Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA EM GREVE NO PARÁ

  Em nota oficial, sindicato denuncia casos graves de intimidação Os Guardas Portuários do estado do Pará, vinculados a Companhia Docas do...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 1 de julho de 2022

0

OPERAÇÃO ESPECIAL CONTRA O NARCOTRÁFICO É DEFLAGRADA POR TERRA E ÁGUA EM RIO GRANDE

 

Mobilização envolve Polícia Civil, Brigada Militar, Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal, Marinha do Brasil e Guarda Municipal

A Polícia Civil (PC), Brigada Militar (BM), Receita Federal do Brasil (RFB), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Marinha do Brasil (MB) e Guarda Municipal (GM) deflagraram na manhã desta quinta-feira (30/06) uma operação especial em Rio Grande, onde o conflito entre facções criminosas, homicídios e tráfico de drogas têm preocupado as autoridades da segurança pública gaúcha. Prisões já foram realizadas na ação que ocorre por terra e água na região.

O Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil participa das ações da 7ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (7ªDPRI), coordenada pela delegada Lígia Furlanetto, em vários pontos da cidade, inclusive na Região Portuária de Rio Grande, que já faz parte das rotas terrestre e marítima dos narcotraficantes.

"É uma ação integrada no âmbito da Operação Narcos, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), que visa principalmente a repressão ao narcotráfico", frisou o diretor-geral do Denarc, delegado Carlos Wendt, que está pessoalmente acompanhando o trabalho policial em Rio Grande.

Os alvos da ação, destacou o diretor-geral do Denarc, foram escolhidos a partir de informações de inteligência que apuraram os "pontos sensíveis e que mereciam atenção especial". Um deles é a Estação Hidroviária de Rio Grande. O terminal faz parte da operação de travessia de balsa, nos dois sentidos, entre Rio Grande e São José do Norte. Houve revista e identificação dos passageiros, além de escaneamento de bagagens e objetos.

"Temos uma incidência grande de tráfico de drogas em São José do Norte. Eles usam muito a balsa", observou o delegado Carlos Wendt. A reportagem do Correio do Povo apurou que uma das rotas terrestres dos narcotraficantes é trazer os carregamentos de entorpecentes pelo Litoral Norte, passando pela BR 101 (antiga Estrada do Inferno) e chegando até São José do Norte, fazendo então a travessia até Rio Grande.

Pela Brigada Militar, o efetivo do 6º BPM foi mobilizado para participar da operação. “O tráfico de drogas está na gênese da maioria dos crimes que ocorrem em nosso município, notadamente nos crimes violentos letais intencionais", afirmou o subcomandante do 6º BPM, capitão Fábio Suppo Mendonça, que está respondendo pelo comando do batalhão.

"Ações integradas como as que estão acontecendo hoje são extremamente importantes para desarticular a capacidade de emprego das organizações criminosas ligadas ao tráfico de entorpecentes, por meio da prisão de lideranças e apreensão de bens e, com isso, quebrar o ciclo de violência que estamos experimentando", acrescentou. "O 6º BPM seguirá desenvolvendo ações específicas e apoiando operações integradas", assegurou o capitão Fábio Suppo Mendonça.

Fonte: Correio do Povo


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.