Postagem em destaque

EMPRESÁRIOS SUSPEITOS DE ENVOLVIMENTO NO TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS FORAM PRESOS PELA POLÍCIA FEDERAL

  O nome dos empresários é informado na solicitação do mandado que consta na decisão judicial que autorizou a deflagração da Operação Além M...

LEGISLAÇÕES

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

0

SIMULADO DE VAZAMENTO DE ÓLEO É REALIZADO NA BAÍA DA GUANABARA



A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), como Autoridade Portuária, também participou da atividade.

Na última terça-feira (17), o Comitê do Plano de Área da Baía de Guanabara (PABG) realizou o 3º Exercício Completo de Resposta a Vazamento De Óleo no Mar, na Marina da Glória.
O exercício, que simulou o choque entre duas embarcações, resultando no derramamento de 1.000 m³ de combustível no mar contou com a participação das empresas integrantes do PABG, com apoio da Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro.
O simulado contou com a participação de mais de 100 pessoas e 8 embarcações, sob a coordenação do Comitê do PABG, que reúne a CDRJ, a Capitania dos Portos, Defesa Civil, INEA e 33 empresas que operam na área de influência da Baía de Guanabara.
O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) e a Defesa Civil Estadual (Sedec-RJ), participaram por meio da Departamento Geral de Defesa Civil (DGDEC-RJ).

O evento testou se os procedimentos a serem adotados pelos órgãos em uma situação de risco real encontram-se em conformidade com o que preconiza o Plano de Emergência do Estado (PEM-RJ) e se estão de acordo com a Matriz de Responsabilidades existente no conteúdo - explicou o coronel Marcelo Hess, subsecretário de Estado de Defesa Civil.
A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), como Autoridade Portuária, também participou da atividade.
"O exercício teve como objetivo testar a capacidade de atendimento das empresas envolvidas nas ações de resposta à situação de emergência e, sobretudo, exercitar a capacidade de comunicação entre as instituições participantes. Também serviu para treinar a adequação de procedimentos para o acionamento do Plano de Área da Baía de Guanabara, monitoração e contenção do vazamento de petróleo ou derivados, controle das manchas fugitivas, e demais procedimentos para conter a contaminação da Baía de Guanabara", explicou Handley Corrêa, superintendente de Meio Ambiente da CDRJ.

O PABG foi previsto no Decreto Federal nº 4.871, de 06.11.2003, no qual foram reunidos, em um só documento, todos os Planos de Emergência Individuais (PEIs) das empresas localizadas na região da Baía de Guanabara e tem como objetivo dar o devido combate à poluição por óleo.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                             
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.