Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS DENUNCIAM DIMINUIÇÃO DO EFETIVO E SUPRESSÃO DE POSTOS NO PARÁ

O quadro caótico vem comprometendo sensivelmente a segurança pública nos portos do Pará No dia 27 de janeiro, uma petição assinada...

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

0

PREFEITO E DEPUTADO CITADOS EM RELATÓRIO DA POLÍCIA FEDERAL


Relatório da Polícia Federal cita Papa e Beto Mansur

Porém, ambos não figuram como investigados no documento da polícia.

 SEGURANÇA PORTUÁRIA EM FOCO / POLÍCIA FEDERAL

 

O prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa (PMDB), e o deputado federal Beto Mansur (PP) estão incluídos em um relatório encaminhado à Justiça pela Polícia Federal (PF), dentro da Operação Porto Seguro. O esquema envolve tráfico de influência, falsidade ideológica e corrupção, com pagamento de propina a funcionários públicos, para emissão de pareceres e laudos técnicos em favor de empresas com interesse em processos em trâmite no governo federal.

Os nomes de ambos e mais 16 autoridades com prerrogativa de foro — que não podem ser julgados pela justiça comum — foram publicados em reportagem do jornal O Estado de São Paulo (Estadão) desta sexta-feira (14). A publicação informa que o suspeito de chefiar a operação, o ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANAC), Paulo Rodrigues Vieira, quer negociar uma delação premiada.

Políticos graúdos também estão na lista da PF, entre eles o deputado federal Valdemar da Costa Neto (PP), o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD), o senador José Sarney (PMDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Até ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) José Antonio Dias Tófoli esta na lista publicada pelo jornal.

No caso do governador as informações são de que o ex-senador Gilberto Miranda, em telefonema interceptado pela PF, teria dito a Paulo Vieira (suspeito de ser chefe da quadrilha), que teria recebido informações privilegiadas de dentro do Governo de São Paulo. Ele teria cópia de um decreto assinado por Alckmin antes do documento ter sido publicado no Diário Oficial.

É importante ressaltar que tanto o governador Alckmin, como o prefeito Papa e o deputado Beto Mansur podem não ser alvos da investigação e o relatório seja, apenas, um procedimento de praxe da Polícia Federal.
 
 

*Esta publicação é de inteira responsabilidade do órgão de imprenssa que a publicou. O nosso papel é apenas manter informado aqueles que acompanham o Blog, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária, nesse caso, a Operação Porto Seguro, da Polícia Federal.
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES