Postagem em destaque

CONPORTOS ANUNCIA A DATA DA 17ª EDIÇÃO DO CURSO ESPECIAL DE SUPERVISOR DE SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA – CESSP

O período de inscrição será de 17 de julho a 21 de agosto de 2017 Na última quarta-feira (12) a Comissão Nacional de Segurança Públi...

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

0

INCÊNDIO ATINGE TERMINAL DO PORTO DE SANTOS, EM GUARUJÁ



Um incêndio de grandes proporções atingiu o armazém de um terminal na margem esquerda do Porto de Santos, em Guarujá, no litoral de São Paulo, na manhã do dia 20 de outubro.
O incêndio começou por volta das 5h30 e atingiu um armazém do Terminal Exportador de Açúcar do Guarujá (TEAG), da Cargill. Acredita-se que o fogo se propagou com ajuda de ventos fortes ocorridos durante a madrugada, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Ainda não se sabe qual é causa do fogo.

Segundo a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a Guarda Portuária foi acionada por volta das 5h50.
De acordo com Cargil, não houve feridos. Os bombeiros controlaram o fogo, que não atingiu o segundo armazém. A causa do incêndio está sendo apurada, bem como a quantidade de açúcar atingida.
Causas
Em comunicado aos acionistas, a Biosev informou que estão sendo apuradas as causas do incêndio que atingiu um dos dois armazéns do Terminal Exportador de Açúcar do Guarujá (TEAG), joint venture entre Cargill e Biosev.

"A capacidade total dos dois armazéns que compõem o TEAG é de 110 mil toneladas e o armazém atingido estocava cerca de 50 mil toneladas de açúcar, dos quais aproximadamente 50% são de propriedade da Biosev. A área de carregamento não foi atingida", diz a empresa em nota.
Ainda conforme a Biosev, não houve feridos e o fogo, controlado, não atingiu o segundo armazém.

A companhia diz já ter identificado "capacidade contingente disponível para cobrir o período de interrupção das operações do TEAG". O terminal conta com seguro para as edificações, equipamentos e estoques e, de acordo com a Biosev, os trabalhos visam a "rápida recuperação das operações".
Nove viaturas e um barco do Corpo de Bombeiros, dois rebocadores e dois caminhões tanques da Guarda Portuária, além de cerca de trinta homens trabalharam no combate a chamas.




Fonte: G1 / Jornal A Tribuna / TV Tribuna / Diário do Litoral

Edição : Portal Segurança Portuária Em Foco



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES