Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 23 de abril de 2014

0

PROJETO PORTO SEM PAPEL E A SUA RELEVÂNCIA PARA A GUARDA PORTUÁRIA


O treinamento no Módulo Concentrador de Dados Portuários - Porto sem Papel ocorreu no período de 10 a 12/08/2010 com a participação de representantes da CODESA, ANVISA, DPF, RFB, MARINHA, VIGIAGRO e Agências de Navegação.


Implementado a partir de abril de 2010, pela administração pública federal através da SEP - Secretária Especial de Portos e suportado por uma eficaz plataforma de TI concebida pela SERPRO, o PORTO SEM PAPEL veio para desburocratizar a operacionalização administrativa dos serviços nos Portos Brasileiros.
Todas as informações podem ser acessadas por uma janela única (conceito single window), suportadas por um concentrador de dados.
Objetivou o projeto a integração das diversas autoridades anuente, facilitando o fluxo dos processos e a transparência, de tal forma culminando com o aumento da eficiência dos serviços portuários.
O Projeto Porto Sem Papel dividiu a gestão portuária em três óticas:
a) Gestão do Acesso Marítimo: o processo de gestão do acesso marítimo envolve todos os processos de controle da estadia de embarcações no porto.
b) Gestão do Acesso Terrestre: o processo de gestão do acesso terrestre envolve todos os processos de controle da recepção de veículos e cargas por vias terrestres.
c) Gestão Administrativa: o processo de gestão administrativa dos portos envolve as atividades de GESTÃO DA SEGURANÇA PORTUÁRIA, gestão do planejamento orçamentário e financeiro, gestão de contratos, gestão de obras de dragagem, gestão de fiscalização operacional e gestão das ações de controle do meio ambiente, saúde e segurança.
Principais objetivos do Porto Sem Papel
1. ganho de capacidade nos portos pelo aumento de eficiência na gestão;
2. controle total dos processos portuários;
3. redução da burocracia e custos para os usuários do sistema portuário;
4. aumento da agilidade e confiabilidade na troca de informações;
5. formação de um repositório único de dados;
6. criação de uma ferramenta de apoio ao planejamento portuário nacional; e
7. preservação ambiental, pela redução no consumo de papel.
O Projeto Porto Sem Papel, é uma FERRAMENTA DE INTELIGÊNCIA indispensável para Guarda Portuária, visto que esta atua de forma ininterrupta para prover a segurança no ambiente portuário. Somente a partir do PORTO SEM PAPEL é que a Guarda Portuária poderá planejar e executar o planejamento e executar em tempo certo, as ações necessárias para a mitigação dos riscos pertinentes às operações portuárias. Sendo que ainda a GUARDA PORTUÁRIA terá condições de verificar se as previsões de atracação e operação previstas no sistema do Governo Federal, estão em perfeita aderências àquelas realmente efetivadas no Porto.
Informações relevantes disponíveis no Porto Sem Papel:
a) Previsão de atracações de embarcações;
b) Lista de Passageiros;
c) Lista de Tripulantes;
d) Especificação de carga perigosa, quando for o caso;
e) Requisitos de condições de operações de equipamentos de bordo;
f) Nível de Segurança de Navegação da Embarcação;
g) Requisitos de certificação no ISPS Code;

h) Nome do Oficial de Segurança da Embarcação;


Na ferramenta INFRAPORT, inserida no Porto Sem Papel, será possível alimentar as informações referentes ao controle de acesso, armamento, postos de vigilância e ocorrências.

Informações adicionais:

http://www.portosempapel.gov.br/sep/noticias/vitoria-recebe-treinamento-promovido-pela-sep

Bibliografia :




Autor

Moacir Rezende Cordeiro,

Gestor de Segurança Pública e Privada – CRA/ES 16946, residente em Vitória-ES, Empregado efetivo da Cia Docas do Espírito Santo – CODESA, no cargo de Técnico de Nível Superior em Segurança, Participou do grupo que implantou o Porto Sem Papel na CODESA, Pós Graduado em Inteligência Estratégica, Membro da Rede Capixaba de Inteligência,  é Oficial R2 do Exército Brasileiro na patente de 2º Tem Inf., Instrutor  de Curso de Segurança, credenciado junto ao MJ/DPFD e militante da área de segurança desde 1984.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES