Postagem em destaque

CONPORTOS ANUNCIA A DATA DA 17ª EDIÇÃO DO CURSO ESPECIAL DE SUPERVISOR DE SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA – CESSP

O período de inscrição será de 17 de julho a 21 de agosto de 2017 Na última quarta-feira (12) a Comissão Nacional de Segurança Públi...

domingo, 16 de novembro de 2014

0

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DE SIMULADO DE EMERGÊNCIA



O Porto do Rio Grande realizou na última quinta-feira (13), o 4º Simulado do Plano de Emergência Individual (PEI). O exercício foi realizado pela empresa especializada Ecosorb, que simulou a situação de vazamento de óleo bunker devido à explosão de navio, com suspeita de atentado terrorista. O cenário envolveu ainda procedimentos de segurança portuária, resgate de uma vítima e contaminação de animais. O óleo bunker é o combustível utilizado no motor de navios
O objetivo do treinamento é desenvolver o exercício de resposta, incluindo comunicações e mobilizações de recursos. O treinamento começou com a simulação da explosão de um navio, que gerou um vazamento de óleo, com uma vítima caindo dentro da água. Depois da explosão, o primeiro procedimento foi o resgate da vítima, que foi feito pelos bombeiros, em um tempo de 30 minutos, do deslocamento do quartel até o final do resgate. Um tempo considerado muito bom por Leonardo Maurano, diretor técnico da Superintendência do Porto, respondendo também pela operação de simulação. 
Depois do resgate da vítima, houve a contenção do vazamento de óleo. Para isso, foram usados 800 metros de boias de contenção, colocadas estrategicamente em volta do suposto vazamento. Em seguida, uma equipe do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos (Cram) deslocou-se até um local já preparado, para o salvamento de aves que pudessem ter sido atingidas pelo óleo.  
Maurano explicou que o treinamento ocorreu para simular uma condição real de vazamento. No simulado, houve vazamento de dois mil metros cúbicos de óleo. Envolveram-se na operação em torno de 80 pessoas. Participaram, além da Ecosorb, empresa contratada pela superintendência para emergência ambiental, a Marinha do Brasil, o Cram, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Federal, a Guarda Portuária e a Divisão de Meio Ambiente, Saúde e Segurança da superintendência.  

"O Porto promove, periodicamente, exercícios específicos envolvendo todas as áreas que direta ou indiretamente possam vir a atuar no combate às situações de emergência. Os exercícios buscam o envolvimento e a participação das partes interessadas na medida do possível e do aplicável", finalizou Maurano. 

 Fonte: Jornal Agora 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES