Postagem em destaque

TRAFICANTES ATIRAM CONTRA GUARDAS AO TENTAREM DESPACHAR 400 KG DE COCAÍNA NO PORTO DE SANTOS

Ao fugir, caminhoneiro destruiu cancela de segurança, bateu em árvore, mas foi detido em flagrante com parte da droga Aproximadamen...

LEGISLAÇÕES

sábado, 6 de julho de 2013

0

EM VITÓRIA, SINDICATO COBRA SEGURANÇA



Silo da Codesa está sendo invadido e vários cabos de cobre cortados. Segurança dos trabalhadores está em risco e Suport-ES está cobrando providências


O presidente Ernani em reunião com a Guarda Portuária: denúncia de falta de segurança na Codesa


O Suport-ES denuncia o furto e a presença de pessoas estranhas que têm invadido o silo da Codesa para roubar fios de cobre. A ação acontece a qualquer hora do dia ou da noite, e coloca a vida dos trabalhadores do setor em risco. Há denúncias de vários fios de cobre cortados no silo e em outros locais.

Companheiros também relatam que bandidos armados sobem os morros ao redor e exibem armas para quem está trabalhando, ameaçando a segurança de todos. O local está sendo depredado, está vulnerável e sucateado.
 

Interior do silo: fios de cobre cortados e o dinheiro público descendo pelo ralo


Até mesmo a Guarda Portuária está sendo ameaçada e não tem o efetivo necessário para realizar suas funções. O fato é que os companheiros estão com medo e a empresa está tendo prejuízos, sempre lembrando que o porto da Codesa é público.

O Suport-ES esteve no silo e registrou a situação. A empresa também foi notificada e aguardamos providências o mais rápido possível.

Mais cabos de cobre cortados na correia transportadora do silo: local de trabalho sucateado
 
Desta forma, o Código Internacional para Segurança de Navios e Instalações Portuárias (ISPS Code, na sigla em inglês) está sendo colocado em xeque.

Quando há mobilizações ou greves dos trabalhadores portuários, empresas privadas utilizam acessos alternativos e não autorizados para conseguir entrar nos terminais. Até pelo mar trabalhadores já foram obrigados a serem transportados para que pudessem ter acesso ao porto em greve.
 
Caminho da Fazendinha, próximo à Estrada de Ferro, onde fios de cobre estão abandonados

 
Fonte: Suporte-ES
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário