Postagem em destaque

FISCALIZAÇÃO CONSTATA IRREGULARIDADES EM PORTO DO PARÁ

Essas fiscalizações ocorreram em virtude de denúncia de trabalhadores portuários que, sem representatividade de fato, buscaram por mei...

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

0

INCÊNDIO ATINGE TERMINAL DE AÇÚCAR NO PORTO DE SANTOS



(foto G1)

Um incêndio de grandes proporções teve início na tarde de domingo (03), atingindo dois armazéns de açúcar da empresa Rumo Logística, do Grupo Cosan, no Porto de Santos, no litoral de São Paulo.
A Brigada de Incêndio da Guarda Portuária foi a primeira a chegar ao local. Devido à gravidade da situação viaturas do Corpo de Bombeiros, inclusive de outras cidades, como Guarujá e São Vicente foram enviadas até o local para auxiliar no combate às chamas, além de viaturas da Polícia Militar e ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), no entanto não houve feridos.
(foto Jornal a Tribuna)
O Plano de Auxílio Mútuo (PAM), do Porto de Santos também foi acionado e outros terminais portuários, como a Brasil Terminal Portuário (BTP) e a Copersucar (vizinha às instalações da Cosan), enviaram suas brigadas de incêndio para auxiliar as equipes que tentavam controlar as labaredas.
O fogo começou no interior do Armazém X, por volta das 16h30, se alastrando através da dala que passa sobre a Av. Eduardo Pereira Guinle, até o Armazém V. Estes armazéns são externos, ficando na retaguarda do porto. A fumaça podia ser avistada de todos os bairros da cidade. O clima seco e a extensão do incêndio dificulta o trabalho dos bombeiros.
Não houve danos aos terminais marítimos da empresa Rumo no porto, mas por motivo de segurança, o Navio Kaia Manx, que se encontrava atracado no cais do armazém 19, operando no cais público, em frente a eles, foi desatracado. A empresa Rumo opera 12 instalações no Porto de Santos, entre armazéns e terminais.
(foto G1)

Segundo o Corpo de Bombeiros, o calor e o aquecimento das esteiras de transporte do açúcar são as possíveis causas do incêndio. Uma possível falha mecânica também não está descartada. Os bombeiros seguem com o trabalho de resfriamento nos armazéns afetados pelas chamas, alguns dos profissionais que trabalham no local dizem que as altas temperaturas podem ter colaborado com a propagação do fogo. Entre 13 e 14 horas, a Base Aérea de Santos registrou 34º.
De acordo com informações preliminares da Codesp, o incêndio no Terminal da Rumo foi de menores proporções do ocorrido em seis armazéns da Copersucar, em 18 de outubro do ano passado. Na ocasião, as chamas queimaram cerca de 180 mil toneladas de açúcar bruto daquela companhia, elevando a cotação mundial da commodity. Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas.
O Porto de Santos, o maior da América Latina, é o maior exportador de açúcar do país, uma das cargas que lideram os embarques pelo cais santista.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES