Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

1

EXÉRCITO AUTORIZA POLICIAIS A USAR PISTOLAS PONTO 40




PMs e bombeiros podem comprar agora ponto 45, que era exclusiva da PF.
Arma, mais pesada, é de uso exclusivo pessoal e proibida no policiamento.


De: dppf.net





O Comando do Exército autorizou policiais militares, policiais civis e bombeiros a comprarem e portarem, para uso pessoal, pistolas de calibre ponto 45, que até então era de uso exclusivo de policiais federais. A ponto 45 é também usada pela Polícia Federal como arma corporativa, nas ruas.

As Polícias Militares dos Estados e do Distrito Federal, porém, continuam proibidas de usar o mesmo calibre no policiamento. Segundo o Exército, pela legislação, as armas de dotação das PMs no país são exclusivamente o revólver calibre 38 e a pistola ponto 40.

A pistola ponto 45 é mais pesada e possui maior poder de impacto e potência do que a ponto 40. “A ponto 45 tem uma munição maior e mais potente, com poder de parada grande. O uso dela exige maior treinamento para realizar um tiro de precisão do que a ponto 40, que já é uma arma ideal para os policiais”, diz o especialista de segurança urbana da Viva Rio Sandro Costa.

A portaria 1.042 foi publicada em boletim interno do Exército em dezembro de 2012 e, segundo a Força, decorreu de um pedido feito pelos órgãos de segurança pública do país para que igualasse os direitos dos policiais federais aos de demais policiais do país. Pelo novo texto, todo PM, bombeiro, policial rodoviário federal, policial ferroviário federal e policial civil do Brasil pode adquirir até duas armas nos calibres ponto 357, ponto 40 e ponto 45 na indústria nacional.

Estes calibres são de uso restrito de profissionais de segurança pública e, por lei, não podem ser adquiridos por outras pessoas. O calibre 9mm continua como exclusivo para integrantes da PF e das Forças Armadas, diz o Exército.

Arma de maior potência

A mudança, autorizada pela Diretoria de Produtos Controlados, ocorreu visando “ampliar o leque de escolha das armas, permitindo que o policial escolha a arma que melhor se adapte as características e habilidades individuais”. Segundo o Exército, não há planos de mudar a arma autorizada e padrão para o emprego nas ruas, pois tanto o revólver calibre 38 quanto a pistola ponto 40 são as que melhor atendem as necessidades do policiamento, impedindo que um tiro dado contra uma pessoa transfixe seu corpo e atinja outras vítimas, representando riscos.

“A escolha da arma é algo bem particular do policial. A ponto 45 tem maior potência e maior impacto para parar uma pessoa. O carregador leva menos munição do que as demais porque a munição (a bala) é maior, mais grossa, e a pistola fica mais pesada para o uso nas ruas”, acrescenta Sandro Costa.

Ponto 40 é adequada para as ruas, dizem policiais

Ex-secretário nacional de segurança pública, o coronel José Vicente diz que a ponto 45 é também mais cara do que a ponto 40, já em amplo uso pelos policiais, e que se adquirida pelas corporações nos estados, representaria maior custo de manutenção. “A ponto 45 é uma arma mais poderosa. A ponto 40, de uma maneira geral, já é adequada para o policiamento, não é preciso mudar. A portaria apenas iguala os direitos dos policiais de adquirirem também esta arma para uso particular”, explica.

José Vicente defende, porém, que os Estados autorizem os policiais a levarem para casa a arma corporativa, que usam nas ruas, ao invés de adquirirem uma arma para uso pessoal. “Alguns Estados, como São Paulo, permitem que o PM tenha acautelado sob sua posse este material. A arma e o colete são de posse do policial, são de uso dele para proteção”, afirma.

O Exército afirmou que as armas de calibre ponto 45 e 357, se adquiridas pelos policiais em seu acervo particular, devem ser empregadas exclusivamente para “uso próprio”, não podendo ser usada em serviço. O Comando de Logística irá criar mecanismos para verificar o controle das armas compradas pelos policiais, de forma a verificar, em caso de morte ou demissão, que elas não continuem mais sendo usadas.


Segurança Portuária Em Foco

 

Um comentário:

  1. Enquanto isso os guardas portuarios, os agentes prisionais e o cidadao honesto não tem como defender-se a si proprio, nem sua familia e nem interferir na covardia das açoes de marginais. Mas enquanto nossos governantes vivem sua utopia da cultura da paz, pensamento este levado a esmo, atras de seguranças armados, para guarnecerem suas empresas, suas casas, suas familias, o restante da populaçao fica a merce de criminosos e de leis idiotas q estäo totalmente fora de realidade, pois o cidadão idoneo não pode portar um simples 38 ou uma 380, e os marginais tem em seus arsenais pistolas de uso restrito, fuzis de precisao e de assalto, sub-metralhadoras e até armamentos anti blindado, sem contar granadas, explosivos e diversos outros materiais usados em ações, onde muitas vezes a propria policia não tem efetivo a pronto emprego para rechaçar estas ações. Mas enquanto näo existe policia unisciente e unipresente, leis realistas e centradas no direito do homem e uma % maior de politicos com boa vontade, Eu penso q nem um ex presidente americano chamado Franklin Roosevelt, onde ele afirma: Um homem armado é um cidadão, desarmado é um escravo! Gostam muito de copiar costumes, linguagem, etc. dos americanos, por que não copiam um pouco da severidade das leis, onde por ex. o caso desses mensaleiros, lá muitos teriam uma perpétua na espinha, fora a devolução do q foi subtraido da nação, e principal, eles tem o sentimento de nação, de povo, envolvido pela reciprocidade da lealdade e da honra
    , já nós aqui....! Vivemos essa mentira utópica e demagógica!

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES