Postagem em destaque

CDRJ É CONDENADA A PAGAR DANOS MORAIS POR NÃO RENOVAR O PORTE DE ARMAS DE UM GUARDA PORTUÁRIO

  O magistrado assinalou que, ao proceder assim, a CDRJ expôs a vida e a integridade física do trabalhador a risco A Companhia Docas do Ri...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

0

PIT BULL PERDIDO É ENCONTRADO POR GUARDAS PORTUÁRIOS E DEVOLVIDO A TUTORA

 

O desaparecimento de Apolo estava sendo divulgado nas redes sociais

Na manhã do dia 12 de janeiro integrantes da Guarda Portuária (GPort) do Porto de Santos, no litoral de São Paulo, localizaram próximo ao terminal de passageiros Giiusfredo Santini (Concais) o cachorro da raça pit bull que se encontrava desaparecido.

O desaparecimento de Apolo estava sendo divulgado nas redes sociais. Ele tinha saído de casa no dia 7 de janeiro.

Os guardas portuários avistaram um pit bull andando nas imediações do terminal e logo se lembraram das postagens sobre o desaparecimento de um cão dessa raça com as mesmas característica e começaram a chamá-lo pelo nome. Quando ele atendeu todas às vezes, tiveram a certeza de que era ele.

Os guardas procuraram acompanhá-lo com cuidado para não assustá-lo. Após conquistarem a confiança do animal, ele foi capturado e encaminhado para a sede da GPort.

Uma agonia que durou quase cinco dias chegou ao fim com final feliz. Os guardas entraram em contato com a tutora, a fisioterapeuta Josiane Barros, por volta das 5 horas, informando da localização do animal.

O marido, Marcelo, foi até a GPort e confirmou que era Apolo. O cão estava bem, mas cansado e com sede.

A tutora não escondeu o alívio, a emoção e o sentimento de gratidão. "Sou muito grata a Deus, ao Universo, à Nossa Senhora do Monte Serrat (ontem à noite fiz uma promessa pra ela e fui atendida horas depois)".

Ela também agradeceu a todos que, de alguma forma, divulgaram as postagens que fez nas redes sociais sobre o sumiço do Apolo. "Se não fosse isso, os guardas não o teriam reconhecido e não saberiam que ele era meu. Vocês são sensacionais. Muito obrigada por atenderem meu pedido de socorro, pela empatia e solidariedade de todos vocês. Deus abençoe suas vidas grandemente. Serei eternamente grata".

Sumiço e drama

Apolo fugiu na última sexta-feira, por volta das 14h30, nas imediações da UPA Zona Leste, no bairro Aparecida. Segundo Josiane, ele correu assustado pela Avenida Afonso Pena, sentido canal 5.

No mesmo dia, logo depois de a tutora ter feito postagens nas redes sociais, algumas pessoas entraram em contato informando ter visto o cachorro na Afonso Pena mesmo, mas já na altura do bairro Embaré.

Aflita, a família chegou a fazer o reconhecimento de dois cães que teriam características similares às de Apolo. Um no canal 1 e outro em São Vicente. Nos dois casos, não era ele. E como chegavam cada vez menos informações, Josiane chegou a pensar que o cachorro poderia estar abrigado na casa de alguém, o que não aconteceu.




A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.