, favorecimentos pessoais, punições descriteriosas, arbitrariedades, alteração irregular na jornada de trabalho (já que feita sem qualquer negociação), entre tantas outras. Por conta dos abusos, o Sindaport esteve com o todo poderoso da Guarda Portuária, o qual empenhou sua palavra no sentido de equacionar a situação. Contudo, o compromisso assumido parece ter sido deixado de lado considerando que até a presente data persistem os desmandos.

A direção do Sindaport também se reuniu com o presidente da empresa, o que de nada adiantou já que o fã maior de Castelo Branco, Costa e Silva, Médici, e outros notórios militares continua a desfilar suas velhas técnicas. Uma justa homenagem da Superintendência GP àqueles que com seus "treinamentos" e feitos contribuíram durante 21 longos anos com o País. Ainda que da pior maneira, ser lembrado daqui a 50 anos talvez seja o objetivo do conhecido como "faz tudo".

Não bastassem as humilhações proporcionadas pela inexplicável exigência de um esforço acima da capacidade física do ser humano, o responsável pelo treinamento demonstra uma clara intenção de humilhar os treinandos. No bojo da crueldade e dos abusos, o grupo se viu obrigado a eleger um líder, método bastante comum entre os escoteiros. Nada mais moderno e inovador. "Sempre alerta".

 Apesar de ter derrubado praticamente todos os superintendentes a quem prestou assessoria, o “faz tudo” segue ditando regras na Codesp, o que é lamentável em termos de administração. Além de suas técnicas inovadoras, o paraquedista elaborou um relatório de caráter confidencial para a presidência da estatal, denegrindo a atividade desempenhada pela Guarda Portuária, categoria que, não por acaso, está sob sua responsabilidade.

Por várias vezes o Sindaport apoiou o superintendente "faz tudo", inclusive publicamente, apoio esse respaldado por toda a categoria. Vasculhando o baú de memórias, quando de sua posse comprometeu-se a sanar todas as irregularidades apontadas, o que infelizmente não ocorreu uma vez que continuam as arbitrariedades, lembrando que a categoria segue sem um plano de carreira. Mesmo ciente, segue indiferente.

Diante do quadro de absoluto despreparo administrativo, não resta outra alternativa ao Sindaport se não a de ofertar mais uma denúncia ao Ministério Público e pedir ao nobre militar que volte para a caserna, porque lá é o seu lugar. A Guarda Portuária merece um superintendente melhor. Bem melhor.
 

*Esta publicação é de inteira responsabilidade do órgão de imprenssa que a publicou. O nosso papel é apenas manter informado aqueles que acompanham o Blog, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária, nesse caso, a Guarda Portuária.
 


Nota do Blog:

Lamentamos o término do bom relacionamento que até então existia entre o SINDAPORT e a SUPERINTENDÊNCIA DA GUARDA PORTUÁRIA, principalmente em virtude de saber que o estopim foi causado pelo mesmo inspetor, que foi novamente nomeado assessor, mesmo a GPORT não tendo este cargo no seu organograma, coisas que só as forças ocultas podem explicar, e que é o mesmo que causou a saída do ex-superintendente Cid Pereira Santos, quando se almejou entregar o trânsito para a Polícia Militar e foi impedido pela categoria pelo movimento "O Trânsito é Nosso".
 
Posteriormente este mesmo inspetor (assessor) foi um dos responsáveis pela exoneração do ex-superintendente Celso Simonetti Trench Júnior, tendo o seu nome envolvido em várias denúncias do SINDAPORT e que culminou em novo movimento da categoria intitulado "Dia do Jaleco" e posteriormente causou lambanças, como fiel escudeiro de Simonetti em Laguna, relatado no artigo "O Presidente e Seus Homens".
 
Agora, este inspetor, eterno assessor começa a fazer a história se repetir. Ao ministrar curso de defesa pessoal aos novos guardas, os fez correr de sapato, calça, camisa e colete, debaixo de um sol escaldante, pelas ruas próximas a sede da CODESP.
 
Todos esperam que essa seja a última vez...
 
 

Um comentário:

  1. LUCIO RICARDO NATAL11 de dezembro de 2012 23:35

    E PARECE QUE O PAU MANDADO ESTA DE VOLTA
    NOS DE LAGUNA NUNCA TEREMOS SAUDADES DESTE
    PISTOLEIRO.
    SENHORES GUARDAS NÃO ACEITEM ESTE TIPO DE
    PESSOAS DENUNCIEM AOS ORGÃOS COMPETENTES
    JUNTEN=SE AO SINDICATO A PRESIDENCIA DA
    CODESP UM DIA TODOS CAIRÃO.
    NÃO MAU QUE SEJA ETERNO NEM BEM QUE DURE PARA SEMPRE.
    O LUGAR DESTES MALUCOS E NO HOSPICIO.

    ATT,
    LUCIO RICARDO NATAL
    DIRETOR DO SINTAC
    EM LAGUNA SC.

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES