Postagem em destaque

CONPORTOS PRORROGA VALIDADE DAS DECLARAÇÕES DE CUMPRIMENTO

A prorrogação da validade não se aplica às Declarações de Cumprimento que sofreram suspensão ou cassação pelo Colegiado da CONPORTOS o...

terça-feira, 17 de setembro de 2013

1

PORTUÁRIOS PEDEM INTERVENÇÃO DA CASA CIVIL NA CDP



Carlos José Ponciano da Silva


O Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Portuários no Estado do Pará e Amapá (SINDIPORTO) e o Sindicato dos Guardas Portuários do Pará e Amapá (SINDGUAPOR) protocolaram uma Moção de Repúdio na Casa Civil do Governo Federal.

A Moção de Repúdio ao Ministro da Secretaria de Portos do Governo Federal e ao Diretor Presidente da Companhia Docas do Pará foi uma decisão da Assembleia Geral dos sindicatos de trabalhadores portuários ocorrida em 23/07/2013, em razão dos atos de truculência e ditatorial praticados na Companhia Docas do Pará (CDP) contra os trabalhadores por parte do atual presidente Carlos José Ponciano da Silva e que são apoiadas pelo atual Ministro da Secretaria dos Portos, os quais violam os direitos de cidadãos brasileiros e atentam contra os princípios básicos da Gestão Pública e dos direitos humanos.

Desmandos na CDP

Segundo os dirigentes sindicais, o totalitarismo impera na CDP, demissões absurdas; desrespeito aos empregados; perseguição a empregados com o propósito de criar processos administrativos disciplinares que já somam mais de quarenta processos e poder hierárquico sem limitações, interferindo negativamente no cumprimento das ações dos demais diretores, são alguns dos itens que se destacam.

Presidente não respeita as decisões da DIREX

Recentemente, mais uma façanha do atual Diretor Presidente da CDP, desconsiderou completamente as decisões tomadas pelo colegiado da Diretoria Executiva (DIREX).

Na Ata 1.089ª Reunião da Diretoria Executiva – DIREX ficou definido por unanimidade, através da Resolução nº 83/2013 e Resolução nº 94/2013 pela exoneração do administrador do Terminal Petroquímico de Miramar Aílton Abadessa e do Gerente de Segurança Gilson André Ferreira da Silva, além da imediata instauração de processo administrativo para apurar possível crime de extorsão e arapongagem contra o Diretor Financeiro da empresa.

Sem o menor respeito com o colegiado o “Ditador Ponciano” designa o exonerado administrador para assumir, em substituição de férias, a supervisão do Terminal de Miramar e designou o ex-gerente de segurança para assumir o cargo de Supervisor de Segurança do Terminal de Outeiro (SSPOUT).

Ditador intimida os portuários

Quando o Diário do Pará publicou a notícia do processo que o Presidente da CDP Carlos José Ponciano estava respondendo pela prática de crime de improbidade administrativa na Marinha do Brasil, os presidentes do Sindiguapor e Sindiporto, foram chamados pelo “Ditador” que passou a fazer alguns relatos a respeito do fato, em seguida comentou que ele já havia entregado ao Ministro da SEP, uma carta de renúncia ao cargo. Comentou ainda que, por um bom período andou a caça do responsável pela denúncia de seu nome na Marinha, e que se o encontrasse não teria dúvidas de que descarregaria sua pistola contra o seu algoz.

Recentemente, em uma conversa com líderes sindicais, este “Ditador” voltou a repetiu as ameaças. Em outra ocasião, referindo-se a um desentendimento havido entre dois funcionários, quando ao relatar o fato ocorrido na empresa entre dois colegas de trabalho, o Presidente da CDP disse que se fosse com ele o ocorrido, seria o tempo de chegar até o seu carro ou a sua gaveta e puxar a sua arma e descarregar no outro. Tal ameaça foi testemunhada por cinco sindicalistas presentes.

Presidente não respeita a Lei de Acesso a Informação

Quando do movimento grevista da categoria, ao ser solicitado a fornecer a filmagem do incidente registrado entre grevistas e a Polícia, o Presidente se recusou a fazê-lo, pretextando tratar-se de ato de gestão, em que teria a faculdade ou não de atender ao pedido. Na mesma ocasião, reportando-se ao incidente, o Presidente afirmou que, como havia trabalhadores em número superior ao dos policiais, bastaria que um empurrão um nos outros, para gerar um tumulto, alertando que, se estivesse no lugar dos policiais usaria imediatamente sua arma e um corpo estaria estendido no chão, revelando o seu comportamento violento e a ameaça que representa para os que contrariam a sua vontade.

Presidente Valentão

As atitudes truculentas do Presidente estão até registradas em atas de Reunião de Diretoria (DIREX). Em reunião realizada em 20.09.2012, a Diretora de Gestão Portuária, Sra. Socorro Pirâmides, falando desassombradamente, na presença do próprio gestor, afirmou, entre outras coisas, que “a forma como o Sr. Diretor Presidente fala com as pessoas é insuportável e desrespeitosa”, disse ainda “ Está deliberadamente implantando um regime militar”. Socorro culminou por afirmar que está cansada de ver o Diretor Presidente chamando todo mundo de ladrão e suspeito.

Intervenção na CDP

Levando em conta os atos de Carlos José Ponciano como Diretor Presidente, os empregados pertencentes ao quadro efetivo da CDP, constrangidos, não encontram outro caminho para pôr fim ao atual estado de coisas que não seja a intervenção direta da Casa Civil da Presidência da República, já que é notória a conivência do Ministro da Secretaria de Portos com os atos atrabiliários do atual Presidente.

Moção de Repúdio
 
 

Em consequência dos fatos, os trabalhadores portuários vinculados à CDP, insatisfeitos contra os atos praticados na Companhia Docas do Pará por parte do atual Presidente, e que são todos apoiados pelo Ministro da Secretaria dos Portos e considerando a necessidade de que seja indicado um novo titular para o cargo de Diretor Presidente, inclusive com o propósito de retomar a gestão pública na CDP e de retomar também o diálogo com os trabalhadores, através dos seus sindicatos de classe, manifestam o repúdio ao Diretor Presidente em razão do seu comportamento intempestivo e arbitrário ao mesmo tempo, solicitam a sua imediata substituição.
 
Leia Também:
 
 
 
 
 
 
 
 

Um comentário:

  1. SEM DÚVIDA, ESSA É A PÁGINA MAIS TRISTE E VERGONHOSA DESSA CIA. TUDO, INFELIZMENTE, PATROCINADA PELO PARTIDO DOS TRABALHADORES QUE MANTÉM, A MAIS DE TRÊS ANOS, ESSE INCONSEQUENTE A FRENTE DESSA ESTATAL. E PESSOAS, QUE SE DIZEM TEMENTES A DEUS, APRENDERAM, COM E COMO ESSE PRESIDENTE, A MENTIREM NO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO PUBLICA, COMETENDO IMPROBIDADES ADMINISTRATIVAS A FRENTE DE CARGOS COMISSIONADOS, SÓ PARA SE MANTEREM NESSES CARGOS

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES