Postagem em destaque

FISCALIZAÇÃO CONSTATA IRREGULARIDADES EM PORTO DO PARÁ

Essas fiscalizações ocorreram em virtude de denúncia de trabalhadores portuários que, sem representatividade de fato, buscaram por mei...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

1

CODESP FARÁ NOVO CONCURSO PÚBLICO ESTE ANO


José Alex Oliva, presidente da CODESP

Processo seletivo foi anunciado no dia do aniversário do Porto. Por enquanto, número de vagas abertas não foi definido.
A Guarda Portuária também deverá ser contemplada, pois desde o último concurso, houve desligamentos e falecimentos.

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), estatal que administra o Porto de Santos, fará um novo concurso público este ano para a contratação de funcionários. O número de vagas, os pré-requisitos necessários para a admissão e ainda os salários que serão pagos aos novos colaboradores devem ser definidos nos próximos meses. A expectativa é de que as contratações aconteçam no início do ano que vem.
O processo seletivo foi autorizado pela diretoria da Codesp nesta terça-feira (3), aniversário do Porto. O dia 2 de fevereiro marca a atracação do navio a vapor Nasmyth, a primeira embarcação a escalar no cais santista, há 124 anos. Ele permaneceu nas proximidades do Armazém 4.
Segundo o diretor-presidente da Codesp, José Alex Oliva, a partir de agora, será levantado o número de vagas que serão abertas no concurso público. Isso vai acontecer nas áreas de Engenharia, Operações Logísticas e Relações com o Mercado e a Comunidade, além de Administração e Finanças.
Após esse processo, o edital do novo concurso será formatado e as datas de inscrições e provas, anunciadas. Com o cumprimento de todas essas etapas, a contratação dos novos profissionais deve acontecer apenas no ano que vem, explicou Oliva.
“Todas as diretorias vão fazer um levantamento para saber o número de pessoas (necessárias) e nós queremos fazer também uma abertura para que haja uma oxigenação. Precisamos aproveitar os valores que nós temos na casa. Temos funcionários experientes, alguns deles com mais de 30, 40 anos de vivência, que amam de paixão esse Porto. E eles precisam passar isso para a nova geração. Tem que haver uma continuidade. Nada melhor do que trazer gente nova, sangue novo, oxigenar e fazer essa experiência, fazer um período de transição”, destacou Oliva.
Questionado, o diretor-presidente da Codesp não confirmou e nem descartou a realização de um Plano de Desligamento Voluntário (PDV) na estatal. Na Docas, é grande o número de funcionários mais antigos, já aposentados ou não, que aguardam o incentivo para deixar a empresa.
“Está dentro do nosso radar. Eu não tenho ainda uma resposta definitiva. Estamos estudando e vai depender de um trabalho que nós vamos fazer com a SEP (Secretaria de Portos), com o DEST (Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais), e de buscar recursos para um PDV. É possível, mas depende de um trabalho. O que não temos é medo de trabalho. Vamos buscar onde for necessário para uma transição saudável em que as pessoas se sintam valorizadas”, afirmou Oliva.

*Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                                                                               
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros. 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Um comentário:

  1. MUITO JUSTO,

    A HISTÓRIA, O ESPAÇO DE ATUAÇÃO E TODO O CONHECIMENTO DOS PORTUÁRIOS DE DOCAS NÃO PODE ACABAR.

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES