Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

domingo, 14 de outubro de 2012

0

BDCC JÁ TEM MAIS DE 50 MIL CADASTROS DE IDENTIFICAÇÃO



SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / ALFÂNDEGA





Mais de 50 mil pessoas e 1.700 empresas estão cadastradas no BDCC (Banco de Dados Comum de Credenciamento). Trata-se de um cadastro único de identificação para acesso às áreas alfandegadas do Porto de Santos. Desenvolvido pela ABTRA (Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados), o sistema foi apresentado no último dia 10 às autoridades do Porto de Santos e empresas, na Associação Comercial de Santos.
 O BDCC é um sistema de cadastramento eletrônico de dados e emissão de crachá de identificação de empresas, pessoas e veículos, homologado pela Alfândega de Santos para autorizar o seu ingresso nos recintos alfandegados.
O sistema foi desenvolvido em conformidade com a Portaria ALF/STS nº 200/2011 e deve ser utilizado por importadores, exportadores, fornecedores, despachantes, transportadores, funcionários e trabalhadores portuários avulsos. “Por se tratar de um cadastro único adotado por 51 recintos alfandegados em Santos de um total de 56, o BDCC, além de atender à legislação da Aduana, promete agilizar o acesso e ampliar a segurança nesses locais”, explicou o secretário executivo da ABTRA, Matheus Miller.
Segundo a ABTRA, com o BDCC, as empresas não precisam mais validar cada ingresso manualmente junto à Alfândega, pois o ingressante cadastrado já passou pela análise e validação dessa autoridade. Antes, todo esse processo era feito manualmente e demorava cerca de 15 minutos, além de exigir o preenchimento e encaminhamento de vários formulários impressos.
O cadastro pode ser consultado em tempo real por todos os terminais alfandegados. De acordo com a ABTRA, mais de nove mil pessoas e seis mil caminhões circulam diariamente nos locais alfandegados. “Esse sistema é bom para a autoridade aduaneira e para as empresas, pois restringe a entrada nos recintos alfandegados somente aos profissionais. Só a quem tem motivação para entrar nessas áreas. A identificação digital agiliza a entrada e oferece mais controle nos acessos”, afirmou o presidente do ICEX (Instituto de Comércio Exterior) e primeiro vice-diretor do Ciesp Santos, Ronaldo de Souza Forte.
Fonte: Jornal Metro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES