Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 24 de julho de 2013

0

CODESP ABRE LICITAÇÃO PARA OBRAS NO CENTRO DE CONTROLE DO VTMIS



O Centro de Controle vai ser reformado para abrigar o sistema de monitoramento de tráfego de embarcações a ser instalado no Porto de Santos
 
 

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (CODESP) abriu certame licitatório para contratar obras de reforma e ampliação das instalações da antiga Ponte de Inspeção Naval, na Ponta da Praia, na Avenida Saldanha da Gama, que abrigará o Centro de Controle do Sistema de Monitoramento de Tráfego de Embarcações (Vessel Traffic Management Information System – VTMIS).

O aviso do edital da licitação foi veiculado hoje (dia 23/07/13), no Diários Oficial da União. Já a aquisição e implementação do VTMIS encontra-se em licitação, com previsão para recebimento das propostas para o dia 10 de setembro. O edital da reforma prevê investimento de 900 mil reais, com prazo de execução de dez meses, a partir da assinatura do contrato. A abertura das propostas está agendada para o dia 9 de agosto de 2013.

O diretor presidente da CODESP, Renato Barco, afirma que o VTMIS possibilitará o monitoramento e gerenciamento, em tempo real, do fluxo de embarcações no canal de navegação e nas áreas de fundeio do Porto de Santos, obtendo  informações para o tráfego dentro do canal de navegação, que servirão, também, para controle de questões ambientais e apoio em situações de emergência. “É mais uma medida que coloca o Porto de Santos no nível dos maiores portos do mundo”, define o Presidente.

Sobre o VTMIS

Barco explica que melhorias nas condições de segurança e de eficiência dos portos são necessárias por uma série de razões, entre as quais as demandas de um comércio internacional em crescimento, a tendência da utilização de navios cada vez maiores, bem como a rapidez com que ocorrem as operações de embarque e descarga de mercadorias. Segundo o presidente, uma evolução na segurança e na eficiência da navegação pode ser alcançada mediante investimentos em sistemas avançados de informações marítimas, a exemplo do VTMIS.

O Porto de Santos vem, desde 1989, avaliando e buscando diversas formas de controlar e gerenciar o tráfego de seus navios por meio desse sistema. Com o surgimento de novas tecnologias de transmissão de dados, na área de radares costeiros e equipamentos de supervisão à distância (câmeras de longo alcance e visão noturna), além das exigências nas áreas de segurança e de supervisão portuária, como o ISPS Code, bem como demandas na área de monitoramento e controle ambiental, o projeto do VTMIS tornou-se realidade.

Para o projeto do VTMIS foram avaliados todos os elementos essenciais, chegando-se a uma alternativa que foi avaliada e aprovada pela Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) da Marinha do Brasil, em 20/04/10.

Renato Barco considera que a implantação e operação do VTMIS no Porto de Santos é tão importante quanto um sistema de controle de tráfego aéreo para os aeroportos, tendo em vista sua similaridade no que se refere a infraestrutura e  equipamentos.

Equipamentos

O Centro de Controle do VTMIS contará com uma antena VHF para comunicação com as embarcações e receberá dados dos pontos de monitoramento, de uma estação meteorológica e de um marégrafo. Os pontos de monitoramento serão instalados na Ilha da Moela, na Ponta de Itaipu, na região de Conceiçãozinha e na Ilha do Barnabé. Estas áreas foram escolhidas por oferecerem segurança aos equipamentos e possibilitarem cobertura de todo o estuário, que se estende desde o local de fundeio das embarcações até o Terminal Marítimo da Usiminas.

Cada ponto possuirá um radar, câmera inteligente e um transponder AIS (Automatic Identification System), um sistema de identificação automática para a coleta de dados. O transponder receberá os sinais enviados pelos navios. Através desse sinal, a central visualiza a posição, a velocidade e o número de registro do navio  em uma carta de navegação eletrônica, exibida em um monitor – seu movimento é acompanhado em tempo real. Devido a maior parte das pequenas embarcações não emitirem sinais de transponder, a tarefa do radar será identificá-las, até o limite de comprimento de 1,5 metro. A câmera inteligente apontará automaticamente para o alvo localizado pelo radar. Esses recursos serão integrados à gestão de segurança da Supervia Eletrônica de Dados e ISPS Code.

Já a estação meteorológica servirá para monitoramento de intempéries e o marégrafo para identificar os movimentos de preamar (maré alta) e baixa-mar no canal.

O VTMIS faz parte do Projeto de Inteligência Logística Portuária da Secretaria de Portos (SEP), juntamente com o Porto Sem Papel (PSP) e Porto 24 horas, ambos em pleno funcionamento.

Benefícios

A obtenção de dados ambientais (meteorológicos e oceanográficos) é um dos benefícios a ser gerado pelo VTMIS, permitindo à CODESP um melhor estudo dos efeitos de suas atividades no meio ambiente da região. O projeto prevê a implantação de uma rede de sensores ambientais com esse objetivo.

O serviço de controle de tráfego contribui, também, para a salvaguarda da vida humana no mar. Além disso propiciará o acompanhamento, em tempo real, do movimento dos navios nas áreas de fundeio, assim como suas manobras no canal de navegação do porto, gerando informações que permitirão estudos e análises de caráter logístico, estratégico, tático, mercadológico e operacional, que resultarão em economia de tempo e de recursos nas operações portuárias, proporcionando reflexos diretos e indiretos no custo das operações portuárias e na cadeia logística.

O VTMIS contará com um subsistema meteorológico que cumprirá duas funções principais. A primeira é assegurar a operação portuária em condições normais e seguras, medindo em tempo real as variáveis climáticas, tais como visibilidade, temperatura, velocidade/direção do vento e pluviosidade. A segunda diz respeito à calibração automática dos instrumentos de radar, que têm seus sensores de processamento de sinais interligados com os sensores de velocidade do vento e pluviosidade, a fim de procurar fazer tratamento na imagem de radar gerada na tela dos operadores de tráfego. Diante de uma chuva muito forte, o radar sofre muita interferência das gotículas de chuva, tendo sua leitura comprometida.

Já o principal objetivo do subsistema oceanográfico do VTMIS  é monitorar as condições oceanográficas do porto de Santos, a fim de garantir a segurança das manobras de entrada e saída dos navios, pelo canal de entrada da Barra, e a proteção ambiental do complexo portuário. A altura das marés será registrada em tempo real e comparada, imediatamente, com o calado de cada navio, de acordo com informações da própria embarcação, para que a operação portuária seja completada sem riscos à segurança da navegação.

 

 Fonte: Codesp




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES