Postagem em destaque

MUDANÇAS NA GUARDA PORTUÁRIA DE SANTOS

Todas as ordens de serviço que foram emitidas pelo anterior superintendente da GPort serão revistas e reeditadas pela diretoria gestor...

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

1

AUDITORES INTERDITAM GUINDASTES DO PORTO DE MACEIÓ




Operação lavrou 90 autos de infração ao longo da semana
Auditores fiscais do Trabalho interditaram, na manhã desta sexta-feira (12), quatro guindastes de terra do Porto de Maceió (AL), conhecido como ‘Cais Comercial’. A medida foi tomada durante operação realizada pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Trabalho Portuário e Aquaviário (GMPA) na capital alagoana, de 7 a 12 de agosto.
Os equipamentos interditados não tinham, entre outros itens, proteções que garantissem a integridade física dos trabalhadores em zonas de perigo, tabela de carga fixada no interior das cabines, demarcação das áreas de circulação nos locais de instalação dos guindastes e escadas de acesso em mau estado de conservação. A interdição também foi feita com base na análise dos relatórios anuais dos guindastes, que não evidenciaram, por exemplo, a realização de testes durante as últimas vistorias.
Na ação do Grupo Móvel, também foi fiscalizado o Órgão Gestor de Mão de Obra do Trabalho Portuário (OGMO) de Maceió, autuado por longas jornadas, sem obediência ao intervalo mínimo interjornada de 11 horas. O OGMO foi autuado também por escalar trabalhadores em operações simultâneas. Os auditores fiscais realizaram ainda ações em operadores portuários e em um estaleiro. Houve a interdição de um guindaste no Terminal Privativo.
Ao todo, foram lavrados 90 autos de infração, além de termos de notificação para que as empresas regularizem diversos itens. A equipe de fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Alagoas (SRTE/AL) dará continuidade às ações desenvolvidas.
O Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Trabalho Portuário e Aquaviário, vinculado à Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), é formado por auditores fiscais do Trabalho oriundos de diversos estados, e tem como objetivo inspecionar as condições nas instalações portuárias e aquaviárias em âmbito nacional, sempre em conjunto com as equipes locais de fiscalização.

A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.


Um comentário:

  1. Sou portuário a 20 anos no referido porto, operador destes guindastes interditados.
    Muito bem,..... A equipe móvel de fiscalização do trabalho esta de parabéns!.......... Más além de não solucionar o problema com a segurança do trabalho neste porto, ainda criou outros vários. Se os guindastes estavam com problemas de conservação, penso eu do alto de minha ignorância que os responsáveis por zelar do patrimonio público, fossem punidos já que se trata de um bem da uniao, o que aconteceu com a interdição destes guindastes até agora, foi que os irresponsáveis encontraram uma posição comoda a eles, não regularizaram o funcionamento das maquinas (que em sua maioria desempenham bem seus papéis), contratam mão de obra não especializada para o cumprimento das manobras que usam maquinas como o caminhão munk, ou maquina de esteira para arrastar toneladas na faixa de cais, arriscando muitas vidas por manobra, sem contar que deixou toda uma classe de portuários sem trabalho repentinamente, causando um jogo de empurra-empurra entre os responsáveis onde só a parte mais fraca sofre! djalmamanoeldossanto1@gmail.com

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES