Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

2

PORTUÁRIOS DO PARÁ PARAM O PORTO DE VILA DO CONDE




Ainda como parte das paralisações iniciadas em 24 de julho, portuários do Pará vinculados à Companhia Docas do Pará - CDP e seus respectivos sindicatos (Sindiporto e Sindguapor), estiveram desde as 05:00h do dia 31 de julho concentrados enfrente ao principal porto paraense administrado por essa companhia, localizado em Barcarena.

Dentro da limitação estipulada pela Justiça, os trabalhadores da CDP fizeram intensa manifestação em repúdio aos atos do presidente, que negociou com os trabalhadores a correção da tabela salarial e no último instante decidiu unilateralmente não cumprir com o acordo.
 

Durante a manifestação, que transcorreu de forma ordeira e pacífica, e consoante às deliberações de hora em hora dos manifestantes, dada à importância das cargas movimentadas no referido porto, todos os serviços e cargas essenciais foram mantidos e nenhum trabalhador ou empresa que opera dentro da instalação portuária teve seu acesso negado ou impedido pelos manifestantes.

Mesmo assim, as atividades foram paralisadas quase que 100%, tendo em vista a adesão espontânea e democrática dos trabalhadores do OGMO que resolveram aderir à paralisação, o que fez com que as operações portuárias ficassem paradas e que os demais trabalhadores de diversas empresas que atuam no porto também ficassem com suas atividades paralisadas, já que não havia operação portuária ocorrendo.
 
 

Além do realinhamento salarial, o movimento também pede a exoneração imediata do atual presidente da CDP e melhorias urgentes para o Porto de Vila do Conde - PVC, principalmente quanto às suas vias de acesso, que encontram em precárias condições; a conclusão imediata da portaria de acesso ao porto, cuja obra já se arrasta por vários anos; a insatisfação da Guarda Portuária com o atual Supervisor de Segurança, Manoel Dias, além da construção de um espaço para os familiares dos carreteiros e demais motoristas que trabalham, diuturnamente na região.

Com um apoio maciço dos Guardas Portuários do PVC e dos demais portos da área metropolitana de Belém (Belém, Miramar e Outeiro) o movimento teve o apoio dos moradores da cidade que, dia após dia, constatam a luta dos trabalhadores portuários na busca de melhorias para o porto, pois sabem que a cidade e suas vidas só se desenvolverão e melhorarão, com o complexo portuário tendo suas obras concluídas e com uma melhor qualidade de gestão na CDP, em todos os níveis.

Polícia Militar investe viatura contra os manifestantes


 

A nota lamentável e revoltante do dia foi o fato de uma viatura da PM, de placas NEI 2497, de Belém-PA, conduzida pelo Capitão/PM Brito Júnior e com a escolta de um cabo, sem qualquer justificativa, ter se atirado para cima dos manifestantes, invadindo a retro área do porto, só tendo sido parada pelos guardas portuários de serviço na portaria do Porto.

Essa atitude inconsequente do referido capitão, que segundo informações foi acionada pelo supervisor de segurança do PVC, que também é um guarda portuário, poderia ter ceifado a vida de dois empregados da Companhia, Ronald W. Medeiros e Cileno Borges, que apenas se encontravam no movimento reivindicando os direitos da categoria, garantidos no Dissídio Coletivo, julgado em favor dos trabalhadores e não cumprido pela Diretoria da CDP.

Infelizmente, ao que parece a própria CDP não tem interesse em apurar as responsabilidades desse ato isolado e criminoso desse capitão, o que só vem a demonstrar ainda mais o descaso, principalmente, do Supervisor de Segurança do PVC e do presidente da CDP, com quem realmente dá HONESTA, HONRADA, DIGNA E PROFISSIONALMENTE uma vida inteira pelo desenvolvimento e progresso do BRASIL.

Movimentação de Cargas do PVC

O Porto de vila do Conde é um dos mais importantes do norte/nordeste do País, por ele são importados e exportados vários minérios, e matéria prima em geral.



 
 
Colaboração : Cileno Boges





Leia Também:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

2 comentários:

  1. A NOSSA LUTA É LEGÍTIMA E LEGAL.
    A NOSSA LUTA É PACÍFICA E ORDEIRA.
    SÓ QUEREMOS AQUILO QUE É DIREITO NOSSO.
    NÃO VAMOS PARAR ENQUANTO NÃO TIVERMOS O DEVIDO RESPEITO PELA DIRETORIA DA CDP.
    O NOSSO MOVIMENTO NÃO É POLÍTICO, MAS SIM, POLITIZADO. E TEM O APOIO DAS SINDICAIS E DEMAIS PORTUARIOS DO PARÁ.
    O PRESIDENTE ATUAL DA CDP ENVERGONHA NOSSO ESTADO E NOSSO POVO.
    CHEGA DE OPRESSÃO, DESCASO, IMPROBIDADE E CINISMO.
    NÃO SOMOS MOLEQUES. SOMOS TRABALHADORES HONESTOS E HONRADOS E EXIGIMOS UM DIRETOR PRESIDENTE DIGNO DOS BRASILEIROS, POVO TÃO SOFRIDO, LUTADOR E GENTIL.

    ResponderExcluir
  2. Guarda Portuário Alexandre , Vitória-ES7 de agosto de 2013 10:35

    Esta é apenas mais uma ação irresponsável desta policia militar do Para, e tambem
    quem acionou essa dupla de irresponsáveis nesta viatura.

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES