Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 12 de abril de 2017

1

LIMINAR IMPEDE DEMISSÃO DOS PORTUÁRIOS EM PORTO ALEGRE


Prédio sede da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) no Cais Mauá

O Sindicato dos Trabalhadores Portuários de Rio Grande (SINDIPORG) protocolou uma Ação Civil Pública (ACP) em nome da Federação Nacional dos Portuários (FNP)

Na tarde de ontem, terça-feira (11), o juiz João Batista Sieczkowski Martins Vianna, da 18º Vara do Trabalho de Porto Alegre-RS concedeu uma liminar que impede que o governador José Ivo Sartori demita os funcionários do porto de Porto Alegre, administrado pela Superintendência de Portos e Hidrovias do Rio Grande do Sul (SPH).
O assessor jurídico do Sindicato dos Trabalhadores Portuários de Rio Grande (SINDIPORG) Halley Lino Souza protocolou uma Ação Civil Pública (ACP) em nome da Federação Nacional dos Portuários (FNP), com o objetivo de evitar as demissões dos trabalhadores da SPH.
A empresa foi extinta em 16 de janeiro, pela Lei Estadual nº 14.983, sendo que, os empregados que não tem estabilidade constitucional, legal ou judicial, e mais de cem trabalhadores teriam seus contratos reincididos no prazo de 180 dias, a partir da publicação da lei, com o pagamento das respectivas verbas rescisórias.
Graças à ação, fruto da união da Federação com a assessoria jurídica do SINDIPORG, representado pelo escritório Lindenmeyer Advocacia, a demissão arbitrária foi barrada. O assessor jurídico do Sindicato, Halley Lino Souza, ressalta que a luta não acabou, “o sindicato dos trabalhadores do Rio Grande e a FNP, que é a proponente da ação, vão continuar fiscalizando os próximos passos do governo do estado em relação aos trabalhadores da SPH e nós vamos continuar acompanhando este processo em defesa dos trabalhadores”.
Despacho
Segundo o juiz, apesar de não se tratar de uma despedida em massa, a Lei Estadual não previu uma prévia negociação coletiva, sendo que a extinção dos contratos de trabalho causa grande impacto socioeconômico, sobretudo na realidade atual em que vivemos, onde fica evidente a dificuldade para a obtenção de novos postos de trabalho.
No seu despacho, o juiz diz que se tratar de situação que afeta toda a categoria profissional e impõe que seja concluída prévia negociação coletiva, conforme preza o art. 1º, inciso IV, da Constituição Federal, que estabelece o valor social do trabalho como princípio fundamental.
Diante disso, o juiz do concedeu tutela de urgência, para de imediato impedir a SPH de promover quaisquer desligamentos de empregados públicos não estáveis até que seja instaurado, efetivado e concluído o processo de negociação coletiva com as entidades sindicais representativas, sob pena de ser aplicada multa diária por trabalhador desligado.
FNP e SINDIPORG
Para a FNP, a liminar representa uma vitória. “Isso demonstra a importância dos sindicatos e federação caminharem juntos em favor dos trabalhadores. Continuaremos unidos por mais conquistas”, ressalta o presidente da FNP, Eduardo Guterra.
“Lembramos que o governador Sartori fez a extinção e a legislação para demitir diversos servidores entre eles os da SPH, e neste sentido ingressamos hoje na Justiça do Trabalho. Conversamos com a juíza da 29ª Vara do Trabalho que está com a ação para despacho. Foi uma boa conversa e agora estamos aguardando o conteúdo da decisão”, destacou Halley.

Caso as exonerações se concretizem, 05 guardas portuários serão demitidos do porto de Porto Alegre, 13 do Porto de Pelotas, e um do Porto de Triunfo.

* Clique aqui e veja a liminar

A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                            
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Um comentário:

  1. A GUARDA PORTUÁRIA ESTA GRAVEMENTE AMEAÇADA POR ESSE GOVERNO FEDERAL E OS ESTADUAIS ESTAO SEGUINDO A MESMA DIRETRIZ.
    MOMENTO DE LUTA É AGORA . DEPOIS INES É MORTA.

    AQUI NO ESPIRITO SANTO POR EX. JÁ FOI ANUNCIADA POR FONTES SEGURAS ,SEGUNDO A REPORTAGEM , A PRIVATIZAÇAO DO PORTO DE VITORIA ADMINISTRADO PELA CODESA.
    ISSO LÓGICAMENTE DEPOIS DE GRANDES INVESTIMENTOS COM DINHEIRO PUBLICO.
    COM CONSTRUÇAO DE NOVOS BERÇOS E DRAGAGEM E DERROCAGEM DA BACIA DE MANOBRA.
    MOMENTO GRAVISSIMO . REQUER MEDIDAS URGENTES DA NOSSA CATEGORIA .

    GP ALEXANDRE - ES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES