Postagem em destaque

FIQUE EM CASA!

A Guarda Portuária está trabalhando nos portos brasileiros para garantir a seguranças nas nossas fronteiras marítimas. ...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 1 de maio de 2020

1

NO DIA DO TRABALHO GUARDAS PORTUÁRIOS TEM BENEFÍCIOS RETIRADOS



Além disso, a empresa decidiu, de forma unilateral, mudar a escala de trabalho para o turno de 6 horas.
Nesse dia 1 de maio, quando todos deveriam comemorar o “Dia do Trabalho”, os guardas portuários de Vitória, no Espírito Santo, tiveram todos os seus benefícios, conquistados com a luta de muitos anos, retirados.
A Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), que administra os portos de Vitória e Capuaba, vinha mantendo conversação com o sindicato referente, ainda, a data base do ano passado, onde  havia proposto manter as cláusulas atuais e dar um aumento, corrigindo no entanto, o porcentual do plano de saúde e com o pagamento retroativo apenas desde janeiro, o que havia sido aceito pela categoria. Depois de tudo acordado, a empresa quis incluir também a alteração da escala de trabalho.
Segundo alguns guardas, durante a semana o presidente da empresa, Júlio Castiglioni, se dirigiu aos postos de trabalho, e pressionando os guardas disse que se não aceitassem o novo acordo, com a nova escala, ele iria suspender o plano de saúde, dizendo ainda: ”Imagine você e sua família nessa pandemia do Covid-19 sem plano de saúde, Imagine vocês terem que ir para o Sistema Único de Saúde (SUS)”.


A Diretoria Executiva (DIREXE), em reunião realizada ontem, decidiu manter o plano de saúde, mas cumprir apenas a legislação trabalhista, em relação a direitos e obrigações. Além disso, a empresa decidiu, de forma unilateral, mudar a escala de trabalho para o turno de 6 horas, a partir das 07:00 horas do dia 04 de maio.



Incrédulos e revoltados com tamanha falta de humanismo, os guardas portuários se reuniram ontem, na frente da portaria do Porto de Capuaba, em Vila Velha – ES, e decidiram não aceitar a proposta da empresa, levando a discussão para dissídio. Em seguida seguiram em carreta até a sede da empresa onde realizaram uma manifestação. Nova assembleia será marcada para decidir pela paralização da categoria.
Os inspetores, Anacleto e Robson, por não concordarem com a proposta da empresa, foram descomissionados dos seus cargos. Em solidariedade, os inspetores Gonçalves, Carvalho, João Henrique, Fontes, Lopes e Silvio entregaram os seus cargos.
Homenagem



Em homenagem a data de hoje, a Codesa publicou nas suas redes sociais uma foto onde aparecem, entre outros trabalhadores, guardas portuários.
Vários guardas não se intimidaram e aproveitaram aquele espaço para mostrar todo o seu desapontamento e indignação com a atitude da empresa, que mesmo na atual conjuntura, quando o país e o mundo estão passando por essa pandemia do coronavírus, a empresa não teve nenhuma consideração com os seus trabalhadores.










Depois de uma enxurrada de comentários criticando a atitude da empresa, a Codesa resolveu fechar as suas redes sociais.





A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      
                                                                                       
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Um comentário:

  1. Um comandante independente,militar de patente e vivências elevadas não estaria submisso nem submisso à direção.

    ResponderExcluir

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.