Postagem em destaque

NOVO COMANDO NA GUARDA PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO

Capitão reformado da Polícia Militar, Hugo, já comandou a Guarda Portuária em outra oportunidade No dia seis de setembro, o presid...

quarta-feira, 7 de maio de 2014

2

TRABALHADOR PORTUÁRIO ROUBAVA NAS HORAS VAGAS



Na última quarta-feira (30) dois roubos a mão armada cometidos no Bairro da Aparecida foram elucidados por policiais do 3º DP de Santos. Acusado de participação dos assaltos, Jefferson Santiago Riesco Jerônimo, o “San”, de 29 anos foi detido e reconhecido pelas vítimas.
Os roubos ocorreram nos dias 20 e 23 de março contra uma imobiliária da Rua Alexandre Martins e a um caixa de estacionamento no interior do Praiamar Shopping, respectivamente. No primeiro assalto, San agiu com mais um parceiro, que ainda não foi identificado.
Três notebooks, acessórios de informática, a quantia de R$ 190,00, óculos de sol e outros objetos foram levados da imobiliária. Na fuga, San e o comparsa desconhecido utilizaram um Volkswagen Fox preto, cuja placa foi anotada por uma testemunha.

San
A partir dessa informação, os investigadores Marcelo Mendes, Lindolfo Santa Rosa, e Marcelo Pereira apuraram que San era sempre visto dirigindo esse carro acompanhado de pessoas de “comportamento social duvidoso”, conforme frisaram.
Já no roubo contra o caixa de estacionamento do shopping, San agiu sozinho e se apoderou de R$ 302,00. Embora não tenha sido identificado de imediato, não demorou muito para os policiais cogitarem a possibilidade de o rapaz ter praticado também esse assalto.
Posteriormente esta suspeita foi confirmada, conforme conta Marcelo Mendes. “Detivemos San e a vítima compareceu ao 3º DP, reconhecendo não só ele como também o boné verde, o capacete preto e a bermuda azul de jeans que ele usava no momento do delito”.
Em relação ao assalto a imobiliária, San também foi reconhecido. Um notebook apreendido no apartamento do acusado também foi apontado pelas vítimas como sendo um dos três roubados do estabelecimento, fortalecendo o conjunto de provas.
O acusado mora na Rua Jurubatuba. Para revistar o seu imóvel, os policiais contaram com o respaldo do mandado de busca e apreensão requerido à justiça. A prisão temporária de San também foi pedida durante a fase de investigação. Com o esclarecimento dos dois roubos, a Justiça decretou a prisão preventiva do rapaz, informou Mendes.
Posteriormente foi apurado que ele era trabalhador portuário de um grande terminal de contêiner do Porto de Santos, litoral de São Paulo. San já tinha passagens anteriores, inclusive por receptação.


Fonte: Jornal A Tribuna – Edição Segurança Portuária Em Foco







2 comentários:

  1. Nao e possivel q um terminal de grande porte nao exija de seus empregados os seus antecedentes criminais

    ResponderExcluir
  2. Não precisa ir longe. é só ver os antecedentes de muitas de nossas autoridades, que ao contrário do mala, que rouba pouco e sem qualidade, estes não, roubam e roubam muito, pior além do prejuízo material, tem o roubo da expectativa das pessoas, que é muito pior o estrago. E esses mesmo com gravação e provas irrefutáveis, se escondem e se livram através da impunidade da lei, que eles mesmos são os responsáveis pela execução da mesma, esse mala na verdade é mais um iludido, é mais uma conseqüência, porque a causa ninguém prende, ninguém vai de encontro e seguimos com a vida nessa grande farsa, omissão e corrupção chamado Brasil. BECKER.

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES