Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

domingo, 12 de fevereiro de 2012

0

DIG detém assaltante que atemorizava caminhoneiros

Um foragido da Justiça, que vinha atemorizando com os seus ataques caminhoneiros que estacionavam os seus veículos para descansar no Valongo e na Alemoa, foi capturado por policiais do Setor de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos.


Além da tentativa de roubo pela qual Flávio dos Santos, o Nóia, de 26 anos, foi preso em flagrante, dois assaltos cometidos pelo acusado foram esclarecidos.

Porém, os policiais civis ainda apuram a eventual participação do rapaz em mais oito crimes do gênero. A razão da suspeita é que esses casos ainda sob investigação foram cometidos com as mesmas características empregadas por Nóia em suas investidas. 

“O indiciado usava paralelepípedo para quebrar o vidro do caminhão e surpreender o motorista que dormia na cabine. Depois, mediante a ameaça de faca, ele rendia a vítima e se apoderava de dinheiro e objetos de valor”, relatou o investigador Marcelo Canuto.

Uma equipe da DIG prendeu Nóia logo após ele atacar um caminhoneiro. O acusado foi abordado próximo ao veículo da vítima segurando os pertences dela e se preparando para fugir. O rapaz não portava documentos e se identificou com nome falso.

Em razão do sistema de pesquisas criminais da Polícia Civil estar fora do ar na Baixada Santista na data da prisão, apenas no dia seguinte foi possível apurar o verdadeiro nome do acusado e a sua condição de foragido do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Rubens Aleixo Sendin, em Mongaguá.

Com a descoberta da farsa, o delegado Luiz Eduardo Lino de Sousa indiciou Nóia por falsa identidade. Para elucidar os demais roubos dos quais o acusado é suspeito, os policiais aguardam as vítimas comparecerem à DIG para reconhecê-lo por meio de foto. A maioria delas não reside na região.



Fonte: Jornal A Tribuna - 09/02/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES