Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

terça-feira, 13 de agosto de 2013

2

VERGONHA, IMORALIDADE, REGIME DE EXCEÇÃO E CRIME DE LESA PÁTRIA ASSOLAM A CIA DOCAS DO PARÁ




Os empregados da Companhia Docas do Pará – CDP; os trabalhadores portuários avulsos – TPA’s; os empregados terceirizados; e principalmente os guardas portuários lotados no Terminal Portuário de Outeiro - TPO e dos demais portos administrados pela CDP, repudiam veemente a nomeação de Gilson André Ferreira da Silva, Ex-Gerente de Segurança - GERSEG da Guarda Portuária, para o cargo de Supervisor de Segurança Portuária do Terminal Portuário de Outeiro, nomeação esta através de uma Resolução do “Grande Ditador”, Carlos José Ponciano, Presidente da CDP, que segundo vários empregados, deve ter uma dívida moral para com esse empregado.

André foi exonerado em abril do ano em curso, pelos motivos expostos na Reunião da Diretoria Executiva - DIREX de 27/03/13, em decisão unânime da Diretoria, e responde a um Processo Administrativo Disciplinar - PAD, por violar a privacidade e intimidade do diretor Financeiro da própria empresa.

Esta nomeação se configura como uma aberração jurídica, uma verdadeira imoralidade administrativa, e até mesmo um crime de LESA PÁTRIA, estar sendo processado, por invasão de privacidade e voltar a exercer novamente cargo de confiança.

Os Sindicatos e os próprios empregados da CDP já efetuaram denúncia no Ministério Público Estadual e Federal, e agora exigem do Sindiporto e do Sindguapor uma posição mais incisiva sobre esta nomeação, exigindo uma posição da Diretoria da empresa.

André, enquanto esteve no cargo de GERSEG, perseguiu INSANAMENTE aos guardas portuários, conduta que ensejou vários empregados a responderem processos administrativos disciplinares e Sindicâncias. Alguns foram demitidos e outros tiveram que ser afastados por problemas psicológicos. Ele descumpriu o estatuto social da CDP, tentando se perpetuar no cargo de GERSEG, através de um Regulamento da Guarda Portuária, elaborado por ele, que logo foi revogado; tentou acabar com a função de inspetor, instituindo a função ilegal de Guarda Portuário Operacional - GPO; e por suas diversas condutas, claramente com abuso de autoridade, com inúmeros processos na justiça por danos morais e materiais, tanto a empregados efetivos como terceirizados da CDP.
A Guarda Portuária; empregados da CDP; trabalhadores portuários avulsos, todos são contra a nomeação do EX-GERSEG para o cargo de Supervisor de Segurança do Terminal de Outeiro e pedem a saída imediata do atual presidente da CDP.


LEIA TAMBÉM:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



2 comentários:

  1. INFELIZMENTE O SINDIPORTO E SINDGUAPOR, NESSA QUESTÃO PONTUAL, ESTÃO SE OMITINDO.

    POUCOS SÃO OS REALMENTE QUE LUTAM NESSA CDP.

    AO QUE PARECE, HÁ NA CDP UMA CADEIA DE COMPROMETIMENTO MUITO GRANDE.

    A MENTIRA, OMISSÃO, O FINGIR, A FALSIDADE, A LENIÊNCIA, AS RELAÇÕES ESTREITAS DE AMIZADE E A OCULTAÇÃO DE TUDO ASSOLAM A CIA DOCAS DO PARÁ.

    POBRES TRABALHADORES DESSA CIA, PELO MENOS OS HONRADOS SE SENTEM ASSIM.

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir
  2. É PARECE QUE ESTE MOÇO ESTA COM TUDO E ESTA PROZA
    ATÉ QUANTO O POVO PORTUÁRIO DO PARA TERÁ QUE QUE
    SOFRER PARA PROTEGER ESTE TIPO DE EMPREGADO QUE
    JÁ FEZ MUITO MAL AOS FUNCIONÁRIOS DA CPD E AINDA ESTA
    SOFRENDO PROCESSO NA EMPRESA E AINDA É AGRACIADO
    COM UM CARGO PORTUÁRIO DE CONFIANÇA(CONFIANÇA DE QUEM AFINAL)
    POVO DO PARÁ,SINDICATOS,GENTE DE BEM NÃO ACEITEM ESTE TIPO DE
    PROVOCAÇÃO L U T E M SEMPRE CONTRA ESTE TIPO DE ADMINISTRAÇÃO
    QUE COM TODA A CERTEZA É DUVIDOSA E DE FAVORITISMO.

    Ps MEU AMIGO ROCHA PRESIDENTE DO SINDIPORTO TENHO
    CERTEZA DE QUE DARÁ UMA RESPOSTA AO PORTUÁRIOS
    DO PARÁ.

    Att, LÚCIO RICARDO NATAL
    DIRETOR DO SINTAC
    GUARDA PORTUÁRIO
    PORTO DE LAGUNA SC

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES