Postagem em destaque

GREVE DOS GUARDAS PORTUÁRIOS NO RIO É CANCELADA APÓS DETERMINAÇÃO DA JUSTIÇA PARA MANTER ESCALA DE TRABALHO

  Nível de Proteção do porto chegou a ser elevado para 2 No dia 14, quinta feira, o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Portuários do...

LEGISLAÇÕES

quarta-feira, 17 de março de 2021

0

SINDICALISTA SOBE EM GUINCHO DE BORDO DE NAVIO NO PORTO DE RIO GRANDE PARA PROTESTAR

 

Comandante da Guarda Portuária foi o primeiro a negociar com o presidente do Sindicato dos Vigias de Rio Grande (Sindivigias)

Na tarde da última quarta-feira (10), o presidente do Sindicato dos Vigias de Rio Grande do Sul (Sindivigias), Gerson Pasquali Abreu, subiu em um navio atracado no Porto de Rio Grande, no litoral do Rio Grande do Sul, para protestar do valor das diárias, e reivindicar a inclusão da categoria na multifuncionalidade.

A Guarda Portuária (GPort) foi acionada por volta de 15h e o seu comandante foi o primeiro a negociar a decida do representante sindical, que estava no topo do guincho de bordo, a cerca de 20 metros de altura, sem autorização.

A Polícia Federal (PF) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) também foram acionados. Com a chegada deles, um integrante do CBM, devido a sua experiência nas ações em altura, assumiu a negociação. Após aproximadamente 3h de conversas, o dirigente sindical desceu pacificamente e foi encaminhado para a delegacia de Polícia Federal.

Reivindicações

Segundo o vigia e integrante do Sindicato dos Vigias Portuários do Rio Grande do Sul, Flávio Santos Júnior, a diária bruta é de R$ 66,00 e com os descontos o profissional recebe em torno de R$ 45,00. “Não temos condições de receber isto para andar até 20 quilômetros por dia tendo que acessar os terminais. Estamos há 15 anos sem reajuste salarial e sem uma convenção coletiva de trabalho”, lamentou.


De acordo com o presidente do Sindivigias, a principal reivindicação é a reposição salarial, que de acordo com o sindicato, ocorreu pela última vez há cerca de 15 anos. Atualmente, cerca de 25 profissionais atuam na área em Rio Grande.

Paralização

Na manhã do 14 de setembro do ano passado, por volta das 7hs, os vigias portuários já haviam promovido uma manifestação e fecharam a entrada principal do porto. Naquela ocasião, a Guarda Portuária e a Brigada Militar, realizaram negociação com os manifestantes e às 12h houve a desinterdição pacífica do local.

 

A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.    

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.