Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 8 de março de 2017

0

FURTOS EM CAMINHÕES MOBILIZAM AUTORIDADES DE PARANAGUÁ




As tradicionais vazadas têm se tornado mais frequentes na cidade
Os furtos em caminhões que chegam e saem do Porto de Paranaguá têm aumentado consideravelmente em Paranaguá.
As conhecidas “vazadas” consistem em violar a parte da proteção da carga, fazendo com que o produto comece a vazar pela estrada.
Rapidamente, o produto é recolhido por dezenas de pessoas e, posteriormente, revendido para receptadores que normalmente guardam o material em armazéns para revendê-lo.
A situação tem atormentado a vida dos moradores das regiões onde o crime acontece e dos milhares de caminhoneiros que chegam à cidade. Há poucos dias, o Agora Litoral publicou o desabafo de um deles. Ouça aqui Tocador de áudio
Nessa semana, autoridades, empresários e representantes da sociedade, participaram de uma reunião cujo tema foram as vazadas em Paranaguá.
Para o prefeito Marcelo Roque, que já havia se reunido com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) anteriormente e discutido o assunto, a união de todos deverá encontrar uma solução para esse problema que aflige o município.
Ele também afirmou ter cobrado da Ecovia, do Estado e da União uma maior manutenção nas avenidas Ayrton Senna e Bento Rocha e se comprometeu a colaborar na iluminação dessas vias.
A intenção da Prefeitura é recriar em Paranaguá a Companhia Portuária, uma brigada formada pela Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, Guarda Portuária e outras autoridades para conter as vazadas e fiscalizar o tráfego nas vias de acesso.
“O município tem que ter uma contrapartida do Governo do Estado. Nosso porto bate cada vez mais recordes positivos, mas nós só ficamos com o ônus da atividade portuária”, disse.
Números
De acordo com a Ecovia, em 2016 ocorreram oficialmente 153 casos de estouro de bica de caminhões em Paranaguá.
Somente em janeiro de 2017, já foram realizadas 19 vazadas, e até a metade deste mês já ocorreram seis casos. Houve um crescimento de 40% das vazadas em comparação ao mesmo período no ano de 2016.
Em 14 de fevereiro, a Polícia Civil apreendeu cinco toneladas de soja e fertilizantes provenientes de vazada num galpão clandestino próximo às vias de acesso ao porto.


* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                            
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES