Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

sexta-feira, 25 de abril de 2014

0

APLICATIVOS AUXILIAM NA SEGURANÇA PÚBLICA





O Ministério da Justiça lançou nesta quinta-feira (24) uma nova atualização do aplicativo “Sinesp Cidadão” – programa do Sistema Nacional de Segurança Pública.

Para ampliar o uso de dados do Sinesp, o Ministério expandiu a consulta para outros campos. Foi desenvolvido um aplicativo para a leitura dos mandados de prisão do CNJ (Conselho Nacional de justiça). O Conselho já possuia uma ferramenta de pesquisa pela internet.


A nova ferramenta, chamada “Mandado de Prisão”, é gratuito. O aplicativo está disponível para plataforma Android e estará para o IOS em dez dias. De acordo com Ministério da Justiça, a ferramenta deve ser disponibilizada também para as plataformas Windows Phone e Blackberry. O instrumento permite acesso a um cadastro nacional onde constam 352 mil mandados de prisão que ainda precisam ser cumpridos. A consulta também pode ser feita no site do Sinesp.

Segundo explicou o ministério, quem baixar o aplicativo poderá saber se uma pessoa é procurada pela polícia ao digitar o nome dela ou o número de algum documento que a identifique, como RG, CPF ou título de eleitor. Em caso de nomes iguais, o interessado em fazer a busca deverá digitar informações como órgão expedidor do documento ou número do processo referente àquela pessoa. O aplicativo não mostra foto do procurado.

Na avaliação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o aplicativo é uma forma de a sociedade “colaborar” com a segurança pública. “Se por um lado precisamos ter informação para programar as ações policiais, de outro lado, a interação da sociedade num país como o nosso é de grande importância para que tenhamos sucesso nas nossas políticas”, disse o ministro.

Segundo a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, “é complicado” saber se alguém é procurado pela polícia se a pessoa não tiver mais informações além do nome. Ela afirmou que caso haja nomes iguais, o aplicativo apresentará uma lista para que a pessoa possa conferir outros dados, como nome da mãe e número do processo criminal.

Nos casos de homônimos, poderá ser consultado a data de nascimento, nome da mãe e o número do processo.

'Checkplaca'

O Ministério da Justiça já havia lançado no ano passado o aplicativo “Checkplaca”, criado para localizar veículos roubados por meio das placas. Segundo a pasta, houve 1,2 milhão de downloads da ferramenta, que ajudou a localizar 33 mil veículos em apenas quatro meses. “No estado de Goiás, nós tivemos grande parte deles”, diz Miki, que enumera ações motivadas pelo app em São Paulo, Bahia e Pernambuco.

A última atualização aumentou a quantidade de informações exibidas e agora incluem ano do modelo e município e unidade federativa de origem. O aplicativo foi atualizado para flagrar clonagens e passou a permitir a conferência da situação do veículo a partir dos cinco últimos números do chassi.

Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP)

A regulamentação do Banco atende à Lei 12.403/2011, que altera o Código do Processo Penal. Segundo a nova legislação, cabe ao CNJ a criação e a manutenção do sistema, cujas informações estarão disponíveis na internet para o público em geral.

“O BNMP será disponibilizado na rede mundial de computadores, assegurado o direito de acesso às informações a toda e qualquer pessoa, independentemente de prévio cadastramento ou demonstração de interesse, sendo de responsabilidade do Conselho Nacional de Justiça a sua manutenção e disponibilização”, de acordo com o artigo 2º da Resolução.

Os mandados de prisão expedidos nos Tribunais são encaminhados para o Banco Nacional de Mandados de Prisão residente no CNJ. No site é possível consultar informando o número do processo criminal, o número do expediente (Mandado de Prisão), o nome da parte procurada (parte demandada no feito), emitir e validar certidões, expedir e imprimir comprovante de envio.

Portal sobre Segurança Pública 


O Portal do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp) foi criado para disponibilizar dados unificados sobre segurança de municípios e estados.

No site, é possível consultar dados estatísticos sobre homicídios, furtos e outros crimes. Dá, por exemplo, para obter um mapa que mostra em quais estados a taxa de ocorrência de homicídios dolosos é maior ou menor.

Em uma etapa futura, o portal contará com uma seção restrita aos profissionais de segurança pública, o que deve ajudar na troca de informações mais críticas entre as polícias de vários estados. Mas, de modo geral, a ideia é oferecer dados transparentes sobre segurança no Brasil para qualquer pessoa interessada.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES