Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

0

INCÊNDIO ATINGE TERMINAL DO PORTO DE SANTOS, EM GUARUJÁ



Um incêndio de grandes proporções atingiu o armazém de um terminal na margem esquerda do Porto de Santos, em Guarujá, no litoral de São Paulo, na manhã do dia 20 de outubro.
O incêndio começou por volta das 5h30 e atingiu um armazém do Terminal Exportador de Açúcar do Guarujá (TEAG), da Cargill. Acredita-se que o fogo se propagou com ajuda de ventos fortes ocorridos durante a madrugada, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Ainda não se sabe qual é causa do fogo.

Segundo a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a Guarda Portuária foi acionada por volta das 5h50.
De acordo com Cargil, não houve feridos. Os bombeiros controlaram o fogo, que não atingiu o segundo armazém. A causa do incêndio está sendo apurada, bem como a quantidade de açúcar atingida.
Causas
Em comunicado aos acionistas, a Biosev informou que estão sendo apuradas as causas do incêndio que atingiu um dos dois armazéns do Terminal Exportador de Açúcar do Guarujá (TEAG), joint venture entre Cargill e Biosev.

"A capacidade total dos dois armazéns que compõem o TEAG é de 110 mil toneladas e o armazém atingido estocava cerca de 50 mil toneladas de açúcar, dos quais aproximadamente 50% são de propriedade da Biosev. A área de carregamento não foi atingida", diz a empresa em nota.
Ainda conforme a Biosev, não houve feridos e o fogo, controlado, não atingiu o segundo armazém.

A companhia diz já ter identificado "capacidade contingente disponível para cobrir o período de interrupção das operações do TEAG". O terminal conta com seguro para as edificações, equipamentos e estoques e, de acordo com a Biosev, os trabalhos visam a "rápida recuperação das operações".
Nove viaturas e um barco do Corpo de Bombeiros, dois rebocadores e dois caminhões tanques da Guarda Portuária, além de cerca de trinta homens trabalharam no combate a chamas.




Fonte: G1 / Jornal A Tribuna / TV Tribuna / Diário do Litoral

Edição : Portal Segurança Portuária Em Foco



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES