Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

terça-feira, 10 de novembro de 2015

4

GUARDA PORTUÁRIA RECEBE NOVOS CAMINHÕES PARA A BRIGADA DE INCÊNDIO


Angelino Caputo inspeciona o novo caminhão (Foto: Jornal A Tribuna)

Na última sexta-feira (06), o diretor presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Angelino Caputo e Oliveira, entregou oficialmente, dois caminhões Auto Bomba Tanque (ABT) para a Brigada de Incêndio da Guarda Portuária.

O presidente destacou que os caminhões serão um reforço importante no combate a incêndios no Porto de Santos, permitindo um primeiro atendimento, muito rápido, a eventuais sinistros. “Os autos darão suporte, também, aos municípios em seu entorno, caso haja necessidade”, explica Caputo.


Os veículos, com tanque para armazenar 6 mil litros de água, apesar de capacidade menor do que os anteriores, que armazenavam 7 mil litros, são mais ágeis e mais modernos. Eles possuem um reservatório para 150 litros de líquido gerador de espuma, utilizado para o combate ao fogo em locais onde se armazenam produtos inflamáveis, e contam ainda com uma torre de iluminação com gerador de energia.

Eles custaram R$ 1,06 milhão. A companhia viu a necessidade da modernização da sua Brigada após o incêndio que atingiu os tanques do Terminal da Ultracargo, na Alemoa, em abril deste ano. 

Os veículos Mercedes Benz Atego são operados por integrantes da Guarda Portuária, especialmente treinados para essas funções

As atividades envolvem atuação dentro do PAM nas margens do porto localizadas em Santos e Guarujá e também do Plano Integrado de Emergência (PIE), da Associação Brasileira de Terminais de Líquido (ABTL), além de atendimento em situações de auxílio externo, através de  solicitações do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

A Guarda Portuária possui duas bases, sendo uma em Santos, junto a Base 1, localizada em frente ao Portão 07 e outra na margem esquerda do porto, localizada na Base 4, no Distrito de Vicente de Carvalho, no Guarujá.


Os veículos ampliam para quatro o total de unidades ABT para combate a incêndios, no entanto, os antigos necessitam de manutenção.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                                                                               
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                              
* Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


4 comentários:

  1. ÚNICO ESTADO QUE SUA GUARDA PORTUÁRIA PODE ASSIM SER CHAMADA É O ESTADO DE
    SÃO PAULO . O RESTO ... É SEGUNDA , TERCEIRA DIVISÃO .

    GP ALEXANDRE - ES

    ResponderExcluir
  2. A GUARDA PORTUÁRIA DO PARÁ JÁ TEVE SEU DESTACAMENTO FIXO PARA COMBATES A INCÊNDIO, INCLUINDO TODO APARATO NECESSSARIO A UMA BRIGADA DE INCÊNDIO E CAMINHÃO PRÓPRIO QUE, INCLUSIVE, ERA BASTANTE SOLICITADO NAS OCORRÊNCIAS FORA DO PORTO, EM AUXILIO AO CORPO DE BOMBEIROS DA CAPITAL. INFELIZMENTE TUDO SE ACABA QUANDO O ÚNICO INTERESSE QUE SE VINHA TENDO ERA ACABAR COM A GP, ONDE VÁRIAS TENTATIVAS, COM A GRAÇA DE DEUS NÃO LOGRARAM EXITO.
    SALVO ENGANO NÃO É SÓ NA CODESP QUE A GP TEM CAMINHÕES PRÓPRIOS DE COMBATE A INCENDIO.
    AQUI NO PARÁ HÁ LANCHAS DA GUARDA PORTUÁRIA, CREIO QUE NEM EM TODAS AS GUARDAS PORTUÁRIAS DO BRASIL EXISTAM LANCHAS QUE PODEM FICAR, E FICAM, OCIOSAS E SUBUTILIZADAS POR FALTA DE EFETIVO
    ENFIM, HÁ UMA SÉRIE DE COSAS QUE UMAS CORPORAÇÕES TEM QUE OUTRAS NÃO TEM.
    PREZADO ALEXANDRE, HÁ MUITAS INCONSISTÊNCIAS NA GUAPOR POR AÍ AFORA; NEM TODAS TEM O MESMO APARELHAMENTO OU FAZEM AS MESMAS TAREFAS, COMO NA GP DO RS QUE FAZ, TAMBÉM, O PATRULHAMENTO RODOVIÁRIO; HÁ AS QUE FAZEM MARÍTIMO. TEM CANIL; CONTROLAM E REGISTRAM INFRAÇÕES DE TRANSITO, ENFIM, O QUE FALTA PARA TODAS PROCEDEREM IGUAIS?
    A PORTARIA 350/14 SERIA OU É O INSTRUMENTO PARA APARELHAR E IGUALAR A TODAS?
    PREZADO ALEXANDRE, PERMITA-ME DIZER QUE TODAS AS GURDAS PORTUÁRIAS SAO DE PRIMEIRA DIVISÃO.
    O QUE NÃO TEM SIDO E NÃO É DE PRIMEIRA DIVISÃO SÃO ALGUMAS GESTÕES EQUIVOCADA QUE ALGUMAS DELAS LOCAL E PONTUALMENTE TÊM.
    PERSEVERANÇA COMPANHEIRO, PERSEVERANÇA!
    JÁ ESTIVEMOS MUTO MAIS LONGE DO QUE AGORA.
    À LUTA SEMPRE, E VOCÊ É UM DOS MAIORES PORTA VOZES PARA LEVAR ESSA LUTA SEMPRE ADIANTE.
    PODE-SE LEVAR UMA VIDA TODA, CARREIRA TODA, PARA CADA UM DE NÓS ALCANÇARMOS JUNTOS O QUE IDEALIZAMOS E FAZER LEGALMENTE SER POSSÍVEL COMO DEVA SER A ESTRUTURAÇÃO NACIONAL DA GUARDA PORTUÁRIA.
    NÃO DESANIME, JAMAIS!!!!!!!!!!

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES