Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

sábado, 5 de julho de 2014

1

NOVOS GUARDAS PODERÃO ELIMINAR POSTOS TERCEIRIZADOS


Cerimônia de Encerramento

No dia 09 de junho, ocorreu no auditório da Polícia Civil, o encerramento da 6ª etapa do curso de habilitação ao cargo de Guarda Portuário do Concurso Público 02/2012, da Companhia Docas do Pará (CDP).
O curso foi ministrado pela Guarda Municipal de Belém com o apoio da Companhia Docas do Pará (CDP), através do Termo de Cooperação Técnica e Financeira da CDP e a instituição ministrante.
O curso teve a participação de 52 candidatos, com duração de 21 dias, onde foram ministradas 10 disciplinas: Armamento e Tiro, Vigilância/Segurança Física de Instalações, Legislação Aplicada, Qualidade no Atendimento ao Público, Criminalística e Técnica de Abordagem, Drogas, Sistema de Segurança e Crime Organizado, Prevenção e Combate a Incêndio, Noções de ISPS-CODE e Segurança Portuária e Defesa Pessoal.
Cerimônia de Encerramento

A cerimônia de encerramento contou com a presença do Diretor Administrativo-Financeiro da CDP, Olívio Antônio Palheta Gomes, da Inspetora Joana Melo, representando o Comando Geral da Guarda Municipal e os membros da Comissão do Concurso Público: Maria Irene Cardoso Maia e Olívio Souza da Costa.
Dos 52 participantes do curso de formação, 02 foram reprovados, mas por enquanto só 20 serão chamados, ficando os demais no cadastro de reserva. A validade do concurso é de dois anos, renovável por mais dois.
Segundo fontes da própria empresa, os novos guardas portuários, deverão ocupar dez postos terceirizados, com cerca de 40 vigilantes. A substituição deverá causar uma economia para a empresa, pois cada posto consome cerca de R$ 180.00,00 reais por mês para a CDP. Esta medida faz parte de uma política de contenção de despesas implantada para fazer parte ao novo Plano de Emprego e Salários (PES).

O fim dos postos terceirizados está incluído em um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) de 2006, aditado em 2008, firmado em o Ministério do Trabalho e Empresa (MTE) e a CDP, nunca cumprido pelo ex-presidente Carlos José Ponciano da Silva.




Um comentário:

  1. O DISCURSO DA CIA É O DE QUE SE CONTRATAM OS SERVIÇOS E NÃO PESSOAS.
    NA QUESTÃO PONTUAL DA SEGURANÇA, ONDE CONTRATOS SE ARRASTAM HÁ ANOS, DESCUMPRINDO TODOS OS NORMATIVOS QUE LHES DÊEM RAZÃO DE SER; E SEM ESQUECER QUE ALGUNS CONTRATADOS CUMPREM BEM SUAS ATRIBUIÇÕES; CONSIDERANDO CERTOS VICIOS DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA, DENTRE ELES A INTERFERENCIA POLITICA PARTIDÁRIA NAS GESTÕES; A CIA TEM SIDO UM VERDADEIRO CABIDE DE EMPREGOS, COMPROVANDO-SE AGORA COM ESA DISPENSA DE 40 CONTRATADOS, MESMO QUE MUITOS POSTOS PASSEM A FICAR SEM A PRESENÇA DELES, COMO TAMBÉM DOS GUARDAS PORTUARIOS.

    ATT

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES