Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

sábado, 6 de julho de 2013

0

EM VITÓRIA, SINDICATO COBRA SEGURANÇA



Silo da Codesa está sendo invadido e vários cabos de cobre cortados. Segurança dos trabalhadores está em risco e Suport-ES está cobrando providências


O presidente Ernani em reunião com a Guarda Portuária: denúncia de falta de segurança na Codesa


O Suport-ES denuncia o furto e a presença de pessoas estranhas que têm invadido o silo da Codesa para roubar fios de cobre. A ação acontece a qualquer hora do dia ou da noite, e coloca a vida dos trabalhadores do setor em risco. Há denúncias de vários fios de cobre cortados no silo e em outros locais.

Companheiros também relatam que bandidos armados sobem os morros ao redor e exibem armas para quem está trabalhando, ameaçando a segurança de todos. O local está sendo depredado, está vulnerável e sucateado.
 

Interior do silo: fios de cobre cortados e o dinheiro público descendo pelo ralo


Até mesmo a Guarda Portuária está sendo ameaçada e não tem o efetivo necessário para realizar suas funções. O fato é que os companheiros estão com medo e a empresa está tendo prejuízos, sempre lembrando que o porto da Codesa é público.

O Suport-ES esteve no silo e registrou a situação. A empresa também foi notificada e aguardamos providências o mais rápido possível.

Mais cabos de cobre cortados na correia transportadora do silo: local de trabalho sucateado
 
Desta forma, o Código Internacional para Segurança de Navios e Instalações Portuárias (ISPS Code, na sigla em inglês) está sendo colocado em xeque.

Quando há mobilizações ou greves dos trabalhadores portuários, empresas privadas utilizam acessos alternativos e não autorizados para conseguir entrar nos terminais. Até pelo mar trabalhadores já foram obrigados a serem transportados para que pudessem ter acesso ao porto em greve.
 
Caminho da Fazendinha, próximo à Estrada de Ferro, onde fios de cobre estão abandonados

 
Fonte: Suporte-ES
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES