Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 19 de junho de 2013

0

SINDAPORT RECUA, DESISTE DA GREVE E APOSTA NA NEGOCIAÇÃO



Cresce apoio para resolver o impasse sobre o PCES da Codesp

 


A novela sobre a árdua e incansável luta dos empregados da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) para que o Plano de Cargos e Salários seja finalmente implementado ganhou novos capítulos e importantes apoios políticos.

Além do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), que vem se articulando com seus pares e mantendo contatos frequentes com a direção do Sindaport, as fileiras dos codespanos contam a partir de agora com a participação do assessor especial do ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, José Lopez Feijóo.

Tendo no currículo a presidência do Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC paulista, entre 2005 e 2008, Feijóo se transformou em figura recorrente graças ao seu espírito de liderança e talento nato para avaliar e resolver impasses na área trabalhista. Ao deixar um dos mais importantes sindicatos do ABC paulista, assumiu a vice-presidência da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Suas qualidades chamaram logo a atenção do ministro Gilberto Carvalho, que o convidou para a assessoria especial, cargo que ocupa até hoje.

Segundo o presidente do Sindicato dos Empregados na Administração Portuária (Sindaport), Everandy Cirino dos Santos, trata-se de uma ajuda de peso e relevante. "Ao ser informado do problema que há tempos aflige a categoria, Feijóo se mostrou sensibilizado e afirmou que na próxima semana vai intervir em favor dos portuários".

Segundo Cirino, o assessor discutirá o tema diretamente com a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, e com Murilo Francisco Barella, diretor do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST), órgão do ministério responsável pela análise econômica do PCES.

Considerado um dos homens fortes da pasta do Planejamento e um dos mais capacitados técnicos do Executivo, Barella estaria preocupado com o assunto que se arrasta desde 2010. "Temos informações que existe uma predisposição do doutor Barella em ajudar a resolver esse impasse de uma vez por todas", disse o sindicalista.

Reunidos em concorrida assembleia na última segunda-feira, os portuários decidiram dar um voto de confiança ao Governo Federal, representado pela Secretaria Especial de Portos (SEP) e pela CODESP. Demostrando maturidade, a categoria deliberou por suspender momentaneamente o indicativo de greve no Porto de Santos.

"Foi uma decisão madura, consciente e extremamente profissional dos companheiros, que seguem aguardando e acreditando no compromisso assumido pelo ministro Leônidas Cristino", avaliou Cirino. Para o dirigente, o momento é de definição e a confiança no titular da SEP é grande. "Falamos de 1.400 portuários e estamos todos muito esperançosos para que as palavras dele se transformem em realidade".

A atuação do presidente da Codesp, Renato Barco, também é lembrada pelo líder do Sindaport. "Temos lá as nossas divergências no âmbito do trabalho e isso é natural em razão das posições que ocupamos, mas temos que reconhecer que ele não vem medindo esforços com o objetivo de colaborar com a categoria".

De acordo com Cirino, além da suspensão do indicativo de greve os empregados da Codesp deliberaram pela marcação do ponto eletrônico a partir desta quarta-feira. Na opinião do dirigente, os codespanos levaram em consideração não apenas o compromisso do ministro, mas também o empenho e a colaboração do presidente da Codesp, considerado por todos, "um prata da casa" e profundo conhecedor dos problemas da estatal.

Nesta terça-feira, o presidente do Sindaport encaminhou ofício ao ministro de Portos informando as deliberações da assembleia e reiterando as reivindicações sobre o PCES. "As lideranças sindicais e a categoria continuam acreditando na mediação", disse. No próximo dia 25, os portuários realizam uma manifestação na porta da presidência da Codesp e aguardam um desfecho favorável até o dia 30.

 

Fonte: Ass.Com. Sindaport / Denise Campos De Giulio
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES